quarta-feira, abril 15, 2015

A ineficácia merengue e o pragmatismo de um penálti fora da área

Com James e Modric de volta, o Real foi ao Vicente Calderón impor o seu jogo e dominar o Atlético, algo que já não se via há algum tempo. Com uma eficácia decente, a eliminatória poderia ter ficado resolvida nos primeiros 45 minutos (os segundos foram mais repartidos). Assim, vai decidir-se no Barnabéu, onde os colchoneros marcaram sempre e ainda não perderam, esta época.

No confronto entre o pragmatismo italiano e o cinismo francês, levou a melhor quem tem uma vida de experiência, nestas coisas. E da forma mais paradigmática possível: com um penálti que aconteceu fora da área. Na segunda mão, o Mónaco vai ter de fazer aquilo de que não gosta e que Tévez, Pereyra, Vidal e Morata tanto apreciam. Ou, então, mantém o jogo fechado e espera que chova mais no principado do que choveu em Turim.

PS - A puta da vida não me tem deixado ver os jogos do Porto sossegado. Já fiz várias reclamações, todas defendidas pelo Neuer. Que o Brahimi e o Quaresma tenham mais sorte, é o que desejo, porque sonhar é de borla e o resto é para esquecer depois, entre dois copos e uma lágrima incontida que o tempo não devolve.

Sem comentários: