segunda-feira, setembro 17, 2012

Queiroz 2 x 0 Resto do Mundo

Os rounds sucedem-se e o treinador mais odiado do futebol português continua a somar vitórias em instâncias independentes. Primeiro foi a brincadeira (com governo à mistura) do controlo anti-doping que o Tribunal Arbitral do Desporto reduziu a pó, agora foi a FPF a assumir a merda que fez, pagando para que o caso não chegue a julgamento. Até se compreende a posição da Federação - defender que o assalariado não respeitou a entidade patronal, levando a uma quebra de confiança, quando um representante da entidade patronal (o visado na alegada falta de respeito) confirmou em público que transmitiu ao seleccionador, nas vésperas de um jogo decisivo, que não acreditava nele, nas suas capacidades, não é o melhor dos argumentos para apresentar em tribunal.

Mas o processo nunca termina: é óbvio que o mensageiro oficial dos interesses instalados na Federação (entidade que assinou um documento, fruto de acordo privado, a defender que não devem voltar a pronunciar-se sobre o assunto) tinha que tentar passar o odioso para o treinador: receber 2 milhões sem fazer nada, nos tempos que correm, é pouco menos do que insultuoso. A imagem do treinador junto do público, amplamente trabalhada durante anos, fará o resto.

Mas ainda vamos descobrir que nem o melhor treinador do mundo resiste às tristezas encomendadas de Cristiano Ronaldo. É que - e recordo-me de uma excelente discussão com o shankly sobre este assunto - não tenho dúvidas que Queiroz é o primeiro responsável pelos poucos golos que o craque marcou no seu consulado, porque marcou sempre em qualquer outro lado e com qualquer outro treinador na selecção. Resta explicar porque é que Edinho marcou tantos golos como ele.

master kodro

4 comentários:

Rebello disse...

o silêncio ensurdecedor...

(não tarda vem aí algum iluminado, com problemas de interpretação, dizer que teve péssimos resultados e é um gajo sem carácter...)

Mr. Shankly disse...

Não me lembro dessa discussão, mas lembro-me da minha opinião desde o início: eu não queria que Queiroz continuasse na selecção, mas achava que a forma que arranjaram de se livrarem dele era nojenta, e que os contribuintes cá estariam para pagar o disparate. Cá está, foram dois milhões, acabo por ficar aliviado porque pensei que ia ser para aí o dobro. E o culpado disto não é o Queiroz, obviamente. Também previ que quem fez a merda não ia estar presente quando tivessemos que pagar isto tudo, e confirma-se.

master kodro disse...

A nossa discussão foi só sobre o rendimento do CR com Queiroz e rendi-me à tua opinião. Mas falta o resto da explicação.

isso agora... disse...

tratares os teus leitores como acéfalos também não me parece uma boa ideia. eu penso pela minha cabeça, não sou imune a fazedores de opinião mas também não sou "seguidista".
este "treinador" de merda podia até ganhar 20-0 ao MU, RM, aos parvalhões todos que o criticam, eu incluido, que continuaria a ser um dos maiores montes de esterco do futebol português.
sou sportiniguista e tenho uma promessa feita desde que passou por lá: no dia em que regressar ao clube, eu vou à secretaria entregar o meu cartão de sócio. dinheiro meu nos bolsos daquilo nunca! e só não pedi a nacionalidade espanhola durante o seu seleccionado porque não lhe dou essa importância.
podes ter a opinião que quiseres mas não me parece bem acusares que discorda de ser vítima de "imagem amplamente trabalhada"