segunda-feira, maio 23, 2011

Agora sim, a final da Taça

O jogo Começar uma final a sofrer um golo, numa jogada de ressalto, contra o campeão com 21 pontos de distância sobre o segundo classificado e vencedor da Liga Europa não é fácil. Fomos lá - mais do que uma vez - e empatámos. Sofremos um golo na jogada seguinte, o que também não foi fácil. Voltámos a ir lá - mais do que uma vez - e empatámos outra vez. Sofremos um terceiro, o que voltou a não ser fácil. Principalmente porque sofremos o quarto, de canto directo, sem ninguém no primeiro poste, porque falhámos um penalty a seguir e porque na resposta sofremos o quinto. O mesmo gajo que falhou o penalty voltou a falhar um "penalty lançado" no início da segunda parte e foi uma sorte só termos sofrido o sexto. Porra, não foi nada fácil.

O Vitória À força, o Vitória teve que jogar aberto durante quase toda a partida, expondo todas as fragilidades do seu sector defensivo. Não dá. Machado sabe-o desde o início da época. Por isso fizemos os jogos que fizemos contra esta mesma equipa, no campeonato. Por isso implementou-se uma forma de abordar o jogo. Por se saber isso, conseguiram-se resultados raros na história do Vitória. A maior parte dos adeptos insiste em achar que temos grandes jogadores lá atrás e que temos que ser ofensivos sem pensar em consequências. Não podemos. Nem podemos cair em confusões entre resultado neste jogo, época, oposição à direcção e competência do treinador. E a história ajuda a explicar as razões.

História Foi apenas a quinta final da Taça do Vitória e em nenhuma nos calhou uma equipa deste calibre. Basta olhar para as outras ocasiões: em 41/42, perdemos com o 3.º do campeonato, Belenenses; em 62/63, com o 3.º Sporting (0x4); em 75/76, com o 2.º Boavista, e só em 87/88 perdemos com o campeão Porto, mas não com o campeão europeu, que esse foi o do ano anterior. Acresce que a presença na final da Taça nem sempre é sinónimo de boa época para o Vitória: em 41/42 ficámos em 11.º; em 62/63 e em 75/76 em 6.º; e em 14.º em 87/88. Parecendo que não, foi só a 21.ª vez que ficámos nos cinco primeiros do campeonato. Nem um terço das presenças corresponde a esse patamar.

Edgar Ando em rota de colisão com o melhor marcador do Vitória desde o início do campeonato. Tem altura e alguma técnica, mas é lento e displicente, para além de não saber resolver problemas complexos, dá a impressão de não se importar muito com isso. Marcou 10 golos no campeonato, mas 4 foram de penalty. Não chega. Se queremos mais, não chega.

James Rodriguez Quando um jovem jogador faz um hat-trick e uma assistência numa final oficial, podemos desconfiar que algo de importante poderá estar ali a nascer. Quando lhe juntamos 8 assistências para golo (terceiro melhor do campeonato) e 2 golos em 953 minutos de utilização, as coisas começam a ficar mais claras. Adicionando 1 golo e 4 assistências para golo em 369 minutos na Liga Europa e ficamos com a certeza que estamos perante um jovem com invulgar apetência para os momentos de decisão. Com 19 anos.

Visão do dragão Infelizmente, não pude ver o jogo...



... mas dizem que foi bonito.

(fonte: Maisfutebol)

master kodro & littbarski

4 comentários:

Gverreiro disse...

Parar para construir uma crónica deste jogo e não tropeçar nas palavras prévias do Machado, é no mínimo estranho.

Então o jogo é da final da Taça de Portugal, contra o Porto, e a preocupação do iluminado é dizer que os seus "gverreiros não são de plástico"?
Acção de motivação retorcida, quando os "de plástico" fizeram na Europa o que os "que não são de plástico" nem em sonhos conseguirão fazer.
Começa aí o descalabro do vitória e esta honrosa página do anedotário futebolistico nacional.

Um descalabro que se esvazia de significado quando os melhores adeptos do país abandonam a equipa que tanto amam aos 70 minutos de jogo e roubam mais uma vez o protagonismo ao símbolo que defendem até à morte - pelos vistos a morte acontece aos 69 minutos de jogo, ou quando o Nilson sofre o 5º. A debandada foi mais rápida que os croquetes a fritar e os garrafões de verde a esvaziar. Restou-lhes o picnic e a incredulidade de ver o Nilson a defender o sonho de representar a selecção do...Burkina Faso. Ah grande Nilson, desculpamos-te as frangalhadas porque tinhas a cabeça na consulta de medicina o viajante. Tens razão: pior que isto, só mesmo malária.

Houvesse mais vitória deste e corríamos o risco de não haver espaço nos blogues para tanta galhofa e risota à volta de um clube que vive em constante frustração atrás do rival Braga. Vocês o pensam, O Machado o transmite. Antes de plástico em Dublin, que de plástica em Oeiras. Ainda para mais a fazerem a triste figura que fizeram e não é por se terem esquecido de lhe lipoaspirar o rei da barriga.

O vosso balão cheio de nada começa a esvaziar. O fôlego da subida do Cãojuda não chega par tudo, e o estádio tantas vezes vazio na época que passou, vai ecoar nas épocas que se avizinham, mas sempre com os "únicos" a dizer que amam mais o seu clube que qualquer outro adepto. E isto até pode ser verdade, mas é só até 69 minutos de jogo e se não houver picnic.

Resta-vos o Afonso, coitado, mas lembrem-se sempre: ainda antes de serem Portugal, nós já éramos a vossa Capital.

João disse...

"...um clube que vive em constante frustração atrás do rival Braga."

-O torneio internacional de Braga vai em que edição?

-Quantas borlas foram dadas para que finalmente os Gverreiros nos passassem nas assistências?

-Que clube é que anunciou como grande feito a ultrapassagem em numero de sócios?

-Em quantos posts/comentários seguidos já vais sobre o Vitória?

-http://www.superbraga.com/forum/index.php?PHPSESSID=83f942618bee3d99f8da5200bd365a01&topic=8602.0

http://www.superbraga.com/forum/index.php?topic=16972.0

Nuno disse...

Sim,foi lindo.

condor disse...

Foi sim sennhor um jogo agradavel de seguir!
Pena o palhaço do apito não ter visto mais tres penaltys contra o Porto e o fiscal de linha comprado só pode não ter assinalado fora de jogo nos primeiros cinco golos do Porto!
É sempre a mesma merda,os pequeninos são sempre gamados!~
Veja-se o caso do bêfique que foi gamado a época inteira!
Depois é claro vai a rtp paga com os dinheiros dos nossos impostos entrevistar o Presidente do Porto em pleno Dragão e ainda por cima com o produto do roubo em pano de fundo!
Que pouca vergonha!
Deixa-me chupar mais um kompensan enquanto o stock não esgota!