domingo, janeiro 30, 2011

BLoose Cup

Assim, com dois oo, versão relax, embora um só bastasse para combinar com a recente mensagem do presidente.

Já li e reli os vários argumentos a favor de e contra um maior investimento do Porto na Taça da Liga. Percebo que o clube defina prioridades e que o campeonato e as competições europeias estejam no topo dessa lista. Sem discussão. Percebo que esta seja uma prova boa para dar minutos de competição à segunda linha, uma vez que, independentemente dos resultados, os jogadores têm 3 jogos garantidos para ganhar ritmo competitivo (ao contrário da Taça de Portugal que, em caso de derrota, termina logo). Mas essa rodagem pode perfeitamente ser distribuída, de forma inteligente, pelas várias competições onde o Porto está inserido. Por exemplo, não teria sido preferível apostar forte no primeiro jogo (após as férias de Natal), de forma a deixar a equipa em posição privilegiada para depois gerir com mais tranquilidade os restantes 2 jogos? Não percebo a questão dos incentivos (desportivo e financeiro). Acho que, para o Porto, não é muito relevante a diferença de receitas entre a Taça de Portugal e a Bwin Cup. O facto de a prova não dar apuramento para as competições europeias também não faz qualquer diferença, uma vez que o mesmo é garantido pela classificação do campeonato. Portanto, eu pergunto porque não há-de o Porto investir, uma época ou outra, mais na Taça da Liga e menos na Taça de Portugal? É a questão do prestígio (ou falta dele) da prova? Mas o Porto é precisamente uma das equipas que mais pode ajudar a prestigiá-la, investindo nela. E é ou não é prestigiante ter no palmarés a conquista de todas as provas oficiais nacionais? Ao Porto falta uma...

Conforme se previa, o Nacional não facilitou (e mesmo que o tivesse feito, estaria nas meias-finais, uma vez que o Porto não fez sequer a sua parte para manter aberta a porta do apuramento). Mas nem tudo é mau: agora a equipa portista vai ter menos jogos nas pernas e poder descansar (com uma musiquinha a acompanhar) para as competições onde perder importa. Ou não é assim?

littbarski

24 comentários:

MM disse...

"Mas essa rodagem pode perfeitamente ser distribuída, de forma inteligente, pelas várias competições onde o Porto está inserido."

Claro que sim. Sem duvida. E por isso nao existe sequer a questao de apostar mais ou menos numa prova. Falamos de 3 meros jogos que sao ainda por cima bem separados no tempo, entre si. O Porto simplesmente viu-se eliminado. Nao foi eliminado por apostar menos (isso e desculpa), foi eliminado porque foi inferior. Apenas isso.
Ja em 2008 fiquei com essa impressao, naquela rabula da equipa que o Jesualdo apresentou em Alvalade. Nao existiam jogos proximos de campeonato, o campeonato para o Porto nao estava sequer em perigo, e por isso toda aquela conversa e proposito no viajar de comboio para Lisboa foi meramente desculpa. O Porto, ou o Porto do Jesualdo melhor dito, teve medo. Sentiu que ia perder o jogo, embora provavelmente nao adivinhasse que ia ser goleado, e apresentou uma segunda linha apenas para apenas poder desculpar-se. Afinal de contas o Jesualdo havia ja perdido 6 ou 7 jogos - entre campeonato e finais - em 8 ou 9, contra o Paulo Bento. Essa meia-final foi apenas mais 1, que deu goleada.

Tudo o mais sao desculpas.

Ano seguinte nao me recordo. E este ano, mais uma vez, nao havia desculpa para a conversa da rodagem. E uma competicao como outra qualquer onde ate agora o Porto foi sempre inferior as equipas que nela fizeram melhor. Para o ano, daqui a 2 anos, ou 3, eventualmente, sera diferente. Ou quando o Porto se sair bem dira "este ano sim, apostamos nela"?
Nao faz sentido nenhum isso.
O Porto que assuma as derrotas, de os parabens ao Nacional e para o ano ha mais.

littbarski disse...

MM, eu até concordo que seja habitual os dirigentes e adeptos desvalorizem as provas em que o seu clube não está ou das quais foi eliminado, valorizando as outras. Não foi essa a minha intenção. Pelo contrário, seria muito mais cómodo para mim, agora que o Porto foi eliminado, dizer que a Taça da Liga não interessa para nada.

O argumento do medo não faz sentido. A não ser que aches que o Porto teve medo do Nacional e, por isso, meteu o Kieszek e o Sereno no onze titular, deixando o Helton e o Maicon no banco, e o Otamendi na bancada (não fosse o diabo tecê-las). E depois, vá-se lá saber porquê, no jogo do campeonato perdeu o medo, jogou com o melhor onze disponível e ganhou 3-0...

Para mim, é evidente que a Taça da Liga tem ocupado o último lugar na lista de prioridades portista. Isto não explica tudo. Mas é uma das razões do inêxito do Porto na competição.

E parabéns ao Nacional.

Ricardo disse...

Boa escolha musical, como sempre.

Confesso que nunca percebi muito bem a desvalorização de que, desde o seu início, esta Taça da Liga foi vítima. Lembro-me bem de há uns anos os agentes do futebol pedirem outros modelos competitivos em que pediam, à imagem dos ingleses, uma Taça da Liga para darem mais competitividade a todos os jogadores e para o público poder assistir a mais jogos, incluindo, claro, clássicos. Depois chegou a tal competição e foi ver os mesmos agentes denegrirem-na, sempre com argumentos que, quanto a mim, são errados. Aceito que se diga que o modelo pode mudar, pode evoluir ao longo do tempo (e já evoluiu); fazer desta competição uma prova sem importância já me causa alguma perplexidade.

Eu gosto da Taça da Liga. E quero sempre que o meu clube a vença. É como dizes: é mais uma prova oficial nacional. E tem duas vantagens: oferece a possibilidade aos clubes mais pequenos de poderem juntar títulos ao seu plamrés e dá-nos a hipótese de vermos mais clássicos. Que me lembre, desde que esta começou há 3 anos, já assistimos a dois Benfica-Sporting (iremos assistir ao terceiro nas meias-finais) e a um Benfica-Porto. Além de ter permitido ao Vitória de Setúbal a possibilidade de vencer mais um troféu nacional e este ano ou Paços ou Nacional poderem juntar à sua História uma presença na final e, quem sabe, um título, que no caso dos dois será o primeiro. Só coisas más, esta Taça da Liga.

Ricardo disse...

Ah e um Sporting-Porto, como lembra o MM no comentário acima.

Hugo disse...

Concordo. Também me custa a perceber como se desvaloriza esta competição.
Não gosto desse tipo de mentalidade.

Jorge disse...

A competicao comeca por ser desvalorizada por quem a organiza.
Desde o formato da fase de grupos da competicao que nao me lembro de ter visto ou e pouco comum em competicoes "serias," a erros graves como o do goal-average, entre outros problemas, torna-se dificil olhar para a competicao para alem de um torneio para encher calendario. Enquanto que em outras competicoes ainda faco um esforco para ver alguns dos jogos, mesmo que numa transmissao pirata de ma qualidade, ainda nao vi um unico jogo da taca da liga e como portista preferia ter jogado com alguns juniores do que ter perdido o Rafa este fim de semana.

Saulo disse...

"A competicao comeca por ser desvalorizada por quem a organiza."

Isso é algo que tens de abordar com os dirigentes do teu clube.

Os regulamentos da taça da liga foram aprovadas por UNANIMIDADE pelos clubes (32) da Liga Zon Sagres e Liga Orangina.

MM disse...

Litt,
Subscrevo, e tive o cuidado de dizer o "Porto do Jesualdo". E claro que o Porto nao tem medo de fazer mas figuras na Taca da Liga, nem nessa nem em qualquer outra Taca mas como vamos ainda em 3 edicoes fechadas, 3 somente, nao e preciso desenvolvermos uma grande tese sobre a valorizacao que ele faz do torneio ou nao. Basta vermos ano a ano e ver-se porque foi eliminado em cada 1 dessas 3 edicoes, as quais se junta agora esta.
Em todas elas o Porto alinhou com segundas equipas, porque? Porque o clube nunca valorizou e nunca investiu a serio na Taca da Liga. Isto nao e resposta nem faz sentido algum, a nao ser que haja uma directiva ou norma qualquer interna dentro do clube que tenha obrigado tanto o Jesualdo como o Villas Boas a utilizar segundas equipas, obrigando-os a cumprir esse menor investimento na prova.

Nao ha medo claro. Nem essa rabula do Jesualdo foi medo, obviamente. Usei o termo "medo" porque e um que assenta-lhe bem, apenas isso. Ao Professor. Ja que em tudo o que era jogo mais ou menos importante inventava sempre um alinhamento ou uma preparacao especial e perdia quase sempre. A sua dificuldade em ganhar classicos ou jogos europeus de nivel de dificuldade medio-alto era notoria.

E uma questao de sugestao, apenas. Innuendo. Confusao de ideias. E um que so desprestigia o Porto. Nao aposta a serio na competicao = Fez escolhas proprias. Anormais de resto, um pouco a semelhanca de jogos da Taca de Portugal em casa em que equipas da II ou IIB eliminam as 2'as escolhas dos grandes. O Mourinho nao o fazia por exemplo. Nem o Paulo Bento. E muito bem. Em Portugal joga-se 1 vez por semana, estamos as vezes 2 e 3 semanas sem futebol so porque e Natal, nao vejo onde possa ser preciso gerir um qualquer esforco. Que esforco?, nao ha qualquer gestao de esforco, apenas opcoes. Optou-se pela 2'a equipa, optimo.
A segunda equipa e mais fraca, optimo tambem. Houve derrota, nao se mencione o facto porque menciona-lo so o introduz como causa para o fracasso, pintando-se essas opcoes com a tal pouca importancia dada a prova. Este e o Innuendo, e esta e a ideia confusa. Confusa porque falsa, e uma que faz os adeptos segui-la, com mais ou menos conviccao.

O Porto foi eliminado porque foi pouco competente, pelo menos ao nivel das opcoes, e se fosse com o Sporting eu ve-lo-ia por exemplo com enorme desagrado. Nao acharia piada alguma se o meu clube fosse para o Porto no dia do jogo, apresentasse uma 2'a equipa e saisse de la goleado. Ou que estivesse num grupo com Nacional, Beira Mar e Gil Vicente e nao fizesse o minimo indispensavel para supera-lo, desperdicando desse modo uma quase garantida presenca na final, com classico a vista, nessa final.

Tipico exemplo - mais um - em que reles dirigentes arrastam consigo os adeptos para uma realidade reles.
A Taca da Liga por ser um torneio a eliminar, por ter sido um torneio novo e por ter sido um torneio mais que se podia ganhar, causou seguramente em 90% dos adeptos uma ideia boa. Novidade. Competicao nova. E quase de certeza que os do Porto nao fugiram a regra. 3 anos passados, vemos os adeptos do Porto seguir o discurso reles dos seus dirigentes escudando-se numa pseudo desvalorizacao para de alguma forma justificar o insucesso que esses reles dirigentes insinuam.

MM disse...

Benfica, mesma coisa, em que ninguem questionou a bacoca ameaca de nao participar na prova. Porque e que o Benfica o fez? Porque o Porto tambem o fez. O Benfica fucniona muito assim nos ultimos 10 anos para ca, e o seu presidente comporta-se na maioria do tempo como uma replica barata e muito mal conseguida do seu homologo do Norte. Reles dirigismo a que os adeptos vao dando aval, e por isso o futebol portugues e como e. Quando 2 dos 3 maiores clubes em Portugal se comportam desta forma estranho seria que existisse um futebol diferente, para melhor ...

Litt, tenho a certeza que nao gostas que o Porto perca seja la em que momento for, e para mais em competicoes oficiais. "(...) para as competições onde perder importa", escreveste. Porque nao chamar as coisas pelos nomes?, foi isso que sentiste quando o ano passado perdeste 3-0 numa final com o Benfica? Tenho a certeza que nao.
Importa tratar as coisas com seriedade, neste caso, importaria aos teus dirigentes faze-lo. E muito por causa deles que os adeptos do Porto repetem essas nocoes, desvalorizando - aqui sim - a competicao, e desvalorizando o futebol portugues. Como esta pobreza de espirito - que os adeptos nao questionam - se repete em tudo e mais alguma coisa que diga respeito ao futebol, no fim, temos o futebol que merecemos.

MM disse...

Excepcao que destoa deste registo, sem surpresa: o Sporting. Faltou dizer, por ser bastante obvio. Nao se trata de valorizar o Sporting porque a sua ausencia e distancia deste tipo de discurso pobre mais nao evidencia do que normalidade. Os outros, esses, e que preferem ir para niveis inferiores, o que e uma pena.
Mas tambem por isso e que ao fim do dia o Sporting e o que e, e os outros sao o que sao.
Podiam ser melhores?
Podiam, mas custa um bocadinho mais ...

low desert puke disse...

MM,
No meio de tanta coisa certa que disseste nao conseguiste, porque nao quiseste, acabar sem borrar a pintura. Normalmente acontece-te isso quando falas do Benfica, isto é, sempre. De là por onde der. Alguém faz um post sobre a pesca da truta amarela na Sibéria entre os anos 30 e 40? Tu respondes qualquer coisa com uma alusao subliminar (ou nao) ao Benfica. E obviamente a denegri-lo. E como jà provaste que és um gajo atento, sò por muita mà fé é que, em ocasioes como esta, deturpas o assunto para mais uma vez poderes carregar no gatilho que massacra (pensas tu!) a mente dos benfiquistas.

Afastei-me do assunto..Agora explico-te: O Benfica apenas ameaçou que poderia nao participar na prova porque, sò nao admites se nao quiseres, as arbitragens do inicio desta época foram épicamente deploràveis. Foi a mais imediata (se foi a melhor nao sei) maneira que LFV encontrou para mandar um recado aos senhores que oficialmente gerem as competiçoes de futebol em Portugal, para controlarem melhor quem anda a fazer serviço sujo.

A FPF tem necessariamente de ter lucros, tal como a Liga, senao nao fariam contratos de milhoes com Nike, Bwin, Sagres, e outras empresas...e depois hà a televisao. E se uma equipa, logo a que mais adeptos arrasta, decide nao participar na prova? Menos gente nos estàdios, os senhores da tv ficariam descontentes, tal como algumas dezenas de patrocinadores e os pròprios clubes pequenos - porque estes esfregam as maos quando sabem que o Benfica irà ao estàdio deles.
Conclusao, muita gente ficaria descontente porque investiu dinheiro numa competiçao. E essa competiçao tornar-se-ia mais fraca e com menos gente a interessar-se se o Benfica nao a joga.

Os contratos de publicidade sao uma coisa muito séria. Porque a publicidade é imagem, é meter em evidencia uma marca, produto ou serviço. A publicidade, sob as suas mais variadas formas, paga o futebol. Em Portugal e em todo o sitio do mundo. O que seria da Uefa ou Fifa sem a publicidade no futebol?
Como se comportaria a Fifa se o Brasil um dia decidisse ir-se embora de um campeonato do mundo porque, no primeiro jogo e no segundo jogo do grupo, uma arbitragem altamente tendenciosa e lesiva o metesse à beira de ser eliminado injustamente?

Foi este alarme que LFV quis acender na mente de quem tem os mais altos cargos nos orgaos de direcçao do futebol portugues.

E nao, nao o seguimos e nao lhe demos aval nenhum. Foi notòrio que LFV perdeu esta batalha com os adeptos. Tal como a història de nao assistir aos jogos fora. Foi uma prova cabal que demonstra, ao contràrio do sporting, que no clube mandam os sòcios e o seu coraçao.
Fora contra o Portimonense o Benfica tinha 12 mil pessoas a assistir. O sporting tinha 1900, e a maioria dos portimonenses sao sportinguistas. Sintomàtico.

Tu podias ser mais integro a comentar futebol?
Podias, mas custa-te demasiado sair dessa prisao de inveja que te consome...

MM disse...

Littbarsky,
14 finais em 21 edições, as dos últimos 21 anos. 14 finais sempre com a presença dum emblema dos big four sendo o Chelsea para aqui chamado fora de tempo, porque precocemente considerado, já que até Abramovich/Ranieri nunca se assumia como candidato a ganhar nada. Mas mesmo contabilizando o Chelsea que nestes últimos 21 anos venceu a 1ª em 1998, tendo até esse momento 1 única Taça da Liga ganha em 65, nos últimos 21 anos estiveram na final 14 vezes: ou Chelsea, ou Arsenal, ou Manchester ou Liverpool. Em algumas, 2 deles ao mesmo tempo. Dessas 14, ganharam 12. Com 1 par de vitórias do Tottenham e Aston Villa cada um, pelo meio, clubes que nunca poderão ser chamados de pequenos.
Nos últimos 11 anos, 9 finais com emblemas grandes. 8 vitórias de emblemas grandes. O Manchester sozinho ganhou-a 3 vezes. E para estes emblemas grandes a motivação da participação europeia não existe quando a vitória no torneio a garante.

Se virmos que competem no troféu os clubes de todas as Ligas juntamente com os da Premier - mais de 70 ao todo - dá vontade de perguntar como é que em campeonatos realmente carregados de jogos há ainda vontade de ganhar este troféu e, em Portugal, onde não há futebol que chegue - em qualidade ou quantidade - para aquilo que os adeptos porventura precisariam, dá-se o desplante de desvalorizar mais uma competição entretanto criada.
Faz pouco ou nenhum sentido, como é habitual, e daí o discurso desadequado do teu post. Discurso esse que mais não é do que o prolongamento do desadequado discurso dos dirigentes do Porto, sobre a Taça da Liga, isto porque tenho a certeza que apesar de o reproduzires não te é indiferente perder ou ganhar a Taça da Liga, tratando-se ao fim ao cabo de jogos onde em que o teu emblema e camisola participam.
Se a esta visão errónea somarmos a imbecilidade dos dirigentes do Benfica que em tudo vos tentam imitar, poucas condições existem para que haja mudança.

O Sporting é gigante, mas é só 1.

low desert puke disse...

"A estrututa do FC Porto é muito eficiente, gostava de ver esse modelo no Sporting"

Diego Armés disse...

Chegando ao fim da leitura dos comentários do MM, fico esclarecido: o Porto não investe na Taça da Liga sobretudo por culpa do Benfica. Claro como água. Obrigado pelo esclarecimento.

Pedro Almeida disse...

Há dirigentes que venderam o capitão de equipa (a preço de amigo) ao rival mais perigoso das últimas 3 décadas.

Há dirigentes que dispensaram o melhor marcador e jogador da equipa dos últimos 7 anos, um dos melhores da história do clube, mesmo.

Há dirigentes que encostaram e nunca tiraram proveito nem desportivo nem financeiro do guarda-redes titular da Sérvia e de um dos mais talentosos jogadores russos dos últimos anos.

Há dirigentes que decididamente NÃO são imbecis, ao contrário dos seus adeptos...

littbarski disse...

MM, vamos ver se nos entendemos. A penúltima frase do meu texto é irónica. Sim, perder importa, sobretudo quando o meu clube não faz tudo o que está ao seu alcance para vencer, que é o que acontece quando o Porto não apresenta a sua melhor equipa em Alvalade. A primeira frase do texto pretendia ser (pelos vistos, não conseguiu) uma crítica à mensagem de Pinto da Costa. Não faz sentido, vai contra a cultura do clube, que é a de lutar pela vitória sempre. Não pretendo desculpar os maus resultados do meu clube com a posição que ele tomou em relação à Taça da Liga. O que eu digo é que gostava de ver o Porto investir mais numa prova que ainda não conquistou. E isto não é desvalorizar a prova, é precisamente o inverso. Se isto chegava para vencer a Taça da Liga? Podia não chegar, mas certamente que aumentaria a probabilidade de sucesso. Agora, claro que os outros clubes não têm nada que ver com as opções do Porto. Foram mais competentes, seguem em frente. Espero ter conseguido esclarecer.

MM disse...

Completamente esclarecido pelo comentário Littbarski. E sim, não se percebe a ironia no texto, confesso. Pode ser que já tivesses noutros momentos versado sobre o assunto e a tua posição seja uma clara mas, neste texto, isolado, essa crítica e/ou ironia não é clara.

De resto, a tua posição não me surpreende. Não há que desvalorizar nada, nunca, a partir do momento em que a equipa de que se gosta entra em campo para disputar qualquer coisa. Por esse motivo, o presidente do Porto devia alargar um pouquinho os seus horizontes e pensar 2 vezes antes de desvalorizar o contexto competitivo em que se insere.

E mais uma vez quem diz Porto, diz também Benfica, embora o Benfica o faça por imbecilidade, pequenez e ignorância, uma vez que nem benfiquista é. O presidente do Porto não é ignorante e sabe o que diz, é um individuo inteligente, ao contrário do iletrado da Luz. Inteligente mas que vê o mundo a azul-e-branco, num sentido mau. O seu (que não é só seu) problema é que não tem qualquer consideração, estima ou dedicação pelo futebol português. Ela começa e acaba no Futebol Clube do Porto, e por aí se fica.

O futebol português é isso ... vários diferentes jardins em que cada 1 olha pelo seu.

MM disse...

"(...) embora o Benfica o faça por imbecilidade", seu presidente bem entendido, porque as paredes não falam.

Diego Armés disse...

Continuo sem perceber o que é que "o Benfica faz por imbecilidade" relacionado com este assunto. Ter no palmarés duas destas taças? Hum... se isso é um sinal de desvalorização...

MM disse...

A ameaça de não participação, aquando do pacote que resultou da choradeira do jogo de Guimarães.
Isso, essa imbecilidade ... no que à T. da Liga disse respeito.

Diego Armés disse...

MM, independentemente da imbecilidade da medida (a ameaça, entenda-se), não encontro nela nenhum sinal de desvalorização. Pelo contrário, deu-lhe importância - ainda por cima era uma prova já ganha pelo Benfica. Mas adiante, já percebi que o objectivo era, mesmo uns sendo alhos e outros bogalhos, chamar imbecil ao Luís Filipe Vieira. Parabéns, missão cumprida.

Pedro Almeida disse...

Acho que já deu para perceber quem é afinal o imbecil...

low desert puke disse...

Percebemos também que a choradeira que teve como base o jogo de Guimaraes foi sem fundamento, segundo o MM.

é isto ter consideração, estima ou dedicação pelo futebol português?

MM disse...

Diego,
Se eu quiser chamar imbecil ao Luís Filipe Vieira encontro 100 motivos mais exemplificativos do que esse ...

Não foi esse o motivo, lamento.
Taça da Liga. Desvalorização. Só isso. Se quiser ver a floresta, encontrará o motivo que fez a imbecil declaração / ameaça desvalorizar - também ela - a Taça da Liga.