segunda-feira, outubro 31, 2011

Está um belo dia para falar de arbitragem

Não para falar dela como se lê normalmente, como forma de desresponsabilizar erros da própria equipa, exagerando nos erros a favor de adversários ou rivais e desvalorizando, omitindo ou mentindo descaradamente sobre erros que beneficiam a própria equipa. Muito menos para fazer as figuras que Scolari anda a fazer, para explicar que, depois do falhanço da época passada, está a fazer uma época ainda pior (depois da derrota de ontem, desceu ao 13.º lugar).

Pelo contrário: se fosse árbitro, eu nunca marcaria o penalty que deu a vitória ao Vitória na partida contra o Rio Ave. E o árbitro, que acha que esta devia ser marcada, teve outra para marcar pelas mesmas razões e não o fez. Percebo que ele discorde de mim; não percebo que discorde de si mesmo. A razão para esta opinião é muito simples: não pode haver intenção quando um adversário decide movimentar a bola a menos de um metro (até porque o faz sem aviso prévio sobre o momento e a direcção...).

Como é óbvio, isto é válido para este e para todos os jogos em que a bola bate (mesmo) na mão ou braço dos jogadores, quando é movimentada a menos de um metro pelo adversário. Talvez não seja assim tão óbvio. Pedro Henriques também discorda de... Pedro Henriques. E não esteve em campo. Sempre com o Vitória, embora em posições diferentes:

há umas semanas: "N'Diaye, com o braço levantado acima da cabeça, ocupa espaço e ganha volume, tocando deliberadamente na bola. Grande penalidade bem assinalada"

hoje: "É uma situação clara de uma bola que vai à mão. Na ocasião, o Tiago Pinto já está em movimento descendente, não tocando na bola de forma deliberada, mas sim casual."

O Feirense x Sporting trouxe-nos outro homem que discorda de si mesmo, violentamente. Não entendo como é que o árbitro que ignora entradas fora de tempo, às pernas, de jogadores em contra-ataque (numa jogada houve duas), resolve, posteriormente, expulsar um jogador pelo mesmo tipo de entrada. É demasiada bipolaridade para que alguém tenha alguma noção de como deve agir. Felizmente, foi um mal menor, porque os dois opostos incidiram sobre o mesmo lado. Quando a esta se junta a parcialidade, é muito pior.

master kodro

11 comentários:

Joao disse...

Por acaso vi os últimos minutos do Guimarães-Rio Ave, antes do penaltie (claramente mal marcado) já o Carlos Brito reclamava com o árbitro por não o ter deixado fazer uma última substituição...

A incompetência de muitos árbitros é notória, mas mais incompetentes são aqueles que continuam a deixa-los apitar jogos de futebol...

Leão de Alvalade disse...

Mk,

parece-me ter passado despercebido mas no lance do penalty do Sporting o árbitro ainda deu a lei da vantagem, marcando o castigo só depois de ver onde a bola foi parar. pelo menos assim me pareceu da bancada, tanto é que já nem esperava que ele marcasse.

Zé Luís disse...

"ignora entradas fora de tempo, às pernas, de jogadores em contra-ataque (numa jogada houve duas), resolve, posteriormente, expulsar um jogador pelo mesmo tipo de entrada".

Foi apenas um derrube meramente a estorvar o opositor, uma falta normalíssima. Não vi o jogo e só retenho, além do justo penálti, que surgiu outro árbitro, como há 10 vitórias atrás, a expulsar mal um jogador adversário do Sporting, isso sim é coincidência.

Do penálti de Guimarães, se o ridículo matasse o Xistra nunca teria chegado a este ponto...

Jorge disse...

O penalty do Guimaraes e escandaloso mas nao sei se sera um "erro" do arbitro ou se ele tera seguido a letra as directivas da UEFA ou da FIFA.
Se nao me engano aqui ha uns anos houve uns penalties assinalados por bola na mao e outros que nao o terao sido, e a UEFA, ou um dos "especialistas" da UEFA, tera dito que se um jogador levanta os bracos acima da cabeca e a bola toca no braco devera ser assinalada uma falta.
Acho que o caso de referencia teria sido um mao do Paulo Ferreira num jogo da Champions League.

Manuel disse...

O Vitória sofreu penaltis na Luz correspondentes a disparos "à queima", (se é que bateram nos braços), e pouca gente vi a criticar o árbitro.

Agora que é a favor do VSC, aparecem os "especialistas"

Filipe disse...

Por acaso considero que braço ao alto se leva com bola deve ser penalti. Acho que o penalti a favor do Vitória foi bem marcado.

O penalti a favor do Sporting e expulsão são risíveis e típicos de um árbitro por demais incompetente.

Mr. Shankly disse...

"e pouca gente vi a criticar o árbitro."

Deves ter estado hibernado. Entretanto um remate a 10 metros é à queima. Está bem.

Pedro disse...

O penalty a favor do Vitória é limpinho. Nada a dizer. O braço aumenta a área de acção do corpo e desvia a bola do seu trajecto. Falta clara.

A intencionalidade do acto apenas interessa para motivos disciplinares!

master kodro disse...

Shankly, um foi a 10 metros, mas nesse só faltou o braço... O outro foi mesmo na cabeça. Esses casos nem os estou a focar como comparáveis, apenas o entendimento do Pedro Henriques que defende que foram nos braços, pelo que se pode traçar a diferença de tratamento (na cabeça dele).

http://www.youtube.com/watch?v=goa4E07APKM

Jorge disse...

Pedro:

Estas enganado. E a unica falta em que a intencionaildade e relevante.

miguel_canada disse...

"A intencionalidade do acto apenas interessa para motivos disciplinares!"
Só um benfiquista para dizer um disparate destes! Continuem a ver futebol dessa forma "sui generis" para poderem a continuar a choramingar por estranhas noções de verdade desportiva.