quinta-feira, julho 05, 2012

Um indiano em Alcochete

Ora aí está um belíssimo exemplo dado pela melhor escola de formação nacional para o que devem servir as equipas B: um avançado indiano de 27 anos com 1,70m. Eu não sei se já tiveram oportunidade de assistir a um jogo da liga indiana (a malta que anda nas apostas em sites com transmissões já deve ter tido essa oportunidade). É aconselhável para quem gosta de rir. Depois admirem-se que os putos portugueses se vão embora ainda antes de terem barba ou a dentição definitiva.

ps - o PIB per capita indiano em 2010 era o 161.º do mundo. Mas está a crescer... Há esperanças que este ano já seja metade do da Albânia.

master kodro

22 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

kodro

basicamente é uam questao demarketing, o tipo é o equivalente indiano ao ronaldo e uma verdadeira vedeta na India e os jogos da equipa b vao ser transmotidos na India á pala disto.

o tipo pode nem calçar, mas basicamente a ideia é promover a marca sporting na india.

ou deves achar que em 2000 o perugia foi buscar o nakata por ele ser um prodigio pu foram em 2003 buscar o filho do khadafi por ele saber jogar á bola.

e repara que o Vieira há um ano queria o trazer para o benfica, mas nao existia equipa b onde o colocar ao estilo do que fizeram com o dabao ou com o tipo que agora é advogado o australiano kaz patafta

João Barata disse...

Não entendo o comentário sobre o PIB per capita... O que é que isso interessa? São a 3ª maior economia do mundo!! São o 2º país com maior população, é um mercado gigante!!

Por essa ordem de ideias, o dinheiro da China também não interessa, uma vez que o PIB per capita é só o 90º do mundo?

master kodro disse...

O Nakata era jogador de futebol. O filho do Khadafi levou dinheiro directo.

Resta saber quantos jovens do mercado gigante vão (ou podem) comprar a camisola do Sporting B. O mercado com capacidade para comprar esse tipo de produto vai ter que se desenvolver depressa (porque o gajo já tem 27 anos).

Têm informação sobre as vendas das camisolas do Dabao?

master kodro disse...

Este é o verdadeiro tamanho do mercado indiano:

http://blogs.telegraph.co.uk/news/montymunford1/100041636/will-indias-football-team-ever-qualify-for-the-world-cup%E2%80%8B-not-judging-by-the-last-week/

Indian football is in an utter mess and Mahindra's secession is symptomatic of its demise. Attendance at most football matches is worse than the fifth day of an inter-state cricket match. And away from the so-called football powerhouse of Bengal it is rare for more than 500 people turn up for a match – televised matches always show deserted stadia, a visual reminder that every team is losing money.

Even India's media doesn't seem to be bothered. Coverage in both the English and Hindi press is strangled at best and updated League tables are never printed. Kick-off times vary from week to week and those televised are never advertised; they just seem to pop up from time to time.

Obviously, the elephant on the charpoy/in the room is the rather more popular sport, cricket, which dominates the Indian psyche. The emergence of the wildly popular IPL, India's status as one of the world's best Test-playing teams and the longevity of the Little Master, Sachin Tendulkar, mean that football is always going to struggle comparatively.

Even in Goa, whose two major teams finished first and second in the I-League, the goalposts of every football pitch in the state are literally moved to create makeshift cricket squares every summer.

But European football has a huge following in India and while the Premiership walks tall, it doesn't walk alone: La Liga, Serie A and even the Bundesliga have big support. There is , it seems, a huge market just waiting to be properly opened, but there are no signs that it will happen soon.

Só falta que a ex-Orangina consiga nos próximos anos o que a EPL e a BBVA ainda não conseguiram. O potencial está lá, atenção: só ainda ninguém descobriu onde.

Costa disse...

Como diria o outro:
Agora vai vir autocarros de indianos (do Martim Moniz) e o scp sempre a faturar em comissões nas portagens, no MacDonalds, nas pensões, etc...
Só com este golpe de markting o scp vai lucrar pra aí 400 €uros, ou menos !


PS. Se o Porto não vender o Moutinho o scp fecha as portas...

Filipe disse...

Faz algum sentido se o sentido for potenciar a formação na Índia. Traz-se uma «vedeta» local, que permanece 1 a 2 épocas em Portugal junto de jogadores a iniciarem a carreira para se familiarizar com os métodos, fazer 1 a 2 jogos com a primeira equipa, e ser depois a figura de proa de algo semelhante na Índia.

Leão de Alvalade disse...

MK,

Se já estivesse tudo feito não valeria a pena ao Sporting ir porque nessa altura já o mercado estará inundado pelos habituais eucaliptos como Real, Barça e, no caso da Índia pela ligação ao RU, pelo MU, Arsenal, etc.

A contratação do Sunil é meramente instrumental numa operação que contará também com a expansão da Academia. Para lá de não saber se existem outros acordos, como financiadores, é uma operação para o médio prazo e não no imediato.

Se pensarmos no potencial de recrutamento que existe numa cidade - pensar à escala do país parece-me um erro dada a vastidão - é indiscutível que, como hipótese, merece ser considerado. É que 10 milhões, o equivalente à nossa população, é para eles apenas o universo de uma cidade.

Numa primeira fase a aposta está ganha, desde que se soube que Sunil ia para o Sporting o nome do clube aparece em 10º na trend mundial no twitter.

Pereirinha disse...

1- O jogador vai para a equipa B.

2 -O comentário do escriba sobre o PIB da Índia revela que o seu conhecimento sobre economia é equivalente à sua cultura futebolística.

Leão de Alvalade disse...

Mk,

talvez mais útil para perceber em que estratégia se insere a contratação do Sunil seja o visionamento desta infografia:

http://www.record.xl.pt/multimedia/infografias/interior.aspx?content_id=766203

Infante disse...

Isto a mim não me incomoda nada, já que continuo a achar que muito dificilmente um jogador da equipa B vai directamente para a equipa A, pelo menos no que aos grandes diz respeito.

Os que fizerem boas épocas nas equipas B serão depois emprestados a Rio Aves e Olhanenses e, depois, só mesmo se fizerem uma época estratosférica - e mesmo assim... - é que irão para os plantéis A. It's the circle of life.

Os clubes B vão fazer bem é a Guimarães e Marítimo. De resto...

master kodro disse...

Pereirinha, sabes qual é o problema? É confundir-se o mercado (visto na globalidade como um número gigantesco) sem se tentar perceber o que é que esse mercado compra normalmente, pretende ou está em condições de comprar. Achas que faça uma versão em chinês do 442 só porque lá há muita gente? Partilha lá o teu vasto conhecimento sobre o mercado futebolístico indiano (sim, porque não vais vender mísseis).

Deixei-te aqui um texto sobre alguém que define o mercado de futebol na Índia, desde o público, às transmissões televisivas. Basta leres um pouco, em especial a parte final. Se tu achas que a malta que não vê jogos lá vai vibrar (e comprar) com os jogos da segunda portuguesa...

Leão, ali só faz sentido se vier algum investidor atrás. E, como muito bem dizes, não sabemos se existe... Só sabemos que mais um jovem português vai perder tempo de utilização, até numa equipa B, porque o Sporting acha que vai fazer uma fortuna com futebol na Índia... algo que os grandes da Europa ainda não conseguiram.

Olha, cá estarei para engolir estas palavras, se tiver que ser.

master kodro disse...

Pereirinha, aqui está informação sobre a classe média indiana que te pode ser útil. É sobre leite. Poderás perceber o que é hoje a classe média indiana e quais são as suas prioridades e hábitos. Para além de se estarem a cagar para futebol e de não gastarem dinheiro com Premier Leagues e Ligas BBVA. Isto é economia:

http://www.milkpoint.com.br/cadeia-do-leite/giro-lacteo/india-crescimento-da-classe-media-pode-aumentar-consumo-de-leite-embalado-73684n.aspx

kovacevic disse...

MK,

Há vários motivos pelos quais esta me parece uma boa estratégia do Sporting.

Um deles é este: no Sporting, se não estou equivocado, acredita-se que o sucesso da escola leonina tem tudo a ver com a capacidade de descobrir e captar determinado tipo de jogador, com características bem definidas.

Portanto, a rede de prospecção é tão importante -- ou mais... -- do que a academia.

Daí a vontade de expandir o recrutamento para territórios de muitos milhões de potenciais praticantes.

Depois há o marketing e as receitas -- neste momento, o Sporting é uma empresa prestadora de serviços na formação de jogadores.

Claro que em países como a Índia o interesse pelo futebol e o poder de compra são baixíssimos. E que muita população não quer dizer muito talento para a bola.

Mas tudo pesado o Sporting está no caminho certo, parece-me.

master kodro disse...

kova, a parte económica é a que menos me importa (até o Pereirinha começar com lições sobre economia no espaço rural). Sobre o jogador indiano, só te digo para veres um jogo... O Oceano lá seria o Maradona (e estou a falar do dia de hoje). Sobre o gajo que vai ficar sem jogar por causa de um gajo quase "sunil" é que tenho mais coisas a dizer.

Leão Sacro disse...

MK:

Este comentário é extemporâneo. Nem sequer está em causa a valia do jogador nem o tamanho do mercado indiano. Está em causa a quantia que o Sporting vai receber pela internacionalização da Academia para a Índia. Sabes quanto é? Eu sei: é muito (mais de 5M/ano).

É mau negócio?

Joao disse...

Em termos futebolísticos deve ser um péssimo negócio...

Esperar mais valias por um jogador que vai actuar na equipa B é um risco mas não me parece que o jogador vá ser caro...

Creio que o Beira Mar conseguiu melhor negócio com este malaio:

http://www.zerozero.pt/jogador.php?id=263794&epoca_id=142

Penso que o mercado é mais evoluído, o jogador é jovem e com margem de progressão (talvez não seja suficiente para jogar numa primeira divisão portuguesa, mas...)

Mas estou curioso para ver o melhor jogador indiano...

Filipe disse...

MK, eu costumo passar 2 a 3 meses por ano no Sul da Índia por motivos profissionais. Estás a exagerar quanto à miséria da classe média e ao desinteresse relativamente ao futebol.

master kodro disse...

Leão Sacro, vamos por partes:

1. Eu faço um post sobre a contratação de um jogador indiano de 27 anos para a equipa B do Sporting e as implicações que isso tem, que é o que me interessa.

2. Acessoriamente faço um comentário, em post scriptum, sobre um assunto menos importante para mim, que é focado em muito lado que leio, que é o tamanho do emrcado indiano e o dinheiro que daí virá por causa de venda de produtos e transmissões televisivas. Acessório, repito.

3. A partir daí, porque tenho uma caixa de comentários aberta, respondo ao que escrevem.

Portanto quando dizes que não é uma questão de tamanho de mercado, estás a responder a quem escreve "São o 2º país com maior população, é um mercado gigante!!" ou "O comentário do escriba sobre o PIB da Índia revela que o seu conhecimento sobre economia é equivalente à sua cultura futebolística".

Quando dizes que não está em causa a valia do jogador, eu concordo contigo: para mim, o que está em causa é a perda de um lugar para um puto qualquer.

Quando me dizes que vão ganhar 5 milhões por ano com a internacionalização da Academia, eu acho extraordinário (o Leão de Alvalade e o Kovacevic já tinham alado de uma estratégia mais abrangente que terá certamente virtudes).

Mas compreendam que eu, não sendo adepto do Sporting, estou preocupado com outras coisas. As que estão neste post e as que estão no post anterior. Parece que uma boa ideia - a criação das equipas B - se vai transformar "nisto".

É esse o foco do post que se transformou noutra coisa na caixa de comentários.

Se podes garantir que vão ganhar 5 milhões por ano e a vinda do gajo é condição obrigatória para isso acontecer, é um grande negócio para o Sporting. Para o Sporting.

master kodro disse...

Filipe, não é de miséria que estou a falar, é de prioridades dos poucos (comparativamente ao tamanho do mercado) que podem e querem comprar estes produtos. E o interesse em futebol a que te estás a referir não chegaria para justificar a contratação - teria que ser um interesse acompanhado por compra de camisolas e direitos de TV (e direitos de TV que produzissem interesse comercial).

Com a informação que o Leão Sacro acrescentou, a estratégia faz $entido. Mas a integração de um gajo indiano de 27 anos na equipa B, nem por isso...

Mas sim, claro que estou a exagerar: os textos ficam mais interessantes quando se fala em dentição definitiva ou em Oceanos a driblar indianos. Não ficam?

Infante disse...

MK, não te chateies que isto dos clubes B está-se mesmo a ver que vai ter um peso insignificante, pelo menos em termos de grandes.

Olha que até o presidente da Liga está a pensar vetar a proibição de emprestados ao mesmo campeonato, uma decisão que foi tomada por maioria, mas parece que afinal "há reservas legais" e "temos que achar um meio-termo". Por outras palavras, o tipo não estava à espera que a proposta passasse, passou e agora tem que vetar por causa das queixas de Benfica e FCP, que, coitadinhos, precisam de ter as suas 360 contratações a jogar a um nivel competitivo, mesmo que seja para nunca mais voltarem aos plantéis. E chateias-te tu com um indiano...

Leão Sacro disse...

MK:

Fico satisfeito por teres compreendido. Sempre à disposição para esclarecer.

Quanto ao puto da equipa B, não deverias estar preocupado. O Clube que deu 11 jogadores à Selecção Nacional (mais o treinador) e coloca 7 jogadores nos 11 da Sub-19 não deixará seguramente de continuar a ser o baluarte da formação em Portugal. Com ou sem indianos.

miguel_canada disse...

Boa Leão Sacro... 11 jogadores na selecção A mais sete nos sub-19 é obra! Pena que não tenha servido para absolutamente nada no que diz respeito ao que interessa... títulos, troféus e estabilidade financeira.