segunda-feira, maio 30, 2011

Tricas de mercado (6) Fábio Coentrão

Alguns dias depois de ter sido erguido à condição de modelo da raça e mística benfiquista, após - e especificamente por isso - um ataque de imaturidade e histeria no final do Braga x Benfica, eis que o lateral esquerdo mais extremo do mundo se desdobra em declarações públicas de aproximação ao Real Madrid (e consequente distanciamento do Benfica).

master kodro

8 comentários:

JOSE LIMA disse...

Ataque de histeria?!
De vitaminas, meu caro, de vitaminas...

Joao disse...

e então vamos lá ver se o Real dá 30 milhões, ou então se o Benfica o vende por menos...

acho que é uma situação (ao nível desportivo) "win-win" para a concorrência (nomeadamente para o Porto...). Ou o jogador é vendido, ou então fica amuado por não ter sido vendido ( e o seu rendimento desce consideravelmente).

as razões que o Coentrão apresenta para sair são perfeitamente justificáveis, mas deviam ser apenas do conhecimento da direcção e equipa técnica do clube da luz...

Infante disse...

Não deve haver nenhum jogador no mundo que rejeite o Real Madrid para ficar em Portugal.

Para mim, quem é reprovável no meio disto tudo não é o Coentrão, mas sim os adeptos - sejam de que clube forem - que ainda acreditam nas declarações parvas de "amor à camisola" e tal...

EK disse...

De facto. Só um parvo é que acredita no amor à camisola. Se nem o "príncipe" Rui Costa, quanto mais estes.

Rearviewmirror disse...

Nem o Figo, quanto mais o Coentrão...

miguel_canada disse...

Lol, não foi esse palhaço do Coentrão que no final da época passada, pelo meio das histerias benfiquistas pela conquista do campeonato dos túneis disse que por ele ficava no benfica para sempre? Que estava pronto para assinar um contracto vitalício?
Mas afinal o que foi que mudou Sr.Coentrão? Ah já sei, caiu-te a crista e voltaste à realidade! Ok.

Rearviewmirror disse...

Quem parece querer renovar para sempre é de certeza o Falcão...

L. disse...

hm, a obsessão do azul-corrupto kodro com o Benfica... ah, o complexo de inferiodidade de um provinciano invejoso...