domingo, abril 27, 2014

Que vergonha, Porto...


64 comentários:

Costa disse...

Sem grande margem de erro, julgo que se pode dizer que hoje...
BATEMOS NO FUNDO!

A partir de agora isto só pode melhorar.

Fredy disse...

Se esta SAD se mantiver temo que isto ainda não seja o fundo...enfim

Gabriel disse...

A politica da SAD é vergonhosa. Nota-se que o Danilo e o Alex Sandro não podem mais, foram demasiado usados porque não existiu alternativa... quem acreditou que o Fucille o ia ser enganou-se redondamente.
O Paulo Fonseca esfrangalhou os conceitos de jogo da equipa e acima de tudo a moral que ela tinha e agora o Luis Castro não conseguiu fazer mais do que o Fonseca e também não elevou a moral dos jogadores por muito tempo.
Mas o grande problema deste Porto é em termos de qualidade dos jogadores, em 3 anos perdemos 4 foras de série (Falcao, Hulk, Moutinho e James) e apenas um deles foi bem substituído (pelo Jackson que neste momento é vitima do mau momento da equipa). Essa falta de qualidade passa factura.

DC disse...

Engraçado que dois desses foras de série foram perdidos pelo mesmo treinador que nunca bateu no fundo...
Mas havia quem se queixasse muito. Agora queixa-se mais um bocadinho, se calhar.

Joao disse...

Depois de 3 anos a "gozar" com o Benfica calhou a nossa vez de sermos "gozados"...


Costa disse...

Este ano toda a gente goza connosco...

Até os FDP da TVI.

Mas também não tenho dúvidas de que nos pusemos a jeito.

TMAT disse...

O Vercauteren está sem clube...
Fica a sugestão!

littbarski disse...

O treinador que nunca bateu no fundo foi eliminado da Champions pelo campeão do Chipre e por um clube que foi eliminado logo a seguir pelo Benfica. O treinador que nunca bateu no fundo levou 6 na Liga Europa de um clube que foi eliminado logo a seguir pelo Sporting. O treinador que nunca bateu no fundo foi eliminado duas vezes pelo Braga. Não foi pelo Benfica - pelo Benfica (e pela Académica), foi eliminado só uma vez -, foi mesmo pelo Braga. O treinador que nunca bateu no fundo, mal perdeu o Moutinho e o James, foi eliminado da Champions pelo Málaga. Mas não precisava deles. E nunca bateu no fundo. Era um fenómeno. E por isso foi para o Al-Ahli. Contra tudo e contra todos.

Só que, se calhar, o desastre desta época começou precisamente naquele milagre do Kelvin que criou a ilusão de que estava tudo bem e de que os milagres iam continuar a repetir-se sucessivamente. Podíamos continuar a vender os melhores jogadores todas as épocas e a construir planteis desequilibrados, que Jesus tratava do resto. Se calhar, se o Porto tivesse perdido o campeonato da época passada, como merecia, e como só não perdeu por milagre, esta época não tinha sido o desastre que foi.

Costa disse...

Já começa a ser doentia a tua obsessão pelo VP, treinador BI-CAMPEÃO.

Pelo que leio o FCP continua a pagar por ter tido o VP como treinador...

Mas tu nem te importas !

Preferes o FCP em terceiro com o PF que bi-campeão com o VP.

Sempre ou vi dizer que:
Depois de mim virá, quem de mim bom fará !

littbarski disse...

Obsessão por Vítor Pereira? Estás a brincar, não estás? Numa altura em que, aproveitando uma época atipicamente má, só falta pedir de joelhos que ele volte, eu é que sou o obcecado? Eu quero que o Porto siga em frente. Que olhe para a frente. Que corrija os erros, alguns deles disfarçados pelos milagres das épocas anteriores, e siga em frente. Uma época parado a olhar para ontem chegou e sobrou.

Costa disse...

Ok, desculpa pois percebi mal o que escreveste:
«o desastre desta época começou precisamente naquele milagre do Kelvin»

Nem os lampiões lhe chamaram milagre pois sempre foi visto como incompetência do JJ, como se eles jogassem sozinhos contra si próprios.

Tiago Silva disse...

Littbarski, essa tua avaliação de Vitor Pereira é profundamente injusta, e, sinceramente, nem acredito que te revejas nela, apenas a defendes porque te causa alguma urticária que consideremos que o sucesso dos últimos dois anos se deveu mais a ele do que a tudo o resto.
O primeiro ano de Victor Pereira foi muito difícil atendendo a todas as circunstâncias. Era praticamente impossível fazer melhor.
(i) Um treinador que passa, inesperadamente e à última da hora, de adjunto a principal e que sucede a um treinador carismático e totalmente vitorioso; (ii) um plantel onde muitos jogadores ficaram contrariados e sem manifestar qualquer ambição(não era apenas um ou dois; lembro-me, assim de repente, de Álvaro Pereira, Rolando, Belluschi, Guarin e Fernando); (iii) apenas um ponta de lança no plantel que se chamava Kleber e que obrigou a que VP tivesse jogado com Hulk quase toda a temporada como ponta de lança; (iv) uma equipa que vem de um ano em que venceu tudo;
Ainda assim, depois de todos estes condicionalismos, conseguimos ser campeões, muito por mérito de VP.
No segundo ano, fizemos uma Champions boa, tendo sido afastados por uma equipa que, não fosse um erro de arbitragem, e teria jogado a final contra o BM. Isto depois de termos feito um jogo sublime em casa contra eles e de termos perdido duas peças fundamentais para o jogo da 2.ª mão (e de Defour ter cometido um erro de principiante).
Fizemos um campeonato muito bom. Tivemos pela frente o melhor benfica dos últimos 20 anos (bem melhor do que este). Não fossem os dois penalties falhados por Jackson, e não teríamos precisado do milagre do minuto 92.
Ainda assim, podíamos perfeitamente ter sido superados pelo benfica que não era desprimor nenhum dado que as duas equipas realizaram campanhas internas irrepreensíveis. Mais uma vez, fomos campões com um plantel tão bom e tão forte que, quando fomos jogar à luz, tínhamos no banco Kelvin, Seba, Castro e outras figuras similares, e no onze titular Defour a extremo, mas, ainda assim, demos um banho de bola ao Benfica.
Fomos campões com Kelvin´s, Izmaylov´s e Liedson´s como figuras de destaque e depois de termos perdido o jogador mais relevante do Porto dos últimos anos. Praticávamos um futebol com ADN bem definido e, não raras vezes, eramos presenteados com excelentes espetáculos.
VP foi o responsável por esta SAD não haver sido confrontada com os seus erros mais cedo. Os problemas já então existiam e faziam-se notar (constituição equívoca de planteis), mas a sua capacidade profissional conseguiu superá-los.
Agora temos isto.

Tiago Silva disse...

E não, não tenho nenhuma obsessão por VP.
Apenas tenho a consciência que o benfica tem um enorme treinador e um excelente plantel e que, ou elevamos a fasquia em termos de escolha de treinador e de constituição de plantel, ou voltamos a ter um novo ano horribilis.
Não sendo VP, como acredito não não vá ser, o meu lote seria estes por ordem de preferência:
1. Van Gaal
2. Bielsa
3. Roberto Martinez

Sentinela um Estremecer disse...

"Nem os lampiões lhe chamaram milagre pois sempre foi visto como incompetência do JJ"

Não me querendo intrometer na vossa conversa, a frase que citei está completamente desfasada da realidade.
É perguntarem à grande maioria de benfiquistas quantos acham que o Kelvin é jogador de futebol, ou quantos acham que ele alguma vez voltará a fazer uma coisa daquelas com o mesmo sucesso.
Os benfiquistas não lhe chamam milagre mas sim "golpe de sorte", e a incompetencia é muito mais atribuída a Roderick que a JJ.

Quanto às restantes referencias sobre esse jogo, dizerem que dominaram o jogo, que deram baile e sei lá que mais é de tal forma distante da realidade que nem me vou alongar mais.
Bom resto de conversa.

littbarski disse...

Tiago Silva, temos opiniões muito diferentes sobre o valor de Vítor Pereira e o que são excelentes espectáculos. Mas não vou estar a repetir tudo o que já disse. No futuro, talvez tenhamos uma noção mais exacta e distanciada sobre o que foram as condicionantes desta época.

DC disse...

Há portistas que merecem o que está a acontecer. O Littbarski é um deles. Parabéns pela tua luta contra o VP. Está a correr muito bem!

DC disse...

"Se calhar, se o Porto tivesse perdido o campeonato da época passada, como merecia, e como só não perdeu por milagre, esta época não tinha sido o desastre que foi."

E esta fica para recordação. Para se ter noção do que uma obsessão contra um treinador pode atingir.
Pode levar um "portista" a dizer que o Porto, sem ter perdido um único jogo, tendo vencido o 5LB em casa e empatado fora, e tendo falhado penalties em vários jogos que empatou (só um idiota pode imputar penalties falhados ao treinador) merecia perder o campeonato.
Já não tenho dúvidas nenhumas sobre a tua valia como adepto.

Joao disse...

Não tenho qualquer dúvida que Vítor Pereira foi um excelente técnico e foi um erro deixa-lo cair como caiu...

É certo que não foi excepcional, mas, creio que em condições semelhantes, poucos fariam o que ele fez (principalmente no primeiro ano...).



Pés-Juntos disse...

@ Tiago Silva:

Ó Tiago, depois dos treinadores que o Tiago identifica como alvos para o Porto eu não posso levar a sério nada do que o Tiago escreve.

Van Gaal vai para o Manchester Utd ganhar mais que todos os treinadores de Pinto da Costa juntos.

Bielsa é um romântico da bola que à quinta jornada já estaria a ver lenços brancos.

Roberto Martinez é o treinador jovem com maior margem de progressão em Inglaterra e Espanha e está num clube de dimensão económica semelhante ao FC Porto.

Todos estes nunca aceitariam interferências no seu trabalho e todos teriam de ser acompanhados por um generoso plafond para transferências que o Porto simplesmente não tem depois de ter desbaratado milhões para contratar promessas que tardam a afirmar-se.

@ Littbarski:

Precisamos de um "reset" na equipa e alguém que saiba de futebol para construir o que foi destruido. Para mim esse alguém podia ser o Prof. Jesualdo ou alguém com experiência e habilitações semelhantes.

DC disse...

Pés juntos, sim, contratar Jesualdo, o que ficou em 3º no campeonato contra JJ, com Hulk e Falcao no plantel, era grande ideia.
Melhor mesmo só Fernando Santos que perdeu 2 campeonatos com Deco e Jardel.

Se o Tiago está a ter um wishful thinking, que naturalmente não acontecerá porque a direcção prefere gastar em comissões do que em ordenados de treinadores, já o que estás a fazer é reduzir as escolhas do Porto ao pior que existe no mercado. Um despedido do Braga serve para o Porto? Batemos no fundo mesmo!

littbarski disse...

DC, passaste a época inteira a chamar por Vítor Pereira e a tentar minar o trabalho de quem veio depois. Portanto, não me dás lições sobre obsessões nem sobre o que é ser adepto. Aliás, essas aspas que pões na palavra «portista» confirmam toda a tua valia como pessoa.

littbarski disse...

Pés-Juntos, não acredito muito em regressos felizes. Acho que as coisas têm o seu tempo e que depois há que seguir em frente (a não ser em casos muito excepcionais, como aconteceu com o campeão europeu Artur Jorge). E, portanto, não me agrada muito essa hipótese do Jesualdo. Mas acho curioso que haja gente a valorizar os dois campeonatos ganhos pelo Vítor Pereira e a desvalorizar os três campeonatos e as duas Taças de Portugal ganhos pelo Jesualdo, a somar aos mínimos na Champions sempre conseguidos, ganhando grupos com Arsenal e Liverpool. Ao ponto de se reduzir o Jesualdo a alguém que foi despedido pelo Braga. Isto, sim, é de verdadeiro adepto.

DC disse...

Sim, eu minei o trabalho do PF por dizer que ele não tinha competência para treinar o Porto enquanto tu andavas a dizer que ele estava a fazer o mesmo que o VP.
A culpa é minha portistas, peço desculpa.

És ridículo e mais não preciso dizer. Aliás, basta o pessoal ir ler o teu histórico de posts para perceber que és um obcecado anti-VP que percebe 0 sobre 0 sobre futebol.

littbarski disse...

É isso, DC, tu é que sabes: o Vítor Pereira é o maior porque ganhou dois campeonatos e o Jesualdo não passa de um despedido do Braga, apesar de ter ganho três campeonatos, duas Taças de Portugal e de ter feito mais do que Vítor Pereira na Champions. E quem disser o contrário é idiota e percebe zero de futebol. Estamos conversados.

DC disse...

Se gostas tanto de estatísticas vai ver quantas derrotas tinha o 5LB antes de JJ e depois de JJ. Tu nem com um desenho lá chegas, é incrível!!!

littbarski disse...

Incrível é tu reduzires Jesualdo a um despedido do Braga. Não há desenho no mundo que te salve dessa frase.

Para além dos 3 campeonatos e das duas Taças de Portugal conquistados, Jesualdo chegou 3 vezes aos oitavos-de-final e uma vez aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Venceu 3 vezes o seu grupo, duas com o Arsenal e uma com o Liverpool. Ou seja, fez muito melhor do que Jesus, na Liga dos Campeões (e do que Vítor Pereira, obviamente). Mas não passa de um despedido do Braga.

E dizes isto enquanto acusas os outros de serem ridículos, de terem obsessões contra treinadores e de perceberem zero de futebol. É assim porque sim, porque tu dizes. E como tu é que sabes, não há discussão possível.

littbarski disse...

E, assim sendo, tens razão, não há mais nada para dizer. Aliás, não percebo porque é, achando que eu sou ridículo, obcecado e alguém que percebe zero de futebol, continuas, ainda assim, a vir cá ler e comentar tudo aquilo que eu escrevo. Serias, com certeza, bem mais feliz a ler e a comentar outra coisa qualquer.

DC disse...

Não venho cá comentar tudo o que escreves. Muito pelo contrário, já venho cá raramente exactamente para não ler demasiadas bacoradas. Porque se estivesse a apontá-las todas não saía daqui.

O Jesualdo actualmente é um despedido do Braga ou não é a condição actual dele? Desempregado?
Se vamos por currículo então porque não contratar Trapattoni ou Capello? Se para ti o passado conta isso tudo. Mas enfim, não vou perder mais tempo. Quem não quer VP e defende com unhas e dentes JF só pode comentar futebol por puro sadismo, para fazer os outros sofrer com os disparates que diz.

littbarski disse...

Pronto, não sofras mais. Ninguém te obriga a vir cá.

Tiago Silva disse...

"Tiago, depois dos treinadores que o Tiago identifica como alvos para o Porto eu não posso levar a sério nada do que o Tiago escreve.
Van Gaal vai para o Manchester Utd ganhar mais que todos os treinadores de Pinto da Costa juntos.
Bielsa é um romântico da bola que à quinta jornada já estaria a ver lenços brancos.
Roberto Martinez é o treinador jovem com maior margem de progressão em Inglaterra e Espanha e está num clube de dimensão económica semelhante ao FC Porto."
Ora bem, vamos por partes.
Há quanto tempo é que PC previu que o futuro de PF no Porto não ia levar mais do que um ano?
Com uma margem de erro segura, há uns 4/5 meses.
Nessa altura, digo eu, PC deve ter começado a olhar para o futuro e a fazer uma selecção prévia de treinadores com potencial e interesse para ingressar no FCP.
Nessa medida, afigura-se-me como perfeitamente normal que o nome de Van Gaal tenha sido suscitado.
Se é um treinador caro?
Sem dúvida, mas é um treinador que tem rótulo de qualidade garantida e, esses, pagam-se bem.
Mais caro do que Jorge Jesus não deve ser, de certeza.
Mas, aqui, o conceito de caro para si pode não ser o mesmo para mim.
Um treinador que "dá" garantias de colocar a sua equipa a lutar por títulos, que se sabe de antemão que potencia jogadores e que os valoriza exponencialmente, não é um treinador caro, é barato.
Caros são os PF.
Quando PC previu o futuro, Van Gaal não tinha o Man Utd à perna. Se tem agora e se é previsível que os vá representar, é porque era um treinador sem qualquer compromisso para a próxima época.
Quanto a Bielsa: Bielsa pode ser um romântico, mas Guardiola também o é e não deixa de ser o melhor treinador do mundo.
Aconselho-o a ler a entrevista de Lucho há duas semanas ao OJOGO, para ter uma perspectiva do que é Bielsa.
Bem sei que Bielsa vai para o Marselha, mas o que disse aqui acerca de Van Gaal também se aplica.
Mais a mais, um projecto FCP é muito mais atractivo do que um projecto Marselha (enquanto Mónaco e PSG tiverem dinheiro a rodos para gastar, o Marselha não pode almejar a mais do que um mero 3.º lugar).
Por último, Roberto Martinez.
Concordo em absoluto com o que disse.
No entanto, sejamos lúcidos: o Everton, no meio em que está inserido, com Arsenal, City, Chelsea, Liverpool, United, é um clube que não poderá almejar a muito mais do que isto. Em termos de projecção, aceito que seja mais interessante e atractivo para ele permanecer no Everton pois a Liga Inglesa tem muito mais visibilidade. No entanto, eu não deixaria de lhe formular um convite, apresentando previamente o meu projecto.
Quanto ao treinador que sugere, parece-me, ainda que esteja convicto que o disse com boa vontade, que ainda não se deu conta da concreta realidade que nos rodeia. É que nós não temos como adversário directo um benfica de Quique Flores, Fernando Santos ou Trapattoni. Temos um benfica com um excelente plantel, treinado pelo segundo melhor treinador português da actualidade (e o primeiro não é Mourinho).
Nessa medida, ou elevamos (bastante) os nossos patamares de qualidade e competência (e não é com Jesualdos que o fazemos) ou para o ano voltamos a chorar lágrimas de sangue.

Tiago Silva disse...

Littbarski, excelentes espectáculos foram, assim de repente, os jogos que o FCP fez na Luz, em Guimarães, no Estoril (2.ª parte), em casa contra o Guimarães, Beira Mar, Gil Vicente, Olhanense (apesar do empate, foi um massacre), PSG, Málaga, e era capaz de encontrar mais alguns.
Não concordas?
Bons jogos foram uns outros tantos.
É claro que é impossível que, durante uma época, uma equipa jogue sempre a TOP. O FCP o ano passado, sobretudo quando contou com os onze titulares disponíveis, teve fases muito boas. Para mim, em certos jogos foi um autêntico regalo. Não foi por acaso que a crítica apelidava o FCP de mini Barcelona.

miguel.ca disse...

O Jesualdo Ferreira faz-me lembrar o futebol mais aborrecido que o Porto jogou. Nem pensar!

littbarski disse...

Tiago, o Porto, na época passada, proporcionou alguns bons espectáculos. Mas como o espectáculo é uma coisa subjectiva e aquilo que para mim é enfadonho para outra pessoa pode ser um regalo (e vice-versa), tenho de aceitar que haja quem tenha visto muito mais espectáculo do que eu.

littbarski disse...

É curioso que o jogo contra o Benfica que mais me agradou, nas últimas 3 épocas, aconteceu recentemente no Dragão (1x0). Infelizmente, não serviu para nada, porque a seguir veio o pior jogo das últimas 3 épocas (1x3, na Luz).

Pés-Juntos disse...

Ui que temos aqui pano para mangas. Não vou dedicar muito texto ao DC porque o Littbarski já respondeu e bem. Apenas lembrar ao DC que o Professor Jesualdo Ferreira foi Tricampeão no Porto e perdeu o campeonato mais inclinado de que há memória (o dos túneis). Sabe mais Jesualdo a dormir que o JJ, o VP, o AVB e o JM todos juntos acordados.

Pés-Juntos disse...

Quanto ao que o Tiago diz (e peço desde já desculpa pelo meu tom anterior mais agastado, mas tenho lido as mesmas "fantasias" em tanto blog que a frustração supera a tolerância) eu posso desde já dizer que concordo absolutamente com tudo EM TEORIA. Porque na prática, tendo bem presente o modus operandi da SAD portista, obviamente nenhuma das soluções sugeridas pelo Tiago tem pernas para se levantar (quanto mais andar...).

Tiago, veja bem que apesar de estar "livre" depois do Mundial, Van Gaal já há muito tempo que tinha assumido o desejo de treinar em Inglaterra, tendo o Tottenham sido bastante associado ao Seleccionador Holandês logo após a rescisão com AVB.

Neste momento qualquer treinador de renome quer treinar em Inglaterra. Querem competir contra os melhores e os melhores treinam na Premier League.

Quanto a Roberto Martinez, não se pense que o Everton é o seu tecto em inglaterra. Mais certo é dentro em breve vê-lo a tomar conta de um grande, e não é à toa que o vêem como potencial candidato ao Man Utd / Man City / Arsenal.

Pés-Juntos disse...

Finalmente Bielsa. Leio muitas coisas sobre Bielsa, e acredite o Tiago que seria sempre um treinador com todo o meu apoio.

Contudo, Bielsa - El Loco - é um treinador de revoluções, de mudar mentalidades, de contrariar o "estabelecido" e obstinadamente seguir um rumo que, se conseguir convencer todo um clube - desde os adeptos aos dirigentes e principalmente aos jogadores - a seguir esse rumo com ele, tudo maravilha. Se não conseguir, o que costuma acontecer muito frequentemente, então acaba por rescindir após resultados menos conseguidos.

E aqui pergunto ao Tiago, quanto tempo daria o "Tribunal das Antas" (agora a morar no Dragão) ao Loco? Quantos jogadores temos que teriam humildade suficiente para seguir as suas ideias até à última consequência?

Pés-Juntos disse...

Assim, o melhor que o Porto pode fazer é encontrar um treinador experiente e com curriculo que consiga "domar" aqueles "enfants terribles".

Para mim ninguém melhor que Jesualdo para essa terefa.

Percebo o que o Littbarski diz de olhar para a frente e deixar o passado a repousar. Concordo, mas tem de haver excepções. Repara por exemplo no regresso de Ernesto Valverde ao Athletic Bilbao.

Pés-Juntos disse...

Alternativas? Treinadores Brasileiros, Portugueses ou Europeus com currículo.

Lembro-me de aqui à tempos andarem uns quantos internautas portistas a tecer loas a Pepe Mel. Ora o que fez Pepe Mel de relevante na sua carreira? Subiu o Bétis da segunda divisão para a primeira e conseguiu chegar ao sétimo lugar com direito a lugar na Liga Europa. Na época seguinte foi despedido...

A minha frustração é que parece haver um grande grupo de adeptos portistas "online" que é como aqueles pássaros que quando vê algo reluzente querem ir logo lá apanhar, seja o que for.

A FC Porto SAD tem nos seus quadros o conjunto de administradores mais competentes e com maior numero de campeonatos conquistados. Penso que não se poderá dizer que num ano estas mesmas pessoas desaprenderam tudo...

O Porto vai concerteza virar a página desta malfadada época e para o ano estaremos de novo prontos para arreliar os lagartos e os lampiões.

DC disse...

Pés Juntos, então tem que me explicar o que aconteceu ao Jesualdo, que sabe tanto a dormir, no Málaga, Panathinaikos e Braga. É que a fonte de troféus secou e foi de despedimento em despedimento. E pelo menos na Grécia, o campeonato é tão difícil que o Fernando Santos ganhou currículo para chegar a seleccionador e o Leonardo Jardim ganhou todos os jogos até comer a mulher do presidente.

Também tem que me explicar, porque é que antes de chegar ao Porto o Jesualdo também não tinha troféus. E porque é que no Braga, os que vieram depois dele fizeram bem melhor. É que eu nem digo que ele seja mau. Agora melhor que VP, JJ, AVB e JM? Não está a falar a sério ou está? Ou, tal como o Jesualdo, dormiu nos últimos 5 anos?

Mas o facto de recomendar treinadores brasileiros diz-me tudo sobre o perfil que procura. Quer regressar ao passado a nível de treino e de táctica, colocar uma nossa senhora do balneário e rezar pelas vitórias. Esse tempo acabou, meu caro. Não há espaço para incompetência no futebol actual. Benfica e Sporting têm muito bons treinadores e nós, se quisermos voltar a ganhar, também teremos que ter.
E se tiver alguma dúvida quanto aos brasileiros, diga-me um único treinador brasileiro a ganhar um título na Europa nos últimos 20 anos.

Pedro disse...

DC pareces um gajo mto porreiro e de fácil trato, mas meu irmão portista, andas a ler demasiado "lateral esquerdo".

As ideias deles, por mim simpáticas que sejam são demasiado românticas e liricas. Um clube de futebol não se gere só com boas intenções.

É optimo tentar colocar o jogador X na posição Y a desempenhar a papel W, no entanto malta que não menciona factores de indole passional/motivacional..são para esquecer. Nunca vão passar de treinadores do papel. Ou agora todos os que beberam Sacchi, Van Gaal ou Bielsa dão bons treinadores?

Que CV tinha JJ? Um intertoto e descidas de divisão. E JJ fora do benfica? Ganhará algo? Veremos. E Quique? Achas Quique bom treinador? Tem mais titulos internacionais que o JJ ou o Villas Boas, por exemplo.

Isso da teoriazação, como o nome indica, é demasiado volúvel e teórico, para ser levado à letra. No final do dia estás sempre depende daqueles que desde que o futebol foi criado, decidem jogos - os jogadores - e esses, meu amigo azul, este ano não quiseram.

Óbvio que há mais malta com culpas: direcção, treinadores, tratadores da relva, etc..., mas os jogadores serão sempre o fundamental.

Quem tem mais e melhores jogadores, está sempre mais perto de vencer. Digam o que disserem. Teorizem o quanto quiserem.

P.S.

Se me deixassem gerir o dossier "MISTER", sem sombra de dúvidas tentaria tudo por tudo para trazer o Bielsa. E convida o Lucho para fazer parte da equipa técnica.

Precisamos de 3 coisas com urgência:

1. Devolver o romantismo portista à nossa equipa

2. Um pai para os jogadores (temos uma médida de idades muito baixa)

3. Bola no pé e futebol apoiado.

DC disse...

Pedro, por acaso JJ fez um estágio com Cruyff que, segundo ele era o seu ídolo.
Mas eu não sou apenas adepto dum estilo de jogo e duma filosofia. Gosto mais do estilo de posse mas acho treinadores como Klopp, por exemplo, extremamente competentes.
Da mesma forma, acho que Leonardo Jardim fez um grande trabalho.

Agora, vamos ser sérios e olhar para o trabalho de JF nos últimos anos. Que se esteja agradecido a JF pelo que fez no Porto, concordo plenamente. Que se pense que ele é alternativa para vencer JJ, já acho muito estranho.

E quanto à tua escolha, adoraria Bielsa no Porto. Mas todos sabemos que com esta direcção será impossível ter um treinador que queira ser manager. Ainda começava a rejeitar aquelas contratações cheias de comissões e a coisa complicava...

Tiago Silva disse...

Pés-Juntos, não tens que pedir desculpa.
Concordo quando referes que a minha "receita" apenas tem em consideração o lado teórico da questão mas que olvida a parte prática.
Mas, hás-de convir, que tal só assim é devido ao modus operandi da nossa SAD.
O FCP é um clube com cartel na Europa e que, por regra, participa na Champions, sendo, por isso mesmo, um projecto aliciante para muitos treinadores de nomeada (é claro que este lote não envolve nomes como Wenger, Kloop, Mourinho, Guardiola e outros que tais).
Mas, se te recordares, não tivesse havido um convite do City e o mais certo é que Pellegrini "morasse" cá.
Ora, Pellegrini teria assim tão menos cartel que os treinadores que elenquei?
Não me parece.
Eu confesso que estou muito preocupado quanto ao nosso futuro.
Acho que a decisão que envolve a escolha do próximo treinador pode ser decisiva para o nosso futuro próximo.
O nosso rival está muito forte e tem um treinador ao nível dos melhores da Europa.
Se Jesus sair, como acredito que sucederá (tenho um feeling que irá ser o próximo treinador do Atlético), aí as coisas processar-se-ão em moldes diferentes.
Mas se permanecer, ou elevamos a fasquia em termos de treinador e plantel ou voltaremos a ser relegados para um plano secundário.

Pés-Juntos disse...

Caro DC posso confirmar que mais ou menos à 8-10 anos atrás eu tinha exactamente as mesmas ideias que DC tem agora.

Percebo a sua preocupação em relação a Jesualdo Ferreira e até posso admitir que com a idade avançada que tem lhe custe a aturar miudagem (refiro-me obviamente a jogadores) que está mais interessada no facebook, na cor das chuteiras ou no carro novo do que propriamente em evoluir enquanto jogadores.

Pergunte por favor ao Falcao e ao Hulk quem é que eles consideram o treinador que mais os fez evoluir enquanto jogadores.

Sabe a que se deveu muito do sucesso de AVB? ao trabalho realizado por JF. Mesmo Vitor Pereira - quem eu também considero ser o maior responsavel pelo sucesso dessa época maravilhosa em que ganhamos tudo - beneficiou dos alicerces que JF deixou, nomeadamente Fernando, Hulk e Falcao.

Compreendo o desdém baseado nas últimas experiências Malaga, Panathinaikos e Braga, mas posso contrapôr causas circunstanciais que contribuem para o sucesso ou fracasso do trabalho de um treinador, que no caso de JF, beneficia claramente de TEMPO, algo que não teve em qualquer dos casos que o DC refere.

(cont.)

Joao disse...

A questão treinador é fulcral no planeamento da nova época...

É bom que Pinto da Costa decida rápido, é também imprescendível que os jogadores percebam qual o seu papel na equipa antes de partirem de férias...

Tenho a ideia que grande parte destes jogadores deve continuar, a qualidade existe, basta apenas complementar com dois ou três jogadores experientes e com um "portismo" acima da média...

Em relação ao treinador, basta ser competente e que consiga criar um elo de ligação entre direcção, equipa e adeptos...

Pés-Juntos disse...

Quanto a treinadores Brasileiros, o DC tem de me explicar porque (1) os considera todos de maneira igual, (2) porque considera que sejam piores que os europeus ou "menos evoluidos" e (3) porque considera que apostar num treinador Brasileiro seria regressar ao passado (?!?)...

Cheira-me sinceramente àquele tipo de xenofobia miudinha que todos temos - enquanto portugueses colonialistas que ainda nos julgamos superiores - e que nos faz sentir mais evoluidos apenas porque somos europeus.

Gostava que o DC pudesse ouvir o Jornalista Tim Vickery (inglês correspondente da BBC no Brasil) acerca deste assunto. Talvez mudasse um bocadinho a sua ideia.

Sabe porque os treinadores Brasileiros são tão resultadistas e pragmáticos? Porque o futebol Brasileiro sofre do mesmo problema do futebol nos países mediterrânicos que é o de não se dar tempo para o trabalho dar frutos.

3 ou 4 treinadores Brasileiros que eu não me importava de ver no FC Porto são Muricy Ramalho, Tite, Vanderley Luxemburgo ou Abel Braga.

Falam a língua, entendem jogadores oriundos de toda a America do Sul e têm currículo.

DC disse...

Pés Juntos, você tem visto jogos do brasileirão nos últimos tempos?
Não tem nada a ver com xenofobia, tem a ver com o simples facto do Brasil estar muito atrasado nos métodos de treino e tácticas.
Se quiser, pesquise por exemplo o que achavam Drogba e companhia quando o Scolari os punha a fintar pinos.
Ou pesquise qual é a solução de Mano Meneses para os problemas de finalização.

Jogadores que treinaram com treinadores com métodos modernos, que fazem treino para as situações que ocorrem efectivamente no jogo (os pinos mexem-se um bocadinho menos que os defesas), não têm paciência para métodos rudimentares.
Volto a fazer-lhe a pergunta, é tudo xenófobo ou não houve mesmo nenhum brasileiro a ganhar nada na Europa nos últimos 20 anos?

Quanto a JF, tem 3 anos no Porto com vitórias e 30 anos nos outros lados sem troféus. Mal apanha um confronto directo com o JJ fica a 10 ou 15 pontos de distância. Não me interessa se é boa pessoa, se é bom a ensinar os putos, interessa-me que é pior que JJ. E tendo em conta que o nosso plantel não é melhor que o do 5LB, precisamos de mais qualdidade no banco para sermos campeões. Ah e quanto à falta de tempo (o que para quem passou 2 anos no Pana é um pouco estranho), nós vamos esperar mais um ano sem ser campeões? Vamos dar-lhe tempo? Se calhar não...

littbarski disse...

«É optimo tentar colocar o jogador X na posição Y a desempenhar a papel W, no entanto malta que não menciona factores de indole passional/motivacional..são para esquecer.»

Exactamente. E é precisamente por isso que não basta a um grande treinador ser bom tacticamente, é fundamental que tenha carisma, capacidade de liderança e um discurso motivador, capacidades que faltam claramente a Vítor Pereira (nesse aspecto, Jesualdo é bem melhor). E é por isso que Mourinho é, de longe, o melhor treinador português e que Villas-Boas continua a ter ofertas milionárias, apesar de ainda não se ter conseguido afirmar fora do Porto.

littbarski disse...

A personalidade, a entrega, a garra que o Porto de Mourinho demonstrava em qualquer jogo, em qualquer estádio, vai muito para além da vertente táctica. Com Villas-Boas tivemos uma aproximação deste estado de espírito (embora tenha faltado o teste dos testes, na Champions).

O Porto precisa de um treinador que consiga recuperar este espírito ganhador e, claro, de um plantel equilibrado e capaz, porque só vontade não chega. E, para conseguir isto, é preciso, antes de mais, antes de definir quem é o próximo treinador, redefinir prioridades e deixar de pôr as oportunidades de negócio à frente da construção de uma equipa vencedora. Sem este acerto de agulhas, será muito mais difícil criar condições para o sucesso.

Pedro disse...

Estamos na mesma onda Lit.

Ainda bem. Pelo menos um portista que pense como eu.

Daí eu pensar em treinadores como Bielsa, Luis Henrique ou Valverde.

Esta caixa de comentários é demasiado curta para se ter estas discussões.

Já criavam o facebook do 442. Digo eu.

DC disse...

Até dói, ler gente a dizer que a equipa organizadíssima do Mourinho, ganhava por paixão, garra e o catano.
São aqueles que vão para o estádio pedir aos jogadores para correr mais.
Organização? O que é isso?

Jaime Pacheco no Porto JÁ!!! Querem treinador que incuta mais garra, paixão, vontade, querer (insiram o resto dos adjectivos que definem um maratonista e não um futebolista).

E é sempre irónico ver que para o sábio Littbarski, um treinador como o VP, que vence dois campeonatos ao sprint, nos dois ultrapassando o adversário no confronto directo, não é um motivador.
O VP ganha ao 5LB aos 92' e é um sortudo, o Mourinho ganha ao Man Utd e ao PSG aos 90' e é um motivador. São estas as coerências que lemos por aqui. É puro ódio a VP e pouco mais há a dizer. Contra traumas não há nada a fazer. Se ainda fosse o Leonardo Jardim até pensava que tinha alguma coisa a ver com problemas conjugais, assim não percebo. Deve ter-lhe ficado a dever dinheiro o VP, só pode.

Fredy disse...

Fogo, não percebo esta discussão de qual deles é o pior. são os 2 maus e sem nivel para treinar o Porto!!

Dão bons adjuntos e pouco mais!

Mas para mim os 2 podiam voltar para o clube..o Jesualdo como treinador da equipa B e responsável pela formação, para ensinar e formar jogadores como fez com o falcao, hulk, bruno alves, pepe, etc. E o VP para adjunto do próximo treinador por causa da vertente tactica, a unica coisa em que é bom. Para principal é que NUNCA!

Mas prontos..infelizmente nenhum deles aceitaria tal coisa.

Pés-Juntos disse...

"Volto a fazer-lhe a pergunta, é tudo xenófobo ou não houve mesmo nenhum brasileiro a ganhar nada na Europa nos últimos 20 anos?"

DC,

Quantos treinadores Brasileiros trabalharam em clubes de topo europeus nos últimos 20 anos? 5? 3? Não, que me lembre apenas 1, o Luxemburgo. Como é que é possível ganhar quando não há oportunidades?

Outro treinador brasileiro que mencionei acima, Tite, ainda à pouco tempo afirmou que dificilmente trabalharia em clubes de topo europeu por causa da barreira da língua. E existe desconfiança de parte a parte, ou seja dos europeus para os sul americanos e vice-versa.

Mas continuando por outro lado, quantos treinadores estrangeiros ganharam campeonatos europeus a sério fora do seu país de origem nos últimos 20 anos? E não vale a pena mencionar o Jardim e o Valverde na Grécia pois o Olimpiakos está para a grécia como o Ajax para a Holanda... Campeonatos minimamente sérios?

Eu respondo, Guardiola na Alemanha, Ancelotti em França, Mancini, Ancelotti, Mourinho e Wenger em Inglaterra, Mourinho em Espanha e Itália.

O que têm em comum todos eles? Equipas com poderio financeiro no top 1%, equipas que em circunstâncias normais são sempre candidatas a ganhar alguma coisa, independentemente do treinador ser local ou estrangeiro.

Descontar treinadores apenas por estatística ou jogos da tv parece-me muito redutor. Para mim o que importa é olhar para o currículo e o percurso e as referências de um potencial candidato. Entrevistar esse candidato. Ter a certeza de que ele quer o clube e que o clube o quer a ele.

Pés-Juntos disse...

"Quanto a JF, tem 3 anos no Porto com vitórias e 30 anos nos outros lados sem troféus. Mal apanha um confronto directo com o JJ fica a 10 ou 15 pontos de distância. Não me interessa se é boa pessoa, se é bom a ensinar os putos, interessa-me que é pior que JJ."

DC,

Desculpe lá mas para mim esse campeonato não conta, por causa da questão dos castigos encomendados a Hulk e Sapunaru.

Tudo bem que JJ esteja a ser endeusado por causa das últimas 2 épocas mas verdade seja dita que nas últimas 3 o Porto tem dado muitas habébias. Antes de 2010 e tirando o pós-Mourinho e o pós-penta quando é que se viu o Porto a correr atrás do prejuízo com mais de 3 pontos de atraso?

O Porto que eu conheço não perde uma vantagem de 12 pontos como perdeu este ano. Aliás penso que tivesse VP continuado este ano teria sido um passeio para nós com o benfica do JJ a lutar com o sportem do Jardim pelo segundo lugar.

Quer isso dizer que eu acho VP o melhor treinador para o Porto? Evidentemente que não.

Aliás como aqui dá para perceber nunca vai haver consenso em redor de ninguém, portanto o melhor é apoiar quem for apontado e torcer para que dê certo. Tudo o resto é especulação barata.

DC disse...

Pés Juntos, o Porto e os portistas costumam caracterizar-se por mais do que essas queixas de arbitragem.
Antes do Hulk ser castigado, o Porto estava a 4 pontos do 5LB e já tinha sofrido 3 derrotas e 2 empates no campeonato. Depois do castigo, o Porto terminou o campeonato com 4 derrotas e 5 empates. Portanto, antes do castigo, perdeu 13 pontos e depois do castigo perdeu 9. Portanto, eu penso que o Pés Juntos é uma pessoa inteligente e, como tal, não pode acreditar nessa conversa da treta.
Quem perdeu o campeonato foi o Jesualdo, não foi o túnel. A questão do túnel foi mais propagand que outra coisa e que até foi bem útil para no ano seguinte o Porto se revoltar e vencer tudo. Mas o campeonato foi perdido dentro do campo e não fora.

Depois, vou-lhe só mostrar alguns dados sobre o 5LB antes de JJ e depois de JJ:
Pontos perdidos nas épocas de JJ:
2009/2010 - 14
2010/2011 - 27
2011/2012 - 21
2012/2013 - 13
2013/2014 - 11

antes de JJ
2008 - 31
2007 - 38
2006 - 23
2005 - 35
2004 - 36 (chegou para ser campeão)

Ou seja, em 5 épocas de JJ, só a época de AVB é pior que uma das 5 épocas anteriores (mesmo assim melhor que 4 das 5 épocas anteriores a ele). Todas as outras são as melhores épocas dos últimos 10 anos!!! Percebe agora o nível que atingiu o 5LB?
Percebe agora que Jesualdo foi campeão 3 vezes contra um 5LB que perdia mais 20 pontos que o 5LB que VP teve que enfrentar? Quer sequer comparar o nível de exigência?

E o Porto de VP deu abébias?
12 pontos perdidos em 2012
15 pontos perdidos em 2011

Já JF fez o seguinte:
22 perdidos em 2009
20 em 2008
15 em 2007
21 em 2006

Portanto, a pior época de VP foi, ao nível de pontos perdidos, tão boa como a melhor de Jesualdo. E se quiser comparar os plantéis de ambos, também está à vontade.

E, claro, o Porto de VP nunca teria perdido a vantagem que este Porto teve e mesmo JF também acredito que não. Agora, acho que é evidente que VP lutou contra um 5LB MUITO superior e que o Porto dele também apresentou números bem melhores.

DC disse...

"Quantos treinadores Brasileiros trabalharam em clubes de topo europeus nos últimos 20 anos? 5? 3? Não, que me lembre apenas 1, o Luxemburgo. Como é que é possível ganhar quando não há oportunidades?"

Se não chegam a clubes de topo porque será?
Mas Scolari e Luxemburgo tiveram a oportunidade. Ambos foram ridículos. E Chelsea e Real não eram as equipas com mais poderio financeiro do país???

Abel Braga tentou no Marselha, durou um ano.
Autuori foi despedido em todo o lado em Portugal. E trabalhou em muito lado por cá.
Leonardo foi despedido de Milan e Inter em pouco tempo.
Parreira tentou o Valência e foi despedido bem rápido.
Ricardo GOmes conseguiu ser campeão francês em 94 (há 20 anos) mas na sua 2a passagem por França andou de despedimento em despedimento.

Zico ainda conseguiu ganhar um campeonato na Turquia sendo provavelmente o único que pode falar de algum sucesso na Europa.


"Mas continuando por outro lado, quantos treinadores estrangeiros ganharam campeonatos europeus a sério fora do seu país de origem nos últimos 20 anos?"

Quanto a esta sua pergunta, deixe cá ver: Guardiola, Van Gaal (em 2 campeonatos diferentes), Rijkaard, Ancelotti (em 2 campeonatos), Capello, Schuster, Mourinho (em 3 campeonatos), Wenger, Antic, Valdano, Eriksson, Trapattoni, etc...
E qualquer um que vencer este ano em Espanha será estrangeiro, em Inglaterra há 2 estrangeiros e um inglês na luta pelo título, Pep venceu na Alemanha, Rudi Garcia está a fazer um excelente trabalho em Roma...
E nem fui ver taças, só vi vencedores de campeonato e só em Espanha, Itália, Inglaterra e Alemanha. Portanto, há muita gente, de muitos países. Do Brasil é que não. E se, segundo o Pés Juntos, o problema é a língua, então os brasileiros além do atraso a nível táctico e de treino, têm problemas ao nível da aprendizagem. Porque eu vi Mourinho a falar 3 línguas, vejo Pep a falar alemão, vejo Ancelotti a falar inglês e espanhol... Os brasileiros não falam mais nada, é?

littbarski disse...

Pedro, o 442 já esteve no Facebook. Não sei se ainda está, porque não sou eu quem gere isso.

Mas estamos, de facto, em sintonia. Há tantas coisas que não dependem da vertente táctica do jogo. Mourinho é um treinador meticuloso, que prepara os jogos ao mais ínfimo pormenor. Todos sabemos disso. Mas preparar um jogo ao pormenor não é só definir a táctica e quem deve interpretá-la. É preciso preparar os jogadores psicologicamente para aquilo que vão encontrar. Para a pressão, para as expectativas, para as desilusões, para os conflitos, para os imponderáveis, para as adversidades. É preciso gerir quem joga e quem não joga e deve estar preparado para entrar a qualquer momento, com a mesma motivação de quem joga de início. E isto é tão ou mais difícil do que montar a estratégia certa para um determinado jogo. E, por vezes, nem com toda a preparação do mundo, nem com um psicólogo ao lado, os jogadores conseguem fazer o que lhes é pedido.

Mourinho contou, há tempos, um episódio que se passou com Balotelli. O italiano tinha visto o amarelo e Mourinho passou o intervalo a falar com ele e a dizer-lhe para não tocar nos adversários, não reagir às perdas de bola, aos erros do árbitro. Ao minuto 60, Balotelli foi expulso. Ouvimos jogadores experientes como Drogba e Lucho, que já passaram por vários campeonatos e pelas mãos de vários treinadores, a falarem da importância do factor psicológico. Não é por acaso. É porque, muitas vezes, é mesmo isso que faz a diferença. A diferença entre o remate que vai para a bancada ou acaba em golo, entre um passe certo de 20 metros e um passe errado de 2 metros, entre a decisão certa e a decisão errada. Concentração, confiança, tranquilidade. Isto também se treina.

E, da mesma forma que há jogadores com muito talento nos pés mas que se perdem porque não têm cabeça, há treinadores que por mais que percebam de futebol, da sua vertente táctica, nunca conseguem chegar ao nível de quem gere recursos humanos com mestria.

Tiago Silva disse...

Ora bem, passo à minha análise do que aqui foi dito:
O DC está coberto de razão no que aos treinadores brasileiros diz respeito.
Não se trata de xenofobia pois se dissermos que, salvo uma ou outra excepção, que não vislumbro, a generalidade dos treinadores uruguaios, mexicanos, paraguaios, colombianos, etc, também não servem para os campeonatos europeus, não estamos longe da verdade e não estamos a ser xenófobos.
Trata-se, pura e simplesmente, da constatação de um facto.
Quanto a Jesualdo, claramente que não é a escolha adequada para as actuais circunstâncias face aos motivos que o DC invocou e taxativamente fundamentou.

«É optimo tentar colocar o jogador X na posição Y a desempenhar a papel W, no entanto malta que não menciona factores de indole passional/motivacional..são para esquecer.»
Concordo em absoluto. Um treinador tem de ter aptidão em todas as vertentes, sendo todas elas importantes.
No entanto, discordo em absoluto quando o Littbarski diz que "A personalidade, a entrega, a garra que o Porto de Mourinho demonstrava em qualquer jogo, em qualquer estádio, vai muito para além da vertente táctica. Com Villas-Boas tivemos uma aproximação deste estado de espírito (embora tenha faltado o teste dos testes, na Champions).".
E discordo porque não fosse a vertente táctica daquelas equipas do Porto e de nada adiantaria a capacidade motivacional incutida pelos respectivos treinadores. Para uma prova curta de selecções, onde as questões tácticas são, ainda assim, importantes mas talvez a má abordagem das mesmas dê para ser superada pelas questões motivacionais do grupo (vid. Portugal de Scolari), ainda admito que dê para ir ultrapassando algumas barreiras, mas em clubes manifestamente não chega.
Basta ver o que Scolari fez no Chelsea e comparar o seu trabalho ao nível de selecções.
O Porto precisa de um treinador de TOP para, desde logo, não entrar em desvantagem na competição pelo facto de o nosso rival directo ter Jorge Jesus no banco.
A prova mais evidente que VP era um desses treinadores é que em dois anos nunca levamos os banhos tácticos e de bola do 5LB como levamos este ano (o jogo para o campeonato na Luz e o jogo para a Taça nesse mesmo estádio são disso prova evidente), ante pelo contrário, pois não foi por acaso que JJ sempre foi derrotado tacticamente pelo nosso treinador de então.
A margem de erro é muito curta e o leque de possíveis opções (boas) muito reduzido.
Uma sugestão que deixo ao gestor do blogue: seria interessante fazermos um espécie de scoutting amador ao nível de jogadores que gostaríamos de ver ingressar no FCP e que estivessem (em abstracto) financeiramente ao nosso alcance.

Tiago Silva disse...

Littbarski, totalmente de acordo com o teu último post.
Aliás, estou em crer que o que distingue os melhores treinadores do mundo dos outros é, precisamente, dominar todas as vertentes do jogo.
Guardiola e Mourinho são disso prova evidente.
Gerem com mestria, para além das questões tácticas, dos princípios de jogo (que Mourinho manifestamente está a abandonar), tudo o que diz respeito aos recursos humanos de um grupo e, mais do que isso, tudo o que está para além do próprio jogo mas que tem relevância e impacto no mesmo.
Daí que eu considere que qualquer jogo começa a ser jogado, desde logo, nas conferências de imprensa.
Guardiola, por exemplo, contra o RM, viu o seu trabalho minado por aquelas declarações absurdas do Rummenigge e do Kaiser.
Também Simeone viu hoje o seu Presidente a intervir equivocamente na abordagem prévia do jogo. São detalhes, mas em jogos desta natureza, todos os detalhes contam.

Costa disse...

Aqui fica um exemplo do treinador «meticuloso, que prepara os jogos ao mais ínfimo pormenor»::
http://www.youtube.com/watch?v=ASXXYhPwZ20

Mas se a mesma tatica for aplicada por outros, aí o caso muda de figura:
http://placar.abril.com.br/materia/depois-de-empate-mourinho-critica-retranca-afutebol-do-seculo-19a

Resumindo, mais vale cair em graça que ser engraçado.

Pés-Juntos disse...

" (...) Quem perdeu o campeonato foi o Jesualdo, não foi o túnel."

DC,

Não vou debater mais os méritos de VP em relação a JF. O DC escolhe as estatísticas que servem o seu argumento e eu se quiser posso fazer o mesmo mas não tenho tempo.

Tal como o VP ganhou no minuto K92 também os empates de jesualdo poderiam ter sido vitórias tivesse o Hulk sido castigado com 4 jogos em vez dos 17 (!!!) que foi obrigado a parar.

Mais depois de três épocas a vencer e a dar a cara durante o periodo do Apito Dourado seria natural que JF tivesse desgastado.

Finalmente é triste que se diga que JF ou VP perdem o campeonato. O FC Porto é uma equipa, um clube, e como dizia o Prof. Bitaites, Um estado de alma. Ninguém ganha o perde sozinho.

Vou terminar a dizer que concordo que o JJ é bom treinador, que o VP é melhor treinador, e que enquanto JJ viu o investimento na equipa principal crescer VP assistiu ao desinvestimento na equipa do Porto.

Jesualdo esteve algures no meio, ajudando uma mão cheia de rapazes novos a crescer enquanto jogadores e é essencialmente por isso que eu veria com muito bons olhos o seu regresso ao Porto, porque estamos num momento idêntico ao de 2006/07 em termos de um plantel jovem com muito potencial mas muito para aprender.

O DC discorda, e eu compreendo e aceito o seu ponto de vista bem fundamentado.

Pés-Juntos disse...

"Quanto a esta sua pergunta, deixe cá ver: Guardiola, Van Gaal (em 2 campeonatos diferentes), Rijkaard, Ancelotti (em 2 campeonatos), Capello, Schuster, Mourinho (em 3 campeonatos), Wenger, Antic, Valdano, Eriksson, Trapattoni, etc...

E qualquer um que vencer este ano em Espanha será estrangeiro, em Inglaterra há 2 estrangeiros e um inglês na luta pelo título, Pep venceu na Alemanha, Rudi Garcia está a fazer um excelente trabalho em Roma..."

Ao serviço de quais clubes foram campeões os treinadores que refere ?

E o problema dos brasileiros e da língua não tem a ver com o não conseguir falar, mas sim serem capazes de transmitir a mensagem de uma forma clara e inequívoca.

O Scolari não é um grande exemplo porque falhou no pior clube onde até Mourinho foi despedido. Mais a mais foi a sua unica experiência enquanto treinador de clube na Europa. Aliás nós o Portugueses sérios que já conheciamos o seu trabalho poderiamos ter poupado dinheiro a Abramovich se ele nos tivesse perguntado.

Leonardo nunca foi treinador, apenas um grande jogador promovido a director e "metido à besta" a querer protagonismo.

Autuori não podia ter feito muito mais nos clubes por onde passou, benfica incluido, e não sendo um fora de série é um treinador bastante competente, tal como são Abel Braga e Carlos A. Parreira. Se isso é suficiente para o Porto, não sei - eu sou exigente, mas uantos treinadores foram campeões no Porto sem o terem sido noutros clubes?

DC disse...

Pés juntos, não digo que Jesualdo não tenha feito evoluir jovens. Mas que é mais fácil fazer evoluir gente como hulk, anderson e Falcão do que liedson e izmailov também não tenho dúvidas. Jesualdo teve os melhores plantéis do porto a grande distância. E acho que ficou também óbvio que o Benfica está acima do nível médio do porto de Jesualdo.

Quanto aos brasileiros, tenho a total convicção que seriam a ruína do porto e não quero fazer a experiência para ver se estou certo. Para isso já me chegou Paulo Fonseca.
Venha um grande treinador, moderno, actual, e não um dum continente onde o futebol não tem nada a ver com o que se joga cá.

Baresi disse...

"No final do dia estás sempre depende daqueles que desde que o futebol foi criado, decidem jogos - os jogadores - e esses, meu amigo azul, este ano não quiseram."

Ou não conseguiram, porque não davam mais.