quinta-feira, março 12, 2015

Hallo Bayern, au revoir Chelsea

Enquanto o Bayern aproveitava a vantagem numérica para trucidar o Shakhtar e colocar o resto da Europa em sentido, o Chelsea fazia aquilo que, felizmente, o Porto não fez contra o Basileia: deixar o jogo rolar, fiado na vantagem do golo marcado fora. Aquilo a que José Mourinho chamou controlar o jogo, de repente, transformou-se nisto: o PSG virou a eliminatória e não houve tempo para mais. Mas, se houvesse, por aquilo que se viu antes, provavelmente, os franceces continuariam a ser melhores. De uma equipa de milhões, com tanta qualidade individual, pede-se muito mais. Resta saber se, depois desta eloquente lição, Mourinho vai dar.

3 comentários:

miguel.ca disse...

Ssscchhh Litt... Não pronuncies o nome desses Alemães muito alto!... Ainda nos ouvem! Eheheh

littbarski disse...

Deus nos livre e guarde! E olha que não devemos ser só nós a rezar para que não nos ouçam...

Joao disse...

Desculpem lá mas este gajo já não é o Mourinho...