quarta-feira, outubro 01, 2014

Empate com sabor a empate

Por um lado, a recuperação de dois golos de desvantagem e o facto do Porto manter a liderança isolada, beneficiando da vitória do BATE sobre o Athletic, traz-nos um saborzinho a vitória. Por outro lado, é frustrante quase perder um jogo em que o Porto foi claramente superior, por causa do chip de sair com a bola dominada.

Os adversários já sabem que se pressionarem a saída de bola portista, é uma questão de tempo, até terem direito a prenda. E assim, com erros estúpidos e cautelas desnecessárias, se vai desperdiçando o tremendo potencial ofensivo que esta equipa tem, mais do que suficiente para cair em cima da grande maioria dos seus adversários, desde o primeiro minuto dos jogos.

Destaques positivos para Jackson e para Quintero, que ontem mostrou a diferença entre ter de jogar amarrado a uma ala e poder estar no seu habitat natural. Sim, foi este Quintero que ficou de fora, para que pudesse jogar a tripla Casemiro + Rúben Neves + Herrera. Lopetegui que explique.

Destaque negativo para Maicon. Não foi só o erro que deu origem ao segundo golo ucraniano, foi uma sucessão de disparates cujo ponto alto foi aquele quase autogolo, numa bola fácil de cortar. O chip não explica tudo e o central portista, que até estava a fazer um bom começo de época, parece ainda não ter recuperado do jogo com o Boavista.

Sem comentários: