domingo, março 17, 2013

Grande Salin!

Duas defesas enormes perante remates de Jackson Martinez (um de penalty) foram decisivas para o ponto ganho pelo Marítimo ao Porto.

10 comentários:

Pedro disse...

Mas ninguém fala nisto???

http://www.youtube.com/watch?v=sWC_aGF0x2o&feature=player_embedded

Impressionante

N. disse...

"Nos últimos 4 jogos contra o Vitória, Cardozo bisou 3 vezes, marcando 3 de penalty, o que permite constatar que o paraguaio anda com pontaria com o Vitória e que o Benfica costuma ter muitos penalties nestes jogos."

É o que costuma acontecer quando os jogadores do Vitória insistem em fazer faltas dentro da grande área. Uma chatice, eu sei.

Filipe disse...

Uma equipa que quer renovar o titulo não pode falhar em situações destas. Percebo que quanto mais golos o homem tenha mais inflaciona a transferência, mas quando é decisivo talvez falha a pena ser outro a marcar.

master kodro disse...

Pedro, se os jornais desportivos ignoraram olimpicamente as queixas, a investigação, o julgamento e a condenação de adeptos de um clube que por todo o país ameaçaram árbitros e as suas famílias, porque haveria isso de ser comentado?

Achas que é uma chatice, N? Eu não. Não é nada que não esperasse, como te demonstra esse texto prévio ao jogo. É pena que outras intervenções de braço em zonas ilegais no adversário não tenham o mesmo tratamento, mas também não é de nada de novo, nem nada que não se espere, não é? Sabes que quem está habituado a que se marquem penalties por bolas que batem no abdomen ou na cabeça já nem se incomoda com essas coisas que só preocupam mesmo quem tenta mandar nas ligas, federações e essas coisas, como os teus. E ainda se queixam, o que ainda me faz rir mais.

Concordo, Filipe. Com um Lucho e um James em campo, então...

N. disse...

É tão chato como haver bolas nas mãos que em certas grandes áreas nunca são marcadas.

E também acho que aquelas intervenções de braço do Soudani a reclamar penalty depois de mergulhar duas vezes para a piscina mereciam outro tratamento, como aconteceu aos mergulhos de desespero do Lucho e do James hoje.

master kodro disse...

O Soudani? Não me faças rir, N. Goza bem as conquistas dos teus dirigentes.

cincoAzero disse...

http://1.bp.blogspot.com/-l1FcaQ9jKGY/UTTHb_AtjAI/AAAAAAAAAHc/pC9ts51zGcw/s1600/bMar+x+5lb+penalti.png

mãos em certas áreas ??

cincoAzero disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Filipe disse...

Pedro são os arruaceiros do costume que atiram pedras a espaços onde há mulheres e crianças, incendiam autocarros, arrancam cadeiras, mandam petardos, e tornam assistir a um jogo de futebol fora de casa uma experiência incrivelmente desagradável. Mas não se pode dizer mal dos meninos sem nome dentro do clube, pois há logo quem os desculpe porque fazem coreografias, ou outra palermice qualquer do género, e supostamente um bando de selvagens a grunhirem nas bancadas é importante num espectáculo de futebol moderno.

Há em todos os clubes, basta ver os últimos Braga-Vitória, mas isso não serve de desculpa. A apatia generalizada sublinha apenas o facto de que esse comportamento dos adeptos é o que se encara como «habitual.»

A malta mais jovem acha normal serem tratados como gado. Eu não me consigo habituar. Nos anos 80 era comum nos Benfica-Porto os adeptos do Porto pularem das laterais sobrelotadas e verem o jogo no meio dos sócios do Benfica sem problemas de maior.

TaKuara disse...

Vi o Benfica-FCP do célebre 3-2 do Maicon com um grupo de amigos, incluindo dois portistas.
Não houve problemas nenhuns, quer antes, quer durante, quer depois.

Também vi o Braga-Benfica da Liga Europa, onde assisti, de forma surreal, a uma troca de cadeiras entre stewards e adeptos do Benfica.
Não acho normal stewards a atirarem cadeiras para apaziguar ânimos, mas também não vi ninguém a falar disso.

Abraço