segunda-feira, junho 17, 2013

A pouca-vergonha entre Paços e Porto e a naturalidade da contratação anunciada de Steven Vitória

A pouca-vergonha 1 A vergonha começa na escolha do estádio para disputar o playoff da Champions. Porque raio há-de o Paços de Ferreira escolher o estádio licenciado mais próximo do seu? Porque raio há-de querer jogar em casa mais próximo do local de residência dos seus sócios e adeptos, no mesmo distrito? Porque raio não disputam esta partida no Algarve, que na altura da eliminatória deve ter mais adeptos do adversário do Paços na Champions do que do próprio Paços? Uma vergonha.

A pouca-vergonha 2 A vergonha continua na escolha do treinador. Costinha, esse desconhecido do futebol mundial, que não consegue juntar 3 palavras com mais do que duas sílabas, com poucos contactos e que não conseguiu tirar o Beira-Mar com problemas financeiros do último lugar, em que já estava antes da sua chegada, vai treinar o europeu Paços. E todos sabemos onde jogou Costinha... Normal seria o Paços de Ferreira contratar um ex-treinador dos juniores do Benfica e ex-treinador da equipa-satélite do Benfica que pudesse continuar a treinar David Simão e Nélson Oliveira. Isso sim é o oposto da pouca-vergonha e de relações de dependência entre clubes, contribuindo para a transparência e verdade desportiva.

A naturalidade de uma contratação anunciada Por outro lado, do lado da luz e da transparência absoluta, em contraponto ao das trevas que assolam o futebol português, Steven Vitória, que sabe do interesse público do Benfica desde pouco antes da partida entre Benfica e Estoril para o campeonato (na qual fez uma excelente exibição), assinou, finalmente, pelo Benfica e está muito feliz. Os indignados com a pouca-vergonha entre Paços e Porto lembram que Vitória foi dos melhores em campo e esquecem que a questão não se põe do lado dos jogadores, deve por-se do lado de quem os provoca: quem as faz, naqueles momentos, sabe exactamente o condicionamento que pretende criar nos jogadores; Steven Vitória teve arcaboiço para aguentar, mas, por exemplo e em situações semelhantes, Jorge Ribeiro e Makukula falharam penalties, Vitor acabou expulso e fez-se expulsar antes de outro jogo, Jardel nem jogou.

A minha dúvida é se os indignados se esquecem. São 10 anos de propaganda a metralhar todos os adversários directos (já passou pelo Vitória, Sporting, Braga) com o apoio de pessoas importantes da comunicação social e outros meandros, logo é preciso compreender o efeito que estas campanhas têm.

8 comentários:

JL Martins disse...

Isso é mais do que colocar o dedo na ferida:

a invasão em 3, 2, 1...

Infante disse...

A questão é que os adeptos são iguais em todo o lado. Acham que tudo está contra eles, "ganhamos contra tudo e contra todos", "contra nós os clubes pequenos comem a relva, contra os outros abrem as pernas", "o clube pequeno X é satélite deste, e o clube pequeno Y é satélite daquele" etc, etc.

Os do Benfica, como são mais, pura e simplesmente fazem mais barulho e têm mais representação na imprensa e blogues. Mas conspirações há em todo o lado. É ridículo tentar passar a ideia de que os adeptos do clube X são todos uns bárbaros e selvagens que não são tocados pela luz brilhante da razão, enquanto os adeptos do clube Y são uns gentlemen iluminados, mistura de Don Draper com Oscar Wilde.

Os adeptos são iguais em todo o lado. E em qualquer clube vamos encontrar material para conspirações.

Infante disse...

Não sei exactamente quem andou a criticar a contratação do Costinha ou que motivações teve para isso. Eu critico porque acho que ir do ultimo classificado para o 3º não é uma progressão muito normal, além de achar que havia melhor disponível ao Paços. Problemas financeiros muitos têm (nem falo dos dois Vitórias, por exemplo).

Isto não faz de mim benfiquista (que não sou), nem faz de mim defensor dos empréstimos de Nelson Oliveira ou David Simão (se bem que não seria contra o empréstimo do Nélson a um clube da primeira divisão portuguesa, alguém que dê uns minutinhos ao rapaz, caraças!).

Começa-me a irritar esta ideia de que temos de "escolher um lado" e que se alguém tem opinião sobre determinado assunto, é porque está a defender o rival. Esta "guerra fria" entre FCP e SLB em que todos os clubes pequenos têm que escolher um lado é uma das coisas que mais me irrita neste campeonato. E tu também só contribuis para isso, MK.

JoãoSilva disse...

Imaginem que o Paços tinha empatado com o Porto na época passada e que neste início de época tínhamos:

- Paulo Fonseca no Benfica, transferência essa que fosse feita por 1/4 do valor da cláusula de rescisão.
- Josué no Benfica,
- Pré-Eliminatória da Champions do Paços jogada na Luz,
- Alguém com fortes ligações ao Benfica e sem qualquer experiência digna de registo como Treinador ir para o Paços de Ferreira. Quem? Sei lá! O Hélder Cristóvão ou assim!

Que diria a Imprensa?
Que diriam os Blogues?
Que nome dariam ao título que teria sido conquistado pelo Benfica?
Que diria toda a estrutura do Porto?

Mas não... Tudo normal... Bora lá mas é falar de Sérvios e se alguém ainda tiver coragem, do Capela!

O Paços tinha opções tão ou mais curtas para jogar para a Champions, Guimarães, Braga, Estádio do Bessa.
Mas não, decidiu ir bater umas bolas para um Estádio de 50.000 pessoas, que com certeza estará cheio na altura da eliminatória, e terá um ambiente infernal á espera do seu adversário...

POis...

Pedro disse...

Então João, não tens cabecinha para pensar por ti?!

Tens de trazer textos, escritos por outros?

És mentecapto e não consegues produzir duas frases tuas?

Meu palhacinho, merdas dessas, não têm eco nos azuis!

Perdeste o campeonato no Dragão. Ali, na hora H, quando podias marcar uma posição - ser campeão na casa do maior rival, falhaste. E falhaste com estrondo. No último minuto. Num jogo em que defendeste, defendeste, defendeste.

Em que se substituíram atacantes por defesas aos 60 minutos.

Em que não houve um golo, uma falta, um lance que seja, que tenha sido mal ajuizado e que tenha influenciado o resultado final. Perdeste porque foste/és inferior. Na estrutura, na mentalidade e no estofo.

Perdeste os títulos todos. Não ganhaste nada. E mal começa a pré época, insultas o adversário.

É isto o benfiquismo. Insultar, insultar, insultar. Fracos. Uns meninos da mamã.

P.S. Paços de Ferreira fica a 60 kms de Braga, a 39 kms de Guimarães e a 37 do Porto. Se souberes ler, de certo reconhecerás qual o estádio mais próximo. Além disso isto não é só pedir o Estádio emprestado. Envolve uma logística maior e uma relação com o clube a quem se pede. Sabes se o Paços se dá bem com o Braga ou o Guimarães?

P.S.2

Steven Vitória chega a custo zero. Ora se chega a custo zero, já andava a ser negociado desde Janeiro.

master kodro disse...

Infante, podes achar que contribuo para isso, mas deixa-me dizer que concordo completamente contigo na maioria dos teus comentários.

Principalmente a parte de "escolher um lado". Eu não escolho lado, quando os dois lados fazem o mesmo, todos os anos.

Agora, há um lado que ultrapassou todos os limites do razoável e que usa todo o seu poder disseminado pelos media para criar verdades paralelas. E isso, como se vê, é extremamente perigoso. Não só para todos nós, os adeptos e representantes de clubes que são enxovalhados por esse poder, como para os adeptos do próprio clube que tardam em perceber que o seu pensamento está completamente condicionado pela propaganda que descrevi.

Há uns bravos resistentes, que já conseguem ver o caminho que está a ser traçado, mas mesmo esses estão completamente manietados pelo discurso da diabolização dos adversários.

rbn disse...

O que eu penso disto tudo é que se a imprensa desportiva portuguesa fosse, como manda o juramento do jornalista, ISENTA, IMPARCIAL e DESSE DESTAQUE A QUEM MERECE ou ao FACTO MAIS IMPORTANTE DO DIA, provavelmente não havia guerra fria nem teorias de conspiração.

Mas o que vemos na imprensa desportiva?

1)Vemos um clube CAMPEÃO DAS 1ªS PÁGINAS TODOS OS ANOS.

2)Vemos o treinador deste clube em fotos enormes e títulos como EXTERMINADOR, PROFESSOR, DEMOLIDOR, CATEDRÁTICO, NOTA ARTÍSTICA, DIABÓLICO, e por aí vai...

3)Vemos o presidente deste clube ter o mesmo DESTAQUE que o treinador, por menor que seja o interesse em questão, até um peido serve.Ou ainda um vice presidente que disse "ser barbaramente agredido no Porto" num sábado à noite, e na 2ª feira na sic notícias, nem uma nódoa cinza apresentava.

4)Vemos que QUALQUER JOGADOR, SEM EXCESSÃO, quando miúdo SONHAVA EM JOGAR NESTE MESMO CLUBE.

5)Vemos por exemplo na capa de um jornal desportivo, em dia de jogo dos 4ºs de final champions entre o Porto e o United uma FOTO GIGANTE DO 3º GUARDA-REDES DO TAL CLUBE, um tal moretto.

E por fim, NÃO VEMOS o mesmo destaque para outros clubes, que por exemplo nesta semana, o meu clube teve 2 páginas na MARCA sobre o "toque de midas" de fazer 600 milhões de euros em vendas de jogadores (e treinadores) neste século, ou que é um CASO DE ESTUDO no L'Equipe, ou ainda na MARCA que escrevu PRESIDENTE TOP!!!

Alguém viu em alguma 1ª página nos jornais desportivos de cá???
Por isso, o que a imprensa desportiva nacional tenta passar é que a nossa imagem lá fora é suja, mas na realidade, os mais importantes desportivos mundiais dizem exatamente ao contrário.

Por isso, esta guerra fria há de continuar, pois de um lado está o clube que tem a imprensa quase toda a prestar vassalagem, a fazer loas e odes nas 1ªs páginas, mesmo não ganhando nada de relevante há meio século, mas ainda assim é o CAMPEÃO DAS 1ªS PÁGINAS.

E do outro está o meu clube, que neste século é o clube europeu com MAIS TÍTULOS no futebol profissional, e o clube que tem MAIS TÍTULOS cá no burgo.Sem tentar ressuscitar ou impôr taças latrinas e taças ibéricas como TÍTULOS OFICIAIS.

JoãoSilva disse...

"pelo discurso da diabolização dos adversários"

O youtube conta?