quarta-feira, maio 14, 2014

A caminho da época (quase) perfeita

O Benfica, entre Turim e o Jamor, pode chegar ao poker de títulos, numa época que, independentemente destes dois últimos resultados, é já extraordinária. Estão bem longe as exigências de demissão e o falhanço na Champions, com naturalidade relativiza-se o peso da época desastrosa do Porto e a impossibilidade de concorrência por parte do Sporting. Glorifica-se Jesus, na sua quinta época, numa equipa de milhões atrás de milhões. Mas o grande vencedor é outro: Luís Filipe Vieira. No meio de tanta merda e demagogia acertou em cheio, contra a (mais barulhenta do que forte)corrente, com a aposta na estabilidade. Com ou sem a Liga Europa de hoje.

9 comentários:

Adolfo Sapinho disse...

Master, notícia de última hora!

Mercado bolsista em pulgas com OPA lançada pelo slb sobre a selecção nacional! AdC tem leves suspeitas de inside trading, mas nada que possa travar mais este glorioso negócio.

SL

António Pista disse...

Calado és um poeta!

BRIDGE BUSINESS COMPANY disse...

Não é por nada mais do que a circunstância, mas não me lembro de ver tanto palerma junto como neste blog. Parabéns pelo feito.

Adolfo Sapinho disse...

estes últimos comentários, profundamente filosóficos, devem, de facto, obrigar a malta a reflectir.

obrigado pela vossa chamada de atenção.

o que seria de nós sem os vermelhos, hein?

SL

littbarski disse...

Eu acho que há uma grande diferença entre fazer o poker e o triplete interno. A final de ontem não era apenas mais uma final, era a final. E o Benfica perdeu a oportunidade de juntar o campeonato a uma vitória europeia que lhe escapa há 52 anos. Claro que se podem valorizar as duas finais europeias consecutivas, mas finais o Benfica já tem 10 (12, se contarmos com as intercontinentais), vitórias tem duas. Portanto, julgo que, depois da derrota de ontem, esta época terá um sabor agridoce para os benfiquistas, um misto de sucesso com desilusão. Seria muito diferente, se o Benfica tivesse ganho a Liga Europa, mesmo que perdesse as outras duas finais.

littbarski disse...

Ainda assim, é bem melhor do que o sentimento de desilusão total que os portistas têm neste momento. Um rebuçado.

miguel.ca disse...

Totalmente de acordo litt

rbn disse...

Apesar da época que "fez história" segundo alguns, gostava de saber que "história" é essa...

Antes de existir a taça da treta, o FCP já havia conquistado o "triplete" várias vezes(liga, taça e supertaça), sendo que em 2010/2011, venceu o triplete + liga europa, enquanto que em duas épocas consecutivas que "fizeram história", os lampiões venceram pra já 2 títulos, e se vencerem a taça hoje, não fazem o poker que fez VIllas Boas em 10/11...

Se vencer liga-taça-taça da treta é "fazer história", o que dizer do FCP de Artur Jorge/Ivic, que venceu consecutivamente na mesma época as 3 provas internacionais possíveis de conquistar, TCE, mundial e UEFA Supercup???

Isto é história o resto é pra vender jornal...

TMAT disse...

define fazer historia? é que ganhar o campeonato, taça de Portugal e taça da liga, penso que só o Benfica é que conseguiu! e se é a taça da treta o que dizer da supertaça?