terça-feira, abril 28, 2009

Previsível

Parece que se confirma: Soares Franco prepara-se para suceder a Soares Franco, não dando sequer hipótese ao pobre Souto para se apresentar a votos nas próximas semanas. A elite dirigente leonina continua a gozar com os sócios e adeptos do clube, a quem trata com o mesmo respeito que o sr. Chávez dedica ao inimigo americano.

Não se trata de concordar ou não com as propostas de Franco, que por acaso, na minha insignificante opinião, até parecem fazer sentido.

O que acontece é que palavras como verdade, coerência e verticalidade não existem na comunicação da hierarquia dominante - esta ou as anteriores - com o sportinguista anónimo. Estão fora desse dicionário. Banidas.

Soares Franco, claro, virá agora com um discurso conveniente e preparado, cheio de argumentos perfeitamente lógicos para rebater os argumentos anteriores da vida profissional, pessoal, familiar, blá, blá,blá, blá. A ser premeditada, a atitude ultrapassa a chantagem. É inqualificável para quem gosta de ar puro.

Estamos a falar de um dirigente que obteve 72,45 por cento dos votos na última assembleia geral e que vem a público queixar-se do que considera ser uma minoria de bloqueio. Nem o candidato a ditador Chávez, na sua luta para alterar a constituição, obteve semelhante apoio. Mas, ainda assim, Soares Franco revolta-se com a existência de 28,55 por cento de oposição. Isto é ser democrata, caramba!

O Sporting vive amordaçado por pessoas de três nomes. Situacionistas e rebeldes, padrinhos e afilhados, vanguardistas e tradicionalistas, notáveis e pseudo-notáveis.

Espero estar redondamente enganado porque tudo isto suscita um imenso nojo.

kovacevic

10 comentários:

condor disse...

Que porca de vida,ele é campanha eleitoral para p.europeu,ele é campanha para as eleições do befique,ele é congresso do PSD,ele é congresso dos calimeros,daqui a pouco campanha eleitoral para as legislativas!Dasse,esta merda é mesmo cansativa,não fora o zé povo ter paciência de corno não sei o que seria!Graças a Deus,ao menos no meu clube não se passa nada!

JLC disse...

Não estou a dizer que ele não se vai recandidatar... Só não sei o que é que naquele texto te leva a dizer "Parece que se confirma"...

Não leio ali nada mais certo do que contratações de Saviolas e Robinhos pelo Benfica.

JLC disse...

"Segundo O JOGO apurou ... a esperança de que a decisão de Soares Franco seja reconsiderada pelo próprio é cada vez maior"

Filipe disse...

«A falta de projectos alternativos a poucas semanas das eleições para a direcção do Sporting e as muitas pressões de personalidades “leoninas” dentro e fora dos corpos sociais do clube convenceram Filipe Soares Franco a recuar no seu propósito de não se recandidatar à presidência do clube e a avançar para um novo mandato. Segundo o PÚBLICO apurou, o actual líder dos “leões” confirmou este cenário no último fim-de-semana, mas aguardará ainda alguns dias pelo surgimento de alguma(s) candidatura(s) da área da oposição para oficializar a sua decisão.»

in publico

João disse...

Kovacevic, o que tu escreveste é realmente dramático. Mas mais dramático é ano após ano, eleição após eleição, não aparecer ninguém da dita oposição que faça frente a sério a quem lá está. Antes sempre aparecem muitos nomes (aliás, todos eles indivíduos igualmente com três nomes, pegando na tua deixa), mas quando chega a hora H todos se retiram ou, se avançam, é sem qualquer projecto que os sócios conheçam. As ditaduras só emergem quando não há oposição. Por isso, mais do que a Soares Franco, o que se passa actualmente no Sporting deve-se à mediocridade de Sérgios Abrantes Mendes, Paulos Pereiras Cristóvãos e outros indivíduos de três nomes.

naked sniper disse...

meu caro,

a questão da minoria de bloqueio não se trata de falta de cultura democrática

simplesmente, é absurdo que os tais 27,55% de oposicionistas bloqueiem determinadas decisões e não apresentem depois alternativa

esses é que não têm cultura democrática

kovacevic disse...

João, a mediocridade da minoria de bloqueio - como lhe chama FSF - não explica tudo.

Desses, não espero nada.

Agora, não aparecer ninguém para

1 - prosseguir o projecto dos actuais órgãos sociais

ou

2 - abrir um terceiro caminho

é algo absolutamente inimaginável que só se explica porque

- a elite dirigente controla os proto-candidatos nos bastidores (vide Souto)

ou

- a situação financeira do Sporting surge como lepra aos proto-candidatos

ou

- ambas as anteriores

Em todo o caso, se FSF não consegue falar verdade numa coisa tão simples como ser ou não ser candidato, que espécie de confiança é que pode inspirar em tudo resto?

leaoconselheiro disse...

Estou de acordo que se Franco se recandidatar será muito mau para a sua própria imagem, muito mais se tal tiver sido premeditado (o que nunca saberemos). Eu recuso-me a ver com bons olhos pessoas sem palavra, mesmo que ache que foi um bom Presidente nestes 3 anos (com coisas más, como é evidente) e que tinha condições para continuar. O que tem é de ser sério e coerente com as suas próprias atitudes.

Ainda assim recuso-me a tirar conclusões antes do próprio confirmar os rumores vindos a público. Até agora não ouvi da sua boca 1 única frase que os confirmasse e lembro-me que 1 dia antes de anunciar a sua não recandidatar toda a imprensa publicou que diria o contrário.

Quanto à dita oposição, FSF parece ter acabado por provar que esse é um termo impróprio para gente que não tem coragem nem ideias suficientes para ser solução real. É apenas um grupo de sócios que gosta de dizer "não" e que utiliza o alarmismo e a demagogia como as suas armas essenciais("Sporting vai acabar", "querem tirar o Sporting dos sócios", "a SAD vai ficar fora do controlo do clube", etc, etc). Quem ganha não sei, quem perde é o clube.

Leão de Alvalade disse...

Kovacevic:
Vais-me desculpar o copy-paste mas hoje no
"ANortedeAlvalade" faço uma reflexão sobre este tema, à luz dos últimos desenvolvimentos, que acho que se enquadra como comentário ao teu post:

Apesar das noticias veiculadas, de forma quase exaustiva, de que FSF se irá recandidatar, não será uma candidatura de continuidade, ligada ao actual C.D., a primeira a avançar. Paulo Pereira Cristóvão, dá hoje o 1º passo, prometendo novidades para a semana. Sem informações que o confirmem, julgo que a conferência de imprensa da A.A.S., anunciada para as 20:00h de hoje, está directamente ligada à assunção da candidatura do antigo inspector da P.J. Quero crer que, com este facto, será dado o pontapé de saída para o verdadeiro jogo eleitoral. Até agora assistimos apenas aos já costumeiros “mind games”.

Como Sportinguista saúdo a coragem dos que se proponham a avançar, tenham eles a conotação que tiverem, numa conjuntura difícil, quer ao nível do universo restrito do clube, quer mesmo ao nível da realidade global de que todos fazemos parte. O surgimento de uma candidatura que assuma um modelo de gestão alternativo ao até agora seguido, deve ser saudado e entendido como útil. Só através da confrontação entre as diversas opções os Sportinguistas poderão tomar decisões conscientes.

Como Sportinguista exijo a todos seriedade, pelo superior interesse do clube. E desejo, acima de tudo, que apareça quem saiba corporizar os legítimos anseios dos Sportinguistas anónimos, dos que não aparecem nos jornais, mas não falham nos estádios e nos pavilhões. Alguém que, percebendo força que tem sido desperdiçada, saiba mobilizar e agregar as diferenças que nos separam, transformando-as em sinergias em prol do clube que nos junta sob a mesma bandeira.

A recusa de FSF em avançar, não defendendo o modelo de sustentação financeira que propôs, a ser levada até às últimas consequências, alterará substancialmente todos os cenários até agora imaginados para o acto eleitoral e não deixará de ser surpreendente, face ao que se tem dito e escrito. E ainda por cima deixa em maus lençóis os que até agora exigiam que a chamada oposição se constituísse como alternativa. Confuso? Os próximos dias serão reveladores, até porque Maio (e as eleições) é já a seguir.

Rantas disse...

Não me revejo minimamente neste post. A confirmar-se, a recandidatura de FSF é uma boa notícia para o Sporting.

É a hipótese que dá mais garantias de se prosseguir o actual rumo (que, a meu ver, tem sido o mais correcto), com tudo aquilo de bom que está no "pacote" - consolidação financeira, continuidade da aposta na formação, permanência do Paulo Bento.

Tudo o resto, como se vê claramente, são aventuras que não interessam ao Sporting.

Mais ainda - felizmente que FSF considera colocar os interesses do Sporting à frente dos seus interesses próprios.

Não vejo onde possa estar o nojo... enfim, talvez esteja mesmo no facto de a vontade expressa de 72,45% dos votos não ter podido concretizar-se por causa de alguém que julga que vive num conto de fadas.

kovacevic, para além do nojo e das comparações despropositadas com o Chávez, qual seria então a tua alternativa para ultrapassar a situação actual?