domingo, setembro 23, 2012

Porto 4 x 0 Beira-Mar

Sem Lucho, mas com um comandante de luxo (James marcou e deu duas vezes a marcar), o Porto venceu tranquilamente um Beira-Mar que só de bola parada conseguiu chegar com perigo à baliza de Helton. Não percebi a ausência de Otamendi (nem convocado foi). Mangala ainda é muito precipitado na forma como ataca os lances e faz faltas perfeitamente escusadas, em zonas perigosas. Varela fez aquele jogo em dez. Iturbe teve aqueles minutinhos que Vítor Pereira lhe costuma dar de cinco em cinco jogos (e que, evidentemente, não chegam para coisa nenhuma). Helton, Maicon e Jackson (que golaço!) já começaram a render, na Liga Zandiga.

littbarski

2 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

o mangala num jogo mais normal e com um arbitro mais rigoroso arriscava-se a ser expulso sem necessidade. é que em praticamente todas as bolas divididas que teve, fez falta.

ps: eu para a liga zandinga tenho dos que jogaram se nao me engano o maicon,o alex sandro, o james e o jackson.lol( e ainda tinha o otamendi). é que digamos basei a minha equipa, no 11 base que tenho planeado para a liga record, é pena é o sistema ser rigido e os jogadores nao estarem nas mesmas posiçoes.lol

G. disse...

Como Portista, e não adepto do jogo tipo Javi Garcia e Maxi Pereira, acho que o Mangala deveria ter visto o cartão amarelo bem mais cedo a ver se acalmava. Espero que o Vítor Pereira tenha uma conversa com ele, pois aquilo não é jogar à bola.

Que aprenda também a atacar uma bola de cabeça, pois a quantidade de bolas que lhe foram soberbamente servidas em lances de bola parada, e que fez a questão de falhar escandalosamente não é todos os dias que acontecem e poderão ser muito preciosas em jogos futuros. Que aprenda alguma coisa com o Maicon nesse aspecto.

Fora isso acho que a equipa esteve bem, pautando o jogo com períodos de menor pendor ofensivo, mas sempre controlando bem o adversário. Gostei da forma como o colectivo se comportou.

Algo se passa com o Atsu, parece-me menos confiante, menos irreverente, com medo de arriscar a jogada individual. Espero sinceramente que saibam ensiná-lo a discernir entre a possibilidade de jogada individual e a jogada colectiva e que não tenha medo de arriscar quando tal oportunidade surgir.

O Iturbe não entrou mal, teve alguns lampejos, depois períodos mais mornos, precisa claramente de minutos. Teria apostado no Kelvin tirando um dos médios e recuando novamente James para o meio campo por forma a dar minutos aos miúdos. O resultado assim o justificava ao invés de desperdiçar mais uma oportunidade com o Kleber.