quinta-feira, janeiro 08, 2009

Porto 2 x 1 Vitória de Setúbal

O Porto conseguiu a terceira vitória dos grandes nesta 1.ª jornada da terceira fase da Taça da Liga. Mesmo com uma estranha apatia a tomar conta da equipa - um equipa constituída por quem devia mostrar vontade de ganhar um novo estatuto no plantel -, os dragões conseguiram uma vitória justa frente a um Vitória sadino que mostrou as mesmas fragilidades das últimas semanas. Houve um frango de Bruno Vale, houve um penalty sofrido e marcado por Leandro Lima, houve um penalty falhado pelo mesmo Leandro Lima - o melhor em campo, a justificar um lugar no plantel de Jesualdo Ferreira - e um momento fantástico promovido pelos miúdos Diogo Viana e Rabiola: centro com arco perfeito do primeiro e remate de cabeça irrepreensível do avançado. Contudo, para mim, o momento do jogo foi um remate com um efeito extraordinário de Mariano (Pedro Emanuel à parte, o único do onze que mostrou vontade, mas nem sempre competência) e a defesa de nível de Bruno Vale.

master kodro

5 comentários:

Zé Luís disse...

"Leandro Lima - o melhor em campo, a justificar um lugar no plantel de Jesualdo Ferreira".

Depois de ver o delírio da tua confissão de portista assumido, que me deu vontade de rir, sem referência a uma grande vitória na Choupana (e concomitante liderança), esta tua pérola diz bem do teu portismo e de tão mal quereres ao novo clube que adoptas, MK.

Leandro, ou George ou lá o que é, mostrou não ser baixo apenas em estatura, no penálti. Ridículo. Depois envergonhou-se, ou por ele ou pelo auxiliar que viu mão no peito/ombro (que é difícil mexerem-se do tronco, salvo nos bocados dos puzzles).

Mas já tínhamos visto um penálti de cabeça na Amadora nesta mesma prova que parece fadada para o nonsense.

Gostei muito de Diogo Viana, Rabiola cabeceou de forma magistral e fez-me lembrar aquele golo da época passada ao Leiria, nos descontos, também para 2-1.

Confirmaram a minha expectativa, têm dado nas vistas na Intercalar.

Em especial Diogo Viana, que desconhecia, lembro o acerto da contratação e folgo muito que os sportinguistas sejam felizes com Postiga - agora percebo a sua perplexidade de verem perder este miúdo da Academia.

Abençoado negócio do FC Porto.

master kodro disse...

Zé Luis, quem é o 10 suplente do Porto? Sabes que tens que ter opções, não sabes?

Bruno Ribeiro disse...

É impressão minha ou vocês os dois estão a ter um conversa de surdos?

Zé Luís disse...

"Zé Luis, quem é o 10 suplente do Porto? Sabes que tens que ter opções, não sabes?".

MK, preocupo-me com os que estão, não com os que não estão ou eventualmente sejam considerados alegadas opções para um regresso.

Leandro Lima tem estofo para o V. Setúbal, não para o FC Porto.

E não durmo a pensar em números.

Se pensar, o 10 é muita fruta para uma camioneta comum.

O FC Porto joga sem 10 desde que o Deco foi embora, nem Diego era 10 apesar de querer sê-lo muito.

Achar que LL é opção para isso é sumamente ridículo.

Até porque o FC Porto arriscaria, sendo ele 10 ou 5,5 a perder jogos e pontos às dúzias, o que preocupou muita gente aqui há tempos.

Achava, por exemplo, que à falta de extremos, bem mais precisos em campo para muitas eventualidades, o Alan devia ficar no plantel, por exemplo.

O Pitbull também jogava a 10 nos sadinos, tem até alguma qualidade, mas se calhar é ainda curto para uma equipa com o estatuto, superior ao de qualquer concorrente nacional, da do FC Porto.

Ainda vamos andar a pedir o regresso de Hugo Leal depois do excelente jogo pelo Trofense?

Nestas questões:

1) os jogadores têm de adquirir uma mentalidade específica para entrarem no FC Porto (concordo que muitos que entram não a têm, por isso ficam a fazer número, seja 10, 8 ou 6)

2) é preciso que a equipa os queira de volta e, portanto, pressupõe que as duas condições se conjuguem, têm que ser necessárias e não apenas suficientes.

Mas não quero abstrair-te de minudências destas, apesar de teres assumido um portismo que, repito, me fez rir e, só por isso, decidi comentar.

master kodro disse...

Temos opiniões distintas.