quarta-feira, janeiro 21, 2015

Tiro ao Bruneco

Continua a falar-se da gestão do futebol sem ter em conta a necessidade de construir dois plantéis -- um para o presente e outro para o médio prazo.

O leque de contratações dos últimos dois anos inscreve-se nesta lógica. É isso que está a ser feito, e com um cheque mais pequeno do que o estômago do presidente da Liga.

Neste momento, o Sporting tem uma equipa competitiva e jogadores com mercado. Percebo que a situação causa urticária a muito boa gente, mas é a vida.

Nenhum clube sobrevive sem reforços de qualidade e sem vender os melhores jogadores. Contratar bem também passa por precaver futuras saídas, não se trata apenas de arranjar nomes que entram de caras na primeira equipa.

O maior desafio da direcção, departamento de futebol e treinador: programar e gerir a sangria que inevitavelmente vai acontecer, como acontece  em todo os estádios onde não há poços de petróleo.

Mais uma vez, as coisas parecem controladas.

Temos William, Carrillo e Slimani, cada um vale mais de 10 milhões.

Temos Rui Patrício, Cedric, Jefferson, Adrien e Montero, em relação aos quais não é absurdo imaginar encaixes entre 3 e 4 milhões de euros.

Temos Paulo Oliveira, Jonathan, João Mário, Mané e Ryan Gauld na fase de engorda.

Parece mais do que suficiente para o patamar de custos actual: orçamento de 25 milhões de euros e investimento de 15 milhões, se tomarmos 2014/2015 como referência.

Apesar do ruído vindo de fontes inseguras, invisuais e blogues com sotaque do norte, é preciso notar que os resultados operacionais são positivos. Ou seja, a atividade dá lucro sem receitas extraordinárias, portanto, sem vendas de jogadores.

Para aborrecimento de tantos camarotes, a realidade é esta.

kovacevic

3 comentários:

J. disse...

Muito bom!
Mas o pessoal vai falar no Shikabala ou no Geraldes, na Doyen ou nos 600 mil que o CM tentou lançar.
Quando se é sempre do contra, nunca haverá uma razão para ser a favor, dira Lapalisse.

Tim disse...

"Temos William, Carrillo e Slimani, cada um vale mais de 10 milhões"? Quando muito valeria o Carrillo, agora os outros...

miguel.ca disse...

Acho piada a constante referencia "aos outros".