terça-feira, junho 22, 2010

O epílogo da Estoril Connection

Alguns anos e muitos insultos depois, apeteceu-me voltar ao site da CMVM para perceber o que se tem passado desde que João Lagos resolveu tomar conta daquela brincadeira que foi, durante uns anos, a Estoril SAD. Começa bem. De 11 de Abril de 2008, uma comunicação de participação qualificada, em que a Lagos Sports dá conta da aquisição (no dia anterior) de mais de 208.000 acções às empresas KCK Developments Limited, Primera Management Limited e Mexes Marketing Limited. Uma comunicação que é seguida desta preciosidade:

"As acções acima identificadas encontram-se empenhadas em bloco a favor do Finibanco por dívida, que a esta data totaliza €119.304,22, contraída junto daquele banco pelo Sr. José Veiga, não tendo qualquer das ora alienantes procedido ao levantamento do penhor após a aquisição das acções ao Sr. José Veiga. No âmbito dos contratos de compra e venda hoje celebrados, transmitiu-se para a adquirente aquela dívida."

Lembra-se que estas empresas eram as-que-em-nada-estavam relacionadas-com-Veiga, director desportivo de uma SAD concorrente. Ao contrário da Sports Investrade. Pois bem, esta mesma comunicação acrescenta que a Lagos Sports celebrou, nesse mesmo dia, um contrato-promessa com essa empresa para a aquisição de mais 160.000 acções. Todas juntas, estas acções davam direito a 73% do capital social da empresa e respectivos direitos de voto, o que equivale a dizer a escolher o presidente do Conselho de Administração, a demiti-lo e a tudo o que essas duas possibilidades envolvem. Recordamos que a KCK, a Primera, a Mexes e a Sports Investrade mantiveram o mesmo administrador na Estoril SAD depois da suposta venda às empresas "inglesas".

Não é preciso dizer mais nada, pois não? É preciso, é.

É preciso falar nas moradas destas empresas e nos directores que assinaram estes comunicados, todos de Abril de 2008. Resumindo:

KCK - 33, Cavendish Square 4.º andar - Chiranjeev Singh Ahluwalia (director)
Mexes - 3, Carlos Place Mayfair - Chiranjeev Singh Ahluwalia (director)
Primera - 33, Cavendish Square 4.º andar - Kohli Koldeepuk (director)

Um busca internética simples por "33, Cavendish Square" mostra-nos um admirável mundo "novo" de escritórios virtuais, moradas de negócio virtuais, incluindo a possibilidade da contratação de staff virtual. Não admira que o enviado de O Jogo em Inglaterra, à data, não tenha encontrado nada sobre estas empresas. Mas deviam melhorar o algoritmo para que o director pudesse acumular funções em empresas com a mesma morada. E assim se vai animando o povo, que insulta o "inimigo", sem fazer a mínima ideia de quem o inimigo é.

master kodro

2 comentários:

Homem Aranhão disse...

Esta pouca-vergonha não é investigada pela Mizé Tung nem pela CMVM.

A Minha Análise disse...

passem pelo meu

http://sportingaodetalhe.blogspot.com/

continuem o bom trabalho