segunda-feira, outubro 05, 2009

Mais um registo histórico

"É preciso recuar 17 anos para encontrar um começo de Liga do Sporting pior do que o actual. A 4 de outubro de 1992, os leões, na altura sob o comando de Bobby Robson, perdiam em Barcelos, diante do Gil Vicente (0-1) e somavam o 12.º ponto desperdiçado em sete jornadas (do Record, adaptado para português)

Depois de Munique, mais um registo histórico.

kovacevic

20 comentários:

josejoao disse...

92, robson, 12 pontos perdidos?

de certeza, mesmo ?

Leão de Alvalade disse...

"Há alguns sportinguistas que se acham grandes protagonistas e que têm as soluções todas para o Sporting. Posso garantir-lhes: não têm. São os sócios que fazem do Sporting aquilo que ele é atualmente. Espero que alguns comecem a ter vergonha na cara e que se deixem de armar em salvadores, porque salvadores são aqueles que, de uma forma silenciosa e invisível, dão o seu apoio a este clube"

Depois de ler isto chego à conclusão que também tu conspiras contra o Sporting e já não apenas a estatistica.

low desert puke disse...

"...salvadores são aqueles que, de uma forma silenciosa e invisível, dão o seu apoio a este clube""

Que è precisamente aquilo que ele nao faz desde que se tornou presidente - menos invisivel que aquela penugem branca sò a careca reluzente do Dias Ferreira, e falar ao desbarato parece ser o seu mote - mas no fundo compreende-se, o patrao là do norte dà as ordens e o coitado tem de corresponder.

Helder disse...

Isto do passar do tempo é uma coisa gira... Reparemos que o mítico Robson que tanto sportinguista ainda hoje recorda e insulta Sousa Cintra pelo seu despedimento, conseguiu fazer pior que Bento. E isto quando tinha uma equipa e um orçamento bem melhores. No entanto e apesar de o inglês ter provado que podia fazer bem melhor na 2ª época (embora muitos sportinguistas nem se lembrem da 1ª época horrorosa que Robson fez), tal benefício não se dá hoje em dia a um técnico que em quatro anos, sem experiência profissional, sem dinheiro, com uma equipa muito mais fraca do que as que tiveram Robson, Queiroz, Peseiro, etc, etc, etc, ganhou muito mais competições que os seus antecessores. Note-se que neste momento sou um sportinguista triste com os níveis exibicionais e com os resultados, mas tal não faz com que coloque tudo em causa, principalmente aquilo que está muito bem feito e me esqueça das condicionantes que Bento tem.
Fala-se de registos históricos? Está bem. Mas só os negativos porquê? É mentira que Bento venceu 2 Taças e 2 Supertaças consecutivas? Quantas vezes conseguimos isso na nossa história? Com ele nunca ficamos abaixo do 2º lugar. Quantas vezes andamos nos últimos 30 anos abaixo do 2º lugar? Nunca foi campeão. Pois não, mas acham sinceramente que ele tem obrigação de o ser com os plantéis que tem tido? Eu acho que não. Há plantéis superiores e o que eu exijo é que a equipa honre o símbolo que tem na camisola. Levamos 2 goleadas na Europa? Pois levamos. Mas também passamos a fase de grupos pela 1ª vez, e vencemos o Inter (coisa que não me lembro nunca de ter visto), e fizemos duas grandes exibições contra a Roma. Estivemos nos 4ºs de final da UEFA onde perdemos com um dos finalistas.
A verdade é que nós, portugueses, enquanto adeptos, gostamos é de novidades. Não ponderamos prós e contras. Nunca na vida, em Portugal é possível haver um Alex Ferguson, Isso será sempre um lirismo. Bento até pode ser campeão e vencer a Champions, que passado algum tempo será sempre assobiado e empurrado para fora do clube.
Estamos a jogar bem? Não, nem um bocadinho. Já fizemos melhor com Bento? Sim, muito melhor. Mas as equipas têm fases, e esta está a ser uma péssima fase, como todos os clubes têm, todos.
Para mim, as coisas resumem-se a isto: não é necessário estar sempre a mudar de treinador, desde que tenhamos um que já tenha provado ser competente (e sim Bento é competente). Não há dinheiro para um treinador de nome feito, e para jogadores de categoria mundial. Optamos então por um homem que se iniciava na carreira, e ele ao fim de 4 anos, tem resultados para mostrar. Cometeu erros, claro, até os mestres da táctica e os professores cometem, mas vai evoluir, e tem feito muito mais do que se poderia exigir. Portanto, deixem-no continuar, e aceitem as más fases com paciência, já que as alegrias das vitórias que ele já nos deu, merecem esse crédito.
Desculpem o testamento (e não, o Paulo Bento não me paga para o defender) :P
Cumprimentos

Hattori Hanzo disse...

Como o Ricardo disse num comentário a um post anterior neste momento Paulo Bento é parte do problema (embora não seja na realidade apenas ele esse mesmo problema), até porque não há balneário unido (coisa que aliás não sei se além do seu primeiro ano Paulo Bento teve alguma vez)e jogadores a quererem-lhe "fazer a folha" (é só reparar na intervenção de Liedson ontem). Até acho que Paulo Bento fez um bom trabalho com o que teve, mas isso não faz com que ele seja um grande treinador e neste momento está a mais. Quanto à comparação com Robson por parte do Hélder se não estou em erro esse foi o seu 1º ano e não conhecia a realidade portuguesa, é um bocadinho diferente de este ano com Paulo Bento. Claro que para Bettencourt é mais fácil dizer que o problema é o Benfica, a maioria dos sócios do Sportig deve achar que ele está certo, enquanto mudar muito pouco. Eu como benfiquista agradeço a importância que nos continuam a dar apesar dos últimos péssimos anos que o Benfica tem tido, como desportista aconselho-o a olhar para dentro para tratar das suas coisas e depois que fale para fora se quiser.

Littbarski disse...

12 pontos em 14 possíveis (a vitória, nessa altura, valia 2 pontos)? De certeza que o Record não se enganou? São 6 derrotas ou 5 derrotas e 2 empates, em 7 jogos. Parece-me demasiado.

Sérgio_alj disse...

12 pontos perdidos em 21 possiveis, com a vitória a valer 3 pontos!

O Sporting tinha 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, estando na 8ª posição!

http://www.foradejogo.net/day.php?day=1993154000107

Helder disse...

Hattori Hanzo, eu apenas continuei com o raciocínio usado no post, pois nem sequer acho que faça muito sentido fazer comparações desse tipo. Mas repara, o que dizes da falta de conhecimento no 1º ano do Robson é verdade e aceito como atenuante, mas por essa ordem de ideias, não faltam atenuantes ao Bento também, e o que lamento é que agora, essas atenuantes parecem estar todas esquecidas, todas.
Só uma achega lateral, porque as mentiras ditas muitas vezes ficam como verdades: as palavras do JEB foram ditas antes do jogo, pelo que essas palavras não foram para desviar a atenção de nada. Já agora, a título pessoal, digo que não gosto muito que os meus dirigentes falem em coisas que não nos dizem respeito, a menos que tal consubstancie concorrência desleal. Não me pareceu ser este o caso, por isso defendo que devemos estar calados, não nos ingerindo em assuntos externos. Apenas lhe dou o benefício da dúvida, porque não conheço o contexto e as razões que levaram JEB a dizer o que disse.
Cumprimentos

Littbarski disse...

Sérgio_alj, 2 vitórias x 2 pontos + 3 empates x 1 ponto = 7 pontos. Em 14 possíveis são 7 pontos perdidos.

Littbarski disse...

Mas, sim, é um registo pior do que o de esta época.

Littbarski disse...

Porque 11 pontos actuais em 21 possíveis = 52,4% de aproveitamento > 50% de aproveitamento da época de 1992/1993 (à 7ª jornada). Mas a diferença não é muita. Ora, se a época 1992/1993 foi, como eu aqui já li, horrorosa, esta está a ser o quê? Horrorosa + 2,4%?

kovacevic disse...

helder,

de modo algum o post compara o robson com o bento

parece-me relevante, isso sim, demonstrar que este é o pior registo em 17 anos

por muitas atenuantes que existam, não atribuis a esta informação nenhum significado?

em relação ao teu comentário, também é fácil dizer que até o keith burkinshaw ganhou uma supertaça no sporting e depois de ganhar 3-0 ao Benfica.

O Peseiro levou o Sporting a uma final da taça uefa.

aquilo a que tu chamas fase má é algo que dezenas de sportinguistas vinham antevendo na blogosfera há cerca de um ano - a degradação do futebol da equipa era evidente e só não via quem não queria. o que se antecipava acabou por acontecer.

as coisas não se resumem à competência de paulo bento. deves colocar a possibilidade de estar criada uma situação no contexto do grupo de trabalho do sporting em que as qualidades do paulo bento não chegam para ajudar a equipa e os seus defeitos como treinador estão a prejudicar o Sporting.

Helder disse...

Kova, se passei a ideia que o post fazia uma comparação entre Robson e Bento, então exprimi-me de forma deficiente. Aliás, isso nem sequer é relevante para analisar o problema actual. Apenas quis mostrar que até um técnico insuspeito é capaz de fazer coisas horríveis em certas alturas, não obstante ter bons ovos para fazer boas omeletes, coisa que por agora não abunda, e naquela altura até existiam.
Claro que dou relevância à informação, aliás vinquei claramente que estou muito triste com exibições e resultados. Mas não extrapolo daí. Eu defendo o seguinte: um clube deve mudar o menos possível de treinador, a partir do momento em que sabe que possui um competente. Daí em diante, não defendo que fiquemos estáticos, mas defendo que sejamos coerentes. Ao contrário do que muitos dizem, já jogamos muito bem com Bento. Por isso, é sinal que ele é capaz. Também já ganhamos competições e bem mais que uma, pelo que não se pode dizer que seja um perdedor. Agora, se assumimos uma série de coisas, como não ser possível ter uma equipa técnica de top mundial e jogadores do mesmo calibre, temos de ter o sentido de realidade de escolher alguém e deixá-los crescer profissionalmente. Seja Bento, sejam os jogadores que neste momento defendem as nossas cores. Se queres que seja mesmo sincero, acho que esta SAD devia ainda ser mais corajosa, e dizer "Meus amigos, nós não somos candidatos ao título". Eu não acredito em candidaturas só por palmarés histórico. Acredito em candidaturas estruturadas e suportadas por meios capazes de obter resultados. E isso quer queiramos quer não, não existe no SCP neste momento. Estamos a exigir e a pressionar uma equipa a ombrear com adversários que nos são superiores nos meios. E isso é ainda pior para os seus desempenhos. Se falássemos a verdade toda, sem vergonhas, tirávamos pressão da equipa e as coisas até poderiam correr melhor. Não é só por isso que estão a correr mal, mas lá que ajuda, ajuda. Esta opinião vai desagradar a muito sportinguista mas é o que eu acho.
Quanto a Burkinshaw, o contexto e a categoria era tão diferente, que nem vale a pena irmos por aí. Já Peseiro, é um treinador competente que foi triturado no SCP porque não tinha estrutura à altura que o defendesse dos defeitos que tinha. E defeitos todos têm, mas a virtude difícil de obter estava lá, o conhecimento do jogo e a capacidade de pôr a equipa a jogar bem. Não tenho a menor dúvida que Peseiro num clube com boa estrutura pode ter muito sucesso, desde que devidamente protegido.
Dezenas de sportinguistas anteviam este descalabro. Quem são eles, com base em quê previam isso, e que soluções têm? Gostaria de ouvi-las, mas sem demagogias. A verdade é que este é o único caminho que temos. Apostar em jovens, e esperar que cresçam. Errar o menos possível em aquisições por exemplo, mas isso acontece a todos, e quanto menos podemos gastar, mais probabilidades temos de errar, porque normalmente a qualidade paga-se bem.
Concordo contigo, isto não se reduz à competência de Bento. Isto reduz-se a falar verdade aos sócios, em delimitar metas justas, e combater a intoxicação que se faz de há tempos a esta parte (nunca vi um técnico tão atacado como Bento, e cito só o Caracolinhos da SIC Notícias). Se falarem a verdade aos sócios, dizerem que não somos candidatos e temos de esperar até levantarmos o clube de forma a poder competir com os outros, tudo correrá mais calmamente, e com a serenidade necessariamente os resultados melhorarão. Agora, jogar sem condições num barril de pólvora todas as semanas, dificilmente virá alguém fazer melhor.
Cumprimentos

kovacevic disse...

Helder,

Prezo muito os teus raciocínios, sempre defendidos com elevação, mas não posso concordar.

Há um ano, entre a jornada 4 e a jornada 8, o Sporting somou 4 pontos em 15 possíveis. Perdeu na Luz, em Alvalade com o Porto e com o Leixões, empatou em Paços de Ferreira. A única vitória foi sobre o Rio Ave (1-0 em casa).

Obviamente, perdeu aí o campeonato. Alguém como tu terá escrito mais ou menos o que escreves agora. Mas as coisas não melhoraram. Pioraram.

Helder disse...

Kova, apresentar os argumentos com elevação é a obrigação de qualquer um que gosta de bola e de comentar nos blogs, sob pena de ficar a falar sozinho, mas obrigado pelo reconhecimento.
Eu não sou daqueles que acham a bola uma ciência oculta, mas também reconheço que por força do nosso amor pelo nosso clube e por este desporto, muitas vezes opinamos de forma redutora sobre assuntos que não dominamos a 100%. Repara, como o argumento daqueles jogos podia ser facilmente desmontado: nos jogos que apontaste fizemos 4 pontos. Exactamente nos mesmos jogos, respeitando factor casa e fora, o FCP fez 8. A diferença são os 4 pontos que deram a atribuição do título ao FCP. Agora, imagina só que em vez de termos perdido 1-2 em Alvalade com o FCP tínhamos vencido (concordarás que não é um esforço muito lírico). Teríamos sido nós os campeões. Isto que estou a dizer, vale o que vale, mas serve só para mostrar que o que disseste é um pouco redutor em termos de análise.
Para mim tudo se reduz a: temos obrigação de jogar para ser campeão, dadas as circunstâncias? A meu ver não. Claro que isso não legitima tragédias exibicionais permanentemente, mas para mim, este grupo e este técnico já mostraram que são capazes de entrar nos eixos e assim sendo, não vejo razão para revolucionar aquilo que dentro de algum tempo nos pode vir a dar grandes alegrias. Assim haja paciência e confiança no trabalho das pessoas. Eu tenho. Ahh, e interiorizarem de uma vez por todas, que no futebol não se ganha sempre, nem se joga sempre bem, e que há fases muito boas e outras más. Salvaguardadas as devidas proporções, analisem o percurso do Manchester United e do Alex Ferguson nos últimos anos, e talvez passem a ser mais compreensivos.
Cumprimentos

kovacevic disse...

Helder,

não só não ganhámos ao Porto como fomos eliminados por eles da Taça de Portugal também em Alvalade.

se tivéssemos ganho, se, se, se

E se o treinador não fosse Paulo Bento?

ricardo disse...

Helder,

Claro que a exigência que temos que ter com o SCP é diferente da exigência que os adeptos do SLB e FCP terão com as suas equipas, uma vez que têm claramente melhores planteis e investiram mais. Agora, não podemos deixar em claro que esta equipa não evoluiu nos últimos quatro anos, isso é uma realidade a qual não podemos fugir. Miguel Veloso perdeu um ano. Joao Moutinho tapa os buracos em vez de se assumir de vez numa posição. Djalo de repente sai de titular da equipa. Pereirinha não revela constância. Adrien não sei se algum dia será um bom jogador. Os nossos laterais estavam a vista de toda a gente já há muito tempo que revelam pouca capacidade. E não tenho dúvidas que se a equipa não evolui a maior responsabilidade é de Paulo Bento. Ele supostamente é que define todo os anos com quem quer trabalhar. Já reparaste no contraste com o FCP ? Dou-te exemplos : Fernando, Rolando, Fucile, Quaresma, Mariano, Lisandro...Mas o mais grave ainda é a falta de uma mentalidade vencedora no SCP. Porque é que com a Fiorentina jogamos de igual para igual e depois fazemos exibições desastradas atrá de exibiçõe desastradas no campeonato ? Falta motivação aos jogadores ? De quem é a culpa ? E acredita, se já jogaste futebol, deves saber que mesmo quando jogamos com uma equipa mais fraca, se a mentalidade vencedora não estiver presente, somos surpreendidos. O SCP jogando mal ou bem, tem que se assumir em todos os jogos do campeonato, nunca deixar perceber aos adversários que está frágil...e tu olhas para os grandes planos dos jogadores e vês a cara de desespero que evidenciam..

Acho realmente que estamos num beco sem saída ,sem querer ser fatalista

Helder disse...

Oh amigo kovacevic, acredita que eu reconheço total legitimidade ao facto de não gostares do homem. É tão legítimo como eu gostar dele. A situação hipotética que te pedi para equacionares, serviu apenas para aquilatar do raciocínio que aduziste à nossa discussão. Achas legítimo estar a reduzir o meu argumento ao "se,se,se"? Então não é verdade que o homem até tem um historial positivo contra o FCP? E voltamos ao mesmo: com um manancial de meios muito inferior ao Professor. Agora pergunto eu, isso não tem relevância? Vamos esquecer tudo?
Se o treinador não fosse o Bento, não sei. Aliás, ninguém sabe.
Mas eu mudo muito rapidamente de opinião: apresentem-me um candidato à Presidência do SCP, que sem demagogias, se proponha obter o sucesso sem hipotecar mais o futuro do clube, e eu adiro já a esses ideais. Sabes, embora eu defenda esta SAD e o Bento, eu não compartilho totalmente do que dizem: como já disse, eu nunca nestas circunstâncias admitiria que o SCP joga para o título. Nem para ganhar votos, nem para afagar o ego daqueles de nós que não querem ver o que está à vista de todos: fruto de anos e anos de irresponsabilidades de gestão de populistas e de tiros ao lado daqueles que foram uma decepção (leia-se Roquette), nós estamos nas lonas. De grandes, apenas temos a nossa história, e a nossa massa associativa. Porque financeira e futebolisticamente falando estamos a começar do zero. Há é que ter os tintins no sítio, para dizer isso, aceitar e interiorizar isso, para ver se nos voltamos a levantar. Enquanto continuarmos com as medidas fáceis, de que a culpa é daquele gajo ou do outro, estamos a perder tempo e a adiar o que urge fazer: ter paciência, recomeçar e reconstruir.
Sem a pretensão de atacar o SLB, até porque a vida deles, a eles diz respeito, aproveito para referir isto: o que consta é que este mais recente ataque ao mercado, resulta da antecipação de receitas de longo prazo. Se, e reitero o SE, isto for verdade, até o mais fanático dos benfiquistas concordará que é uma estratégia arriscada. Penso não ser ofensivo dizer isto. Para além de achar ilegítimo uma direcção fazer negócios e usar dinheiro bem para além do mandato temporal conferido pelos sócios. Mas essa é uma questão mais do foro ético. Ainda assim, aceitando que é de facto uma estratégia de risco, o que acontece se esta falhar? É a pergunta que deixo no ar. Serve esta referência ao SLB, apenas para dizer que, eu, enquanto sportinguista, não aceitaria nunca que o meu clube pudesse arriscar de tal forma, a que eu dentro de algum tempo nem possa ter a certeza que o SCP ainda possa existir. Prefiro vegetar na tabela uns anos, que dentro de 2 ou 3 anos ter de torcer pelo Sporting 1906 Clube de Portugal. Dir-me-às que com esta política ainda assim o SCP corre esse risco. Talvez corra, mas não acredito que ninguém mais que este Presidente gostasse de vencer e ter mais dinheiro para gastar. E como acho que ele não é nenhum maluco nem irresponsável, estou convicto que ele sabe que esta é a única política possível.
Obrigado Kovacevic pela troca de impressões, mas temo já ir no terceiro testamento e já estar a repetir-me, que é o risco de quem fala muito como eu. Se é legítimo eu pedir algo a ti e a quem pensa como tu, então peço que tentem fazer um apanhado destes últimos 4 anos, tentando também fazer de advogado do diabo, e ver os defeitos e as virtudes. Ah, e mesmo que mantenham a opinião, que é o que acho que vai acontecer, peço-vos uma segunda coisa: apontem a vossa solução. Aliás, até gostava de conhecer o que preconizavas: não só ao nível da substituição do Bento, como de uma eventual mudança de política e rumo a seguir pelo SCP. Não digo isto por provocação ou porque tenhas obrigação disso, mas apenas porque como sou um defensor da continuidade, tinha interesse em saber o que defendem aqueles que pensam outra coisa. Escreve por favor um post sobre isso.
Um abraço

Helder disse...

Amigo Ricardo, o que dizes é perfeitamente pertinente. Só acho é que estás a cair no mesmo erro que a maior parte dos críticos cai: é que efectivamente os jogadores do FCP têm muito mais tranquilidade e condições para evoluir do que os do SCP. E porquê? Porque a pressão acaba por ser menor, porque eles têm melhores equipas e a integração dos jogadores é facilitada porque sentem mais confiança pelo facto de jogarem num clube que tem mais condições e sucesso. Não acredito que te passe pela cabeça nem por um segundo que o Bento não quisesse ter laterais melhores. A questão é: ele podia comprar melhores do que os que temos? Pois, parece que não, por isso ele lançou ainda agora mais um, o Marques. Já o Porto e o SLB, foram comprar mais que um, e o SLB até comprou um para o emprestar de novo para o Brasil. Nós pelos vistos não podemos mesmo. Eu acho que nós ainda não percebemos mesmo que a nossa tesouraria deve estar mesmo pela hora da morte. Estamos mesmo de tanga. Triste mas verdade.
E infelizmente aquilo que dizes na tua primeira frase não acontece na realidade: é que os nossos sócios têm sido mais cruéis que os nossos adversários na cobrança dos objectivos. Não tem havido margem de erro, nem de tolerância. Ao nível da massa associativa, o Bento só teve estado de graça na 1ª e 2ª época. A partir daí, os sócios embarcaram nas campanhas do "Caracolitos e Cª" e o homem já é preso por ter cão e por não ter. E simplesmente por falhar como todos falham, e por dizer as coisas desagradáveis que outros deviam dizer por ele, mas infelizmente ele ali é o bombeiro de serviço.
Para finalizar, reconheço que há alguns problemas de atitude e concordo com o que disseste em relação ao espírito de conquista da equipa em certos jogos. Assaco aí alguma responsabilidade a Bento, mas muito mais a alguns jogadores com os quais ainda temos de levar, mas também não extremo isso: vejo isso como algo que acontece em certas fases a todas as equipas, sendo certo que é mais provável de isso acontecer, com as pazadas de miúdos que fazem o núcleo duro da nossa equipa.

Rantas disse...

Helder,

Concordo totalmente contigo.

Não há dúvida que estamos a passar por uma péssima fase mas há-de passar. As pontas finais de PB têm sido boas, como se vê pelos últimos anos, pelo que não é expectável que se mantenha a baixa percentagem de pontos conseguidos nas primeiras 7 jornadas. E se este ano ficarmos em 3º, ou mesmo em 4º, não morre ninguém.

Os clubes não devem arriscar tudo por tudo numa só época, porque são maiores do que isso.

E mais - estou convencido de que, se PB continuar, o Sporting há-de ser campeão, mais cedo ou mais tarde.