quinta-feira, março 13, 2014

Eu juro que vi aquela bola dentro da baliza...

... Quando Dzeko subiu nas costas de Jordi Alba e inclinou a cabeça, apontando o caminho inevitável do golo. Mas, no último instante, o braço direito de Valdés cresceu. Cresceu até uma tarde de domingo antiga, cheia de azul e de resultado vazio. O Porto tentava manter viva a luta por um título distante e, a determinada altura, foi escrito que Domingos cruzaria da esquerda e que Rui Águas marcaria, de cabeça, à sua anterior equipa. Sempre me interroguei como é que Silvino conseguiu defender aquela bola. Ontem, depois de ver Valdés reescrever o destino, percebi.

1 comentário:

galvao99 disse...

Grande momento de futebol. Curioso que Valdés vá saír, enfraquecendo o Barcelona e, provavelmente, fortalecendo o adversário de ontem.