quinta-feira, março 26, 2009

Vamos todos defender agressões

Eis que Pedro Silva recebe dois apoios de peso. Tal como Pedro Silva, João Vieira Pinto socou um árbitro e Sá Pinto tratou da saúde de um seleccionador. Agora, um e outro, João e Ricardo, apresentam palavras de conforto ao lateral do Sporting. Notável.

master kodro

14 comentários:

Red_Devil disse...

Falta o Kostadinov e o Fernando Couto, e fica uma linda equipa, lol

Nuno disse...

Master, este tipo de "acontecimentos" entre jogadores e árbitros tem um historial em Portugal, sobretudo em jogos do FC Porto da década de 90, de tal forma grande que é ridículo sequer ponderar fazer do Pedro Silva um caso exemplar, à luz do que se passou desde sempre. Tanto o João Pinto como o Sá Pinto falaram bem. Com as emoções à flor da pele e sentindo-se indignado e injustiçado, podia ter sido pior. Não foi. Assim, não foi nada de especial.

master kodro disse...

Eu acho mesmo que devíamos todos pensar em fazer o mesmo aos nossos chefes e/ou juízes quando somos alvo de injustiças e temos as emoções à flor da pele. Do it yourself. Just do it.

Jorge disse...

Quando falaste em palavras de conforto pensei que eles tivessem dito que o Pedro Silva poderia ainda chegar ao nivel deles mas para isso precisaria de usar as maos e nao a barriga.

E evidente que tanto o Pedro Silva como o Paulo Bento deveriam ser castigados mas parece-me que houve instrucoes claras para que a final da taca da liga nao afecta-se as equipas disciplinarmente.

joaoscp78 disse...

Eu sou do Sporting, e acho que Pedro Silva deve ser castigado.
Um acto não pode ser compensando com outro, isso seria o principio de um estado de impunidade.

Leão de Alvalade disse...

Se o ábitro viu que foi penalty terá que ter visto também que foi agredido.

Ora o mais estranho é que não foi penalty e o árbitro não terá escrito no relatório nenhuma agressão porque não se apercebeu. Há testes de aptidão fisica para os àrbitros?

O JVP e o RSP eram exemplos de entrega total em campo e aí constituiam bons exemplos. As suas reacções destemperadas eram proporcionais à sua entrega. Como adepto compreendo-as melhor do que as de certos Gabi(rus) no conforto do ar condicionado.

jose disse...

Acho piada ao Red_Devil. Um tipo que tem na equipa principal um atleta que consegue partir a perna a um adversário, sem ver o cartão amarelo, ainda tem a lata de falar de antigos atletas de outro clube?

pitons na boca disse...

MK,

dando continuidade a este teu ultimo comentário, imagina essa ideia levada a cabo nas repartições de finanças e segurança social deste país? Aí sim, ia ser engraçado... :)

master kodro disse...

Tens toda a razão, pitons. Eu que sou a pessoa mais calma do mundo (tirando o Ghandi e a mosca morta que acabei de esborrachar), já dei por mim aos berros com um chefe de uma repartição dessas. Se eu soubesse que o JVP e o Sá me apoiavam tinha-o empalado mesmo ali.

leaoconselheiro disse...

Essas comparações não fazem sentido nenhum, MK. Tu não vais trabalhar com pulsações a mil...

De certeza que, se já jogaste alguma vez à bola, viste pessoas normalmente calmas a perderem completamente o controlo quando estão a praticar desporto.

Isto não invalida que ele deva ser punido porque é um profissional e tem uma responsabilidade que deve ser cobrada. Agora, não vale a pena é fazer comparações disparatadas.

master kodro disse...

Ah, ele é um profissional e tem uma responsabilidade que deve ser cobrada? Devias ter começado o teu raciocínio por aí.

leaoconselheiro disse...

"Devias ter começado o teu raciocínio por aí."

Boa!

Jorge disse...

Leao Conselheiro:

A comparacao pode ser considerada inadequada pelas razoes que apresentaste, mas tambem podemos considerar que se bem que a pressao a que estao sujeitos seja maior, os jogadores de alta competicao estao mais bem preparados para essa pressao, e tambem estao mais habituados ja que estao sujeitos a esse tipo de pressao frequentemente.
A pressao que o MK sofre nas financas e menor mas nao so o MK nao treina para aquilo mas tambem nao tem por habito ser sujeito a essas chatices.

leaoconselheiro disse...

A pressão também é menor quando o jogo é entre amigos e a feijões e a gente vê gajos calmos a passarem-se com muita frequência. É óbvio que eles têm obrigação de se controlar, mas não se pode pensar que é a mesma coisa que uma injustiça num trabalho normal. Provavelmente, qualquer um de nós, por não estar minimamente habituado, acabaria metade dos jogos expulso se começasse de repente a jogar.