quarta-feira, maio 13, 2009

O mundo vai acabar e ninguém avisou

A blogosfera é qualquer coisa de extraordinário. Os oportunistas já se aperceberam da força do fenómeno em toda a sua plenitude. E já não estou a falar só de plágios descarados. Já há quem defenda o regresso de José Veiga ao Benfica (para presidente!...), depois de meia dúzia de sessões de banalidades. Absolutamente inacreditável.

master kodro

13 comentários:

pitons na boca disse...

É para casos desses que tenho fé em que os cientistas inventem, num futuro bem próximo, a caçadeira de canos serrados...

(atenção, isto é uma piada de muito mau gosto que não deve ser transportada para a realidade!! ainda aparece praí algum maluco e depois sou acusado de alguma coisa que não fiz)

Ricardo disse...

A blogosfera tem uma força que até há bem pouco tempo era desaproveitada. Actualmente, já todos têm a noção do poder que pode ter sobre as opiniões das pessoas. Os oportunistas e todos os outros.

A propósito disto, no nosso blogue fizemos um inquérito sobre as soluções possíveis para a presidência do Benfica. Em 90 votos, 49 (54 por cento!) foram a favor de Veiga.

Há um mês atrás, como teria sido diferente essa votação...

ratogoleador disse...

Expliquem-me só uma coisa, existe algum regime de exclusividade para o Porto ser o único a ter ciganos na presidencia?

luissm disse...

Visto que ninguém fala sobre isso (só o Boronha)... qual é a vossa opinião sobre a atitude do Duarte Gomes em Alvalade?

Saulo disse...

Ó ratogoleador não ofendas os ciganos sff...

João disse...

luissm, é verdade, pouco se falou numa atitude que, na minha opinião, teve muito significado. Duarte Gomes fez o que fez por provocação e pseudo-demonstração de poder. No fundo, acho que ele quis mostrar aquilo que a maioria dos árbitros pensa do Sporting. Gostaria de ver uma cena daquelas no Dragão, só para ver o que acontecia a seguir ao árbitro. Curiosidade sociológica, apenas.

pitons na boca disse...

Concordo com o João. Duarte Gomes foi provocado e depois partiu para aquilo que em inglês se chama de "power trip", tentando puxar de uns galões que não tem.

Os arbitros são a "autoridade" dentro do campo, mas tambem têm limites a cumprir, evidentemente.

jamsilva disse...

o Dgomes em vez de puxar de uns galoes devia ter puxado uns cartoes ...
como n o fez agora é ele q se arrisca a ver um valente cartao... ou pelo menos devia.

Anda tudo mt exaltado...

João disse...

Não pitons, não concordas comigo. Duarte Gomes não foi provocado, ele foi o provocador. Já vi centenas de aquecimentos de árbitros e nunca tinha visto um a interferir no trabalho de uma das equipas, neste caso dos guarda-redes. Como não encontro razões para tal, só posso concluir que foi por provocação. O Ricardo Peres limitou-se a continuar a chutar bolas na direcção do guarda-redes (embora admitindo que naquela altura, sentindo-se provocado, tenha feito mais pontaria ao trio de arbitragem do que à baliza), o Duarte Gomes, pelos vistos, conseguiu o que queria e foi tirar desforço do Ricardo Peres. E no meio de peitos encostados, foi Duarte Gomes quem acabou ao empurrão. Mais do que crise de incompetência, acho que os árbitros vivem uma crise existencial. Só pode.

pitons na boca disse...

A crise existencial já existe há muito, muito tempo. Basta lembrar nomes como Martins dos Santos ou Coroado.

Também já vi imensos aquecimentos de equipas de arbitragem, e é perfeitamente normal (não digo que o façam sempre) darem uma primeira volta completa ao campo e depois continuarem a corrida numa das faixas ou no meio do campo, à sua largura.

Não digo que o treinador do Sporting não tenha razão. Aliás, o Duarte Gomes sempre teve uma postura de pseudo-superioridade e prepotencia indisfarçaveis.
Mas a serem verdade as palavras que li terem sido proferidas pelo treinador, em direcção ao arbitro enquanto chutava bolas na sua direcção, o primeiro estava apenas a habilitar-se. Quem brinca com o fogo...

Valdemar disse...

Pitons,

se me permites que meta o bedelho,

quando vês um polícia, concerteza que não desatas a rir para ele. Mas se te portas mal, a obrigação dele, é levar-te para a esquadra, a fim de seres levado a um juíz. Ele não castiga. Não é a função dele. Se te desata a bater com um cacetete, porque, digamos entrou em tua casa e passou em frente à televisão onde tentas ver o telejornal, isso parece-me provocação.

Se o juíz, no meio do trânsito, te quer levar preso, porque te viu fazer uma ultrapassagem perigosa, parece-me que também estarás no teu direito de o mandar tomar no sítio onde o Rochemback mandou o outro. Ele não é polícia nem é essa a função dele.

Estas metáforas de merda todas para dizer que quem quer respeito, tem que se dar ao respeito. O árbitro foi incorrecto ao interferir com o trabalho de um profissional. E perdeu a razão toda, ao empurrar o profissional.

Mas não nos esqueçamos que são amadores, ou semi-profissionais, ou lá o que é. Portanto inimputáveis. Aliás, alguns, suspeito, são inimputáveis por direito próprio.

master kodro disse...

Com todos os outros posso eu bem, Ricardo, até porque, como tu, sou um deles. Com os oportunistas é que me preocupo. Mais por ti (como benfiquista), do que por mim. Mais por outros benfiquistas do que por ti, noutro plano. Mas o terreno está muito apetecível para os oportunistas.

pitons na boca disse...

Valdemar,

nunca pretendi dizer o contrário.
O que pretendo dizer é que, se calhar, sabendo como são alguns árbitros cá da praça, talvez não fosse boa ideia enxotá-lo como quem enxota um cão (que foi quase a atitude do treinador do Sporting, a ser verdade o que me disseram).


Quem não quer ganhar a lotaria, não compre o bilhete. ;)