segunda-feira, março 28, 2011

O que acontece na sala de contagem fica na sala de contagem

Reparem como se transforma um acto eleitoral em que dezenas e dezenas de pessoas, em representação de 10 listas, acompanham o apuramento de resultados, ficando na posse de informação parcial, momento a momento, numa coisa a que só teve acesso um pequeno grupo fechado numa sala sem comunicações.

Godinho Lopes à Bola esta manhã:

"Não recebeu qualquer informação durante a contagem?
- Zero, zero. O meu delegado, que era o João Pedro Varandas, estava na mesa da contagem sem telemóvel. Recebia informação de onde? Entendo que a informação só poderia vir do presidente da mesa da Assembleia Geral. Só ele tinha os dados. Só dispus da contra-informação anunciada na comunicação social"

E assim, como por magia, um acto participado por centenas transforma-se em algo do tipo 'é a palavra do BdC contra a palavra do presidente da assembleia geral'.

Lindo.

kovacevic

PS - Provavelmente aconselhado por aquele moço da Cunha Vaz que lhe articula a placa, Godinho Lopes nem se esquece de justificar a desmobilização da sua gente ao longo da noite. De facto, se ia à frente na contagem, onde é que estavam os apoiantes? Mas ele explica, antes que nos lembremos de perguntar: "Quando começa o anúncio, houve uma desmobilização das pessoas que estavam comigo e os resultados do Conselho Directivo até foram os últimos a serem dados". Esperem. Quando começa o anúncio? Durante a noite ou só no final? Fogem rápido, estes cabrões.

24 comentários:

Pedro disse...

"é que estavam os apoiantes? "

Kova, tem uma justificação lógica: dada a confusão instalada pelos apoiantes de BdC que, aparentemente, tinham muito mais "músculo" que os do Godinho Lopes faz todo o sentido eles irem à sua vidinha para não serem atropelados como o Nuno Luz...

Rui Moreira disse...

Sim, mas não explica que os delegados de GL tenham ficado todos sem telemóvel. E já agora, os delegados dos outros candidatos também ficaram todos sem telemóvel? E eram todos incompetentes, das 10 listas presentes a eleições só os delegados de BdC é que passaram informações cá para fora, e mesmo esses passaram informações erradas? Querem que acreditemos nisto?

Os delegados de BdC que digam a marca dos telemóveis pq já se viu que as baterias são melhores do que as dos outros ;-)

Depois o PS do kovacevic também está engraçado! Não sabia de nada mas quando houve anúncio o pessoal começou a desmobilizar. Ou seja, houve anúncio. A candidatura de GL foi sabendo dos resultados, mas só daqueles em que a sua lista perdeu ;-)

Por favor, eu queria não acreditar em chapelada, mas quanto mais falam mais se enterram...

Leão Justiceiro disse...

Kovacevic:

Passares a manhã a contar um chorrilho de mentiras não as transforma em verdades.

Todos os delegados foram privados dos seus telemóveis desde que as urnas fecharam e eram impedidos pelos seguranças de falarem com o exterior.

Aquilo que Godinho Lopes diz é apenas o que se passou. Nem ele nem nenhum orgão de comunicação social sabia do que se passava lá dentro.

Todos os que lá estiveram já disseram que nunca houve recontagem, nunca Bruno Carvalho esteve à frente e nunca houve dúvidas sobre os resultados.

Mas os que não aceitam os resultados acham que os testemunhos de quem lá esteve são falsos e só as mentiras que se contam é que são verdadeiras.

Uma vergonha de mau perder é o que isto é.

João disse...

Encontrei isto:

http://a4.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc6/190560_10150124978288370_777538369_6697920_3358866_n.jpg

Boletins de voto pro preencher junto aos preenchidos durante a contagem.

Leão de Alvalade disse...

Kova,

Como sabes não votaria em GL e tb não me revi em BdC.

Uma coisa é querer a mudança a outra é decreta-la á viva força.

Acho que se está a ir longe de mais neste processo.

Há formas práticas de se esclarecer as dúvidas, antes de se partir para a impugnação. A menos que não se queira esclarecer as dúvidas, e o objectivo seja justamente manter tudo isto em efervescência.

Agora o delegado da Lista C descobriu votos em sacos de lixo preto.

Não tendo ele declarado isso na acta será que se lembraria disso hoje se tivesse ganho as eleições?

É que honestidade não tem diâmetro variável...

Isto é muito parecido com a continuidade que BdC diz combater e disso estou eu farto. Estes são os mesmos tiques que se observam há anos na oligarquia.

galvao99 disse...

Kova,

a razão para os poucos apoiantes de GL presentes na noite das eleições é simples e não carece de grande aprofundamento: a única sondagem feita à boca da urna deu a vitória de BDC às 20H00 e, pela noite dentro, os restantes orgãos de comunicação social foram cavalgando a onda.

Se isso não for suficiente, basta recordar a outra onda, a que blogosfera e comunicação social surfaram durante a campanha eleitoral contra GL e seus apoiantes, que são, na sua maioria, pessoas mais velhas e que não estão para grandes paródias até às 5 da manhã, à chuva e ao frio, para ouvir um resultado que, pensava-se então, se podia conhecer com fidedignidade pela televisão.

Há coisas que são tão simples e evidentes, que basta atentar na proibiçao de telemoveis na sala onde decorria o escrutinio e nas baratas tontas da comunicaçao social sem nada de concreto para dizer que tiveram de dizer o que desconheciam, para se perceber o que se passou.

Rantas disse...

Não há nenhum dado concreto e fidedigno que permita concluir que tenha ocorrido fraude.

O que houve, sem sombra de dúvidas, foi uma precipitação da comunicação social (a notícia do Record online das 20:01, por exemplo) que levou muita gente a acreditar que BC tinha ganho.

Não ganhou BC, ganhou GL. O que se tem visto agora é um festival de mau-perder, de fraca cultura democrática, de querer mudar os estatutos e as regras só porque era mais giro que BC ganhasse. Ah e tal, houve mais sócios a votar em BC do que em GL. É verdade, mas isso para o efeito não conta, de acordo com os estatutos. Contam os votos, não os votantes. Se alguém pretender modificar isso, poderá fazê-lo, com efeito nas próxims eleições, não nestas.

Os sportinguistas que continuam a veicular teorias da conspiração estão a prestar um mau serviço ao clube.

MM disse...

Até um imbecil como o Pedro Faleiro da Silva vem dizer que questionar o porquê de listas diferentes terem ganho o DC e a AG é "chamarem-nos estúpidos". Chamarem-nos = sportinguistas em geral, ou sócios em particular. Até um imbecil destes sente-se à vontade para ser desonesto, como se um imbecil falasse pelos sócios do Sporting que rejeitam esta eleição.

Mas isto é normal. Porque se até o PLF e outros repetem 100 vezes sem explicar "o Bruno de Carvalho é mafioso" apenas e só porque sim, apenas e só porque acham que sim, então realmente não há muito a esperar do imbecil ou dos imbecis da AAS.

"Foi feita a vontade dos sócios", "isso para o efeito não conta", pois não Ratão não conta mesmo, porque os sócios vão votar para eleger um presidente e a grande maioria votando em X, é eleito Y. "Para o efeito não conta" Ratão, porque o acto de votar é meramente estatutário pois claro. Urreca, o efeito não é saber a vontade dos sócios mas sim saber a vontade dos sócios depois de moldada por:
I - Uma campanha de provincianos que repete mil vezes "alto que é mafioso russo!" sem nunca explicar porquê.
II - Uns estatutos de merda que desvirtuam a real vontade dos sócios.
III - E o "bom serviço ao clube" porque os imbecis embora sejam a minoria sentem-se no direito de achar que a maioria quer o "mal do clube".
Sim parolos, porque a maioria não quer que o Godinho Lopes seja presidente do Sporting. E a maioria queria que o Bruno de Carvalho vencesse esta eleição. Porém, passada a vontade dos sócios pelos 3 filtros acima descritos chegamos à verdadeira vontade dos sócios ... Não, não é estranho, pode parecer mas não é: porque o outro é mafioso e por isso o melhor mesmo é dizermos que "foi feita a vontade dos sócios" mesmo que isso seja a coisa mais estúpidade de dizer-se, uma vez conhecidos os números de votantes que votaram em cada qual.

A maioria votou no Bruno de Carvalho mas ele é mafioso e portanto não interessa. Mas é mafioso porquê? Não sei mas foi feita a vontade dos sócios ... Mas calma não foi feita a vontade dos sócios, ele teve mais 1500 a votar nele comparativamente ao boneco que foi eleito, porque é que nesse caso repetem que foi feita a vontade dos sócios? Porque não conta para o efeito ...
Ah okay não conta para o efeito, nesse caso está tudo explicado.

Máximo disse...

Mas desculpem lá... o Bruno de Carvalho foi a jogo sem saber as regras? É que estão a fazer uma tempestade num copo de água por ele ter mais pessoas a votar nele mas ainda assim menos votos, mas... ninguém sabia que isso podia acontecer? Estamos a brincar? E depois vem dizer nos programas que nao concordou com a maneira como as eleições foram feitas... então mas e antes delas aconteceram, disse alguma coisa?

Eu sou benfiquista, mas sinceramente, o que aconteceu foi que o Bruno de Carvalho achava que as eleições estavam no papo e... entalou-se. E agora vem fazer birra (por muito que de facto existam situações estranhas, a mais gritante a extrema demora na contagem dos votos)! Sinceramente, penso que nem um nem outro seriam bons presidentes. Dias Ferreira não beneficiou certamente do "espéctaculo Futre" e Pedro Baltazar não conseguiu apresentar um treinador que fizesse sonhar os sócios e uma restante equipa onde estes confiassem, senão seria a melhor opção.

Abraço a todos,

MM disse...

Hoje li o ACF dizer que conhece o Bruno de Carvalho há 2 anos e que dizer-se que ele é "mafioso" não está certo. Pois não, não está. Principalmente quando essa noção advém de provincianismo bacoco. E vem de provincianismo bacoco porque embora tenha sido e seja repetido 1 milhão de vezes nunca é explicado porquê.
Isto tem um nome: desonestidade. E eu estou-me nas tintas para os autores da desonestidade: são provincianos, desonestos e palhacinhos tristes. E a mesmíssima afirmação do ACF poderia facilmente ser confirmada pelos miudos da Aragão Pinto, ou pelos pais dos miudos da Aragão Pinto, ou pelos miudos dos Leões de Portugal, ou pelos amigos e conhecidos do Bruno de Carvalho, ou pela quantidade imensa de gente acima de qualquer suspeita que se aliou à sua candidatura.

Mas nada disso interessa porque num país pequenino como Portugal as conversas de comadres levam sempre a melhor. E nem daqui a 200 anos será diferente.

Mas ao menos, imbecis, não sejam completamente estúpidos e desonestos afirmando que "foi feita a vontade dos sócios" ou que quem fizer isto e acoloutro "quer o mal do clube". O mal ou o bem do clube é determinado que eu saiba pela maioria dos sócios ou simpatizantes desse clube, e essa vontade foi clarinha.

MM disse...

Mas Kovacevic sabes qual é o fenómeno verdadeiramente pior? É que ninguém de boa fé consegue bater o pé em todo o tempo. E à medida que os dias vão passando mesmo aqueles que experimentaram a sensação de injutiça ou tristeza por mais este desfecho - e que desta vez aplicou-se mesmo à maioria - mesmo para estes, o sentimento de pesar é limitado. Esgota-se, e esgotando-se, transforma-se em ausência.

E é por isso que de ano para ano o Sporting tem menos adeptos, menos sócios, menos simpatizantes e menos tudo. Menos tudo daquilo que já tinha porque não falo de recruta mas antes dos que já estavam dentro, e que estando dentro vão no entanto saíndo ano após ano.

O clube, não agora e por enquanto, mas daqui a 15 ou 20 anos estará mesmo só nas mãos dos paneleiros que ficam indiferentes e perpetuam esta mediocridade.

Rantas disse...

MM,

Não sei a que imbecis te referes nem quem pretendes citar quando pões a frase "Foi feita a vontade dos sócios", entre aspas, e de seguida falas com um certo Ratão.

No caso de ser a mim, não vejo onde tenhas lido no meu comentário nem que o BC é isto ou aquilo nem que foi feita a vontade dos sócios. Obviamente que não foi isso que sucedeu, porque houve mais 1.500 sócios a votarem em BC do que em GL. Mas no Sporting - como acredito aliás que suceda em vários outros clubes - há sócios que têm direito a mais votos do que outros, pela antiguidade. E é por isso que eu escrevo que o nº de votantes não vem ao caso, o que interessa é o nº de votos. Isso não é claro e cristalino? Não é por o BC ter perdido as eleições que agora o Sporting tem estatutos de merda. Ou achas mesmo que se devia mudar/ignorar os estatutos agora, depois das eleições, para dar a vitória ao BC?

A propósito, não sei como consegues afirmar que a maioria dos sócios votou no BC. Isso é mentira, claramente. Sabes o que é uma maioria, certo?

MM disse...

Rantas,
Não sei e não queria ter de ouvir o Godinho Lopes falar e lembrar-me do Soares Franco, quando o Soares Franco até o fazia bem melhor ... aquela forma muito enérgica do "agora é que vai ser". Nem queria ouvir e ver o Rui Gomes da Silva ou o Guilherme Aguiar em amena cavaqueira com o novo presidente do Sporting como se estivessem a baptizá-lo ... Nem queria ouvir "não vamos admitir que roubem o Sporting", ou "vamos fazer uma pista de 60 metros".

Percebes? Não queria isto, porque tudo isto é falso e é curto. Percebe-se que não vai sair dali nada de jeito. E quando durante tantas semanas fui lendo por 2 ou 3 espaços "o tal não diz nada, é só lugares comuns, não tem nada na cabeça" este realmente mostra que tem ... e mete um medo aos adversários que é uma coisa parva.

Mas gostaram. Reparaste como lá na votação da SIC Notícias o "sim" começou tão em baixo e à medida que a amena cavaqueira prosseguia acabou tão em cima? Anestesia é isso. Durante umas semanas a malta andou acordada mas o efeito perde-se ... é cíclico, já aconteceu no passado. Nada disto é novo. Parece novo mas não é.

Era isso que eu não queria Rantas. Mas confirmaram-se os 100 milhões. E "não interessa explicar como, interessa agora é fazer". E ele fá-lo-á, sem dúvida. Já os outros para trás dele o fizeram, com os resultados que se conhecem. E não são resultados da bola mas de outro tipo. Aqueles que encolhem um clube e lhe subtraem tudo o que tem.

Rantas disse...

MM,

Entendo e respeito os teus comentários. Não querias nada disso que apontas, fizeste o que está ao teu alcance - votaste.

A votação não correu como gostarias (porque quem teve mais votos foi o GL, apesar de não ter tido mais votantes), tens todo o direito de ficares triste, zangado, o que seja.
O meu ponto, no meu primeiro comentário, consiste apenas em dizer que agitar teorias da conspiração não ajudam em nada o Sporting, ainda mais quando essas teorias não encontram factos que as fundamentem.

Ricardo disse...

Humberto,

Compreendo que te sintas frustrado pelo resultado das eleições e que analises as coisas de uma forma apaixonada, com um discurso agressivo em relação a alguns que se foram pronunciando, nem sempre bem, sobre os candidatos, especialmente sobre Bruno de Carvalho.

Compreendo o tom, a frustração, a tristeza e concordo contigo em muitos aspectos que mencionas, especificamente sobre a campanha nojenta que foi feita contra o Bruno de Carvalho, em que pareceu não interessar minimamente a verdade mas a insinuação torpe, baseada em nada e em nada fundamentada, enquanto em relação a Godinho Lopes não parecia interessar saber se tinha provadas as declarações e ideias que lançava. Concordo. Totalmente. Foi vergonhoso. Mas parece-me que estás a perder o centro da discussão, envolto num ambiente de emotividade que, apesar de se compreender, não sugere a melhor das formas para o debate.

Discutir os estatutos do clube faz todo o sentido. Fazia há 10 anos, há 10 dias, faz hoje e fará amanhã. Quem não está satisfeito com a forma como os sócios mais antigos têm privilégios no acto eleitoral deve promover o debate e, mais que isso, accionar medidas que proporcionem uma mudança de paradigma. Tudo isto, claro, dentro da legalidade e do civismo.
O que me parece absurdo é vir falar no tema nesses modos, sem qualquer ponta de lucidez e aproveitando uma conjuntura específica, não por um pensamento abrangente e contextualizado.

Ricardo disse...

Como se Bruno de Carvalho (e todos os outros) não soubessem ao que iam. Talvez tivesse então sido mais interessante termos ouvido a Bruno de Carvalho, nos 10.000 debates televisivos que houve - e em que pouco se disse, como te alertei algumas vezes e com cujo alerta não concordaste e até desvalorizaste -, uma crítica acérrima aos estatutos do clube, em que defendesse, de forma clara, que nao concordava com o sistema de privilégio aos sócios mais antigos. Mas não ouvimos nada. Nem nos debates nem fora deles. O que explica que ninguém, mesmo que discorde dos estatutod neste particular, dava ou deu grande importância ao facto. Hoje, sim, sabidos os resultados, todos os apoiantes de Bruno de Carvalho se insurgem contra o que, dizem eles, é uma questão "anti-democrática". Não é. Pode ser discutível mas anti-democrática não será certamente, uma vez que os estatutos que existem foram aprovados... democraticamente. O que resta é modificá-los... de forma democrática, mais uma vez. Tudo o resto é poeira e ruído, sobrevindos de uma frustração potenciada por toda a sucessão de acontecimentos da noite eleitoral.

Faz este exercício: imagina que os resultados tinham sido precisamente ao contrário: mais votantes em Godinho Lopes, mais votos em Bruno de Carvalho. Este último teria tido o mesmo discurso que tem hoje ou teria abraçado a multidão em euforia, provavelmente defendendo a democrática eleição e os estatutos do clube? Tu próprio, adepto (sócio?) apaixonado, terias sequer lembrado aos restantes a forma "pouco democrática" com que Bruno de Carvalho tinha ganho as eleições? Não, claro que não. Estarias feliz pela eleição de um homem cujas ambições e ideias tu acreditas poderem representar um futuro melhor para o teu clube. E seria legítimo. Só não queiram vir agora com a bandeirinha da "anti-democracia" que essa, desculpa, é para papalvos. E muito menos se justifica toda a vergonha que se seguiu ao conhecimento de quem tinha ganho as eleições. E, olha, tu que passaste os últimos meses em grandes teorias (completamente estapafúrdias) sobre as idiossincrasias de um e outro clube, Benfica e Sporting, querendo puxar para o teu o paradigma dos bons valores em detrimento dos maus e prejudiciais ao país dos do meu, talvez não te fizesse mal uma séria e ponderada introspecção.

Ricardo disse...

É que aquilo a que assistimos na madrugada de Sábado para Domingo é o exemplo mais claro de que as generalizações acabam quase sempre por, a curtio, médio ou longo prazo, nos ridicularizarem perante os outros.

Uma achega final: por aquilo que fui entendo das tuas preferências, estavas virado para Dias Ferreira. Pois então não te será difícil entender este facto simples: com a estupenda (em termos humorísticos) prestação do Futre, e com a dispersão dos que iam votar em Dias Ferreira pelos outros candidatos, especialmente para a barricada de Godinho Lopes, as eleições foram decididas. Agradece ao Futre, homem-forte do teu candidato, a eleição de Godinho Lopes para Presidente do Sporting.

Isn´t that ironic?

MM disse...

Ricardo,
Tenho muito respeito mas não me interessa discutir contigo o Sporting. Aliás não me interessa discutir o Sporting, ponto. Cansei, e muito menos fazê-lo contigo porque nem és sportinguista.

Queres baptizar o novo presidente do Sporting e dizer meia duzia de coisas assentes em nada, fá-lo, porque estás no teu direito mas que eu saiba, embora possa estar errado e nem me interessando ir verificar a questão, nunca - admitindo novamente poder estar errado - a questão do número de votos contrariar o número de votantes se colocou no passado. Dizem que a eleição mais disputada ou uma das mais disputadas de sempre - em nº de votantes - foi a de Sousa Citra em 89, 1 ano depois de Jorge Gonçalves e já agora não, não há ridículo nenhum porque continuas a ter uma série de presidentes ou vigaristas, ou vigaristas e analfabetos e por lá os vais tendo, ao passo que aquele que chegou ao Sporting em 88 não aqueceu o lugar mais de 1 ano, portanto, continuam nessa matéria salvas as devidas diferenças. Mas, nessa eleição Cintra teve ao que parece a votação em percentagem mais baixa de sempre - 65%. Se essa foi a mais baixa de sempre - percentagem que coube ao eleito - não é difícil adivinhar que nunca a questão se colocara na prática: para uma eleição a corpos sociais. Colocou-se nesta: um foi eleito com 36 qualquer coisa porcento mas, teve menos 11% de gente a votar nele.
Facto. Interessa isto? Interessa. Já interessava no passado? Sim. Importava já ter sido corrigido? Sem dúvida. E depois? Isso anula qualquer coisa para o que se está a dizer?

Ricardo sobre o mais não me interessa muito o Dias Ferreira ou o Bruno de Carvalho. Tinha a minha preferência mas troquei-a pela necessidade de utilidade. O Dias Ferreira não podia ganhar, é simples. Só 2 podiam ganhar como se veio a comprovar e portanto importava escolher 1 desses 2.
Não foi o Futre quem deu votos a mais ao Godinho Lopes. Dizes isso baseado em quê Ricardo? Em nada. Queres apenas dar importância ao episódio Futre e colá-lo ao Sporting. Conheces alguém que querendo votar em Dias Ferreira tenha votado em Godinho Lopes? Não, não conheces.
Ricardo entende uma coisa simples:
A tempestade vai calma já, vai. Mas isso já eu sabia, 3 ou 4 dias não era preciso mais do que isso. Godinho Lopes será o presidente do Sporting e agora todos querem arranjar motivos para vê-lo como um bom presidente. Qualquer sinal nesta fase é positivo, seja, a vida é isso mesmo e não conseguirmos ajustar as expectativas ao mundo dos factos só nos prejudica. Mas isso é uma escolha de cada um Ricardo, por isso deixa-me ficar com a minha frustração e preferir manter à vista o quadro maior, ainda que ele me faça sentir azedo: Lembras-te dos anos a fio em que o teu clube de merda metia 4, 5, 7 e 10 000 por jogo no estádio? Eu lembro, e há até um para o campeonato em que conseguiu meter menos de 2500. O que é vocês disseram quando o Sporting meteu 3000 com o Rio Ave para a Taça da Liga o ano passado? Pronto Ricardo, é isso que eu não quero, e o quadro maior de um Clube grande - goste-se ou não - é esse. O Bruno de Carvalho teve o dom de despertar os adeptos do Sporting do marasmo em que viviam, da anestesia que os consome ... e isso foi desperdiçado. Mais, teve esse dom ao mesmo tempo que sendo - para alguns - um vazio de ideias conseguiu nas opções que escolheu engendrar o Inácio - não será a pessoa mais inteligente do universo verde mas seja como for é o Inácio, um dos nossos, e o Inácio sendo um dos nossos não iria pelo menos ganhar comissões com o Sporting, à imagem do que outros que agora regressaram fizeram anos a fio - mas não só chamou um Inácio ainda chamou o Virgílio, esse sim uma pessoa já perfeitamente capaz de teorizar sobre aquilo que o Sporting deve bem-fazer.

MM disse...

Compreendes Ricardo? Chegou a acordo com o Van Basten, um treinador que encaixaria num quadro que pelo menos produziria um futebol agradável, coisa que já não existe em Alvalade há muito. Mesmo nese tipo de opções o Bruno de Carvalho não errou muito. O seu fundo seria composto por dinheiro que não era do Sporting nem hipotecaria (ainda mais) o Sporting à banca, à semelhança do que faz o teu clube por exemplo, embora o teu clube continue de fuga em fuga como em 6 ou 7 posts mais abaixo é mostrado mas isso não é supreendente porque o teu clube é governado por vigaristas. E são vigaristas independentemente de andares anestesiado com visões de Jesus.
Mas o importante era mesmo a outra parte Ricardo: o que separa clubes bons de clubes maus são umas coisas. O que separa clubes grandes de outros, são outras. E o Sporting não vive apenas de opções embora no puro plano das opções e nesse só o Bruno de Carvalho conseguisse também aí vencer os outros perdendo na questão do treinador para o Dias Ferreira, garantidamente. Opções, mas não só. Esta parte do não só para o Sporting é fulcral. Porquê? Porque o Sporting é um grande clube. Tem que ver com mobilização, assumpção de uma grandeza que foi sempre a sua, questões que outros permanentemente ignoram. Compreendes? Mas não só o ignoram como ainda tiveram o desplante da desonestidade: desonestidade onde o teu clube teve papel, por exemplo, na associação de imagem entre Bruno de Carvalho e Vale e Azevedo, ou com o "nosso" Jorge Gonçalves, ou com mafiosos Russos. Eu fiquei à espera da explicação mas ela nunca apareceu, foram apenas sendo repetidos os desonestos chavões: "máfia Russa", "Vale e Azevedo".
Isto não está certo Ricardo, e é por isso que embora me custe muito - e acredita que custa - eu ao mesmo tempo sinto que por mais admiração e reconhecimento que tenha por 3 ou 4 pessoas, não sou capaz de ficar indiferente a essa desonestidade. E muito menos quando essa desonestidade acrescenta e contribui para um resultado que penalizou o Sporting porque garantidamente - com ou sem Domingos, com ou sem Rui Vitória, com ou sem Van Basten ou com ou sem quem quer que seja - o Sporting continuará um clube desmobilizado, amorfo, desinteressado. Por mais boa vontade que o Godinho Lopes tenha, dando de barato que ele até a terá.

É um papel que cabe às lideranças. Não depende dos técnicos. Não está entregue à boa vontade. Ou se tem, ou não se tem e o Sporting continuará a não tê-la, e não tendo-a continuará arredado do território que é o seu: clube grande, desperto, mobilizado.
É simples isto, e desculpa lá que isto me chateie.

Ricardo disse...

Humberto,

duas coisas muito simples:

não me chateia nada, pelo contrário, acho compreensível a frustração. Se tivesses lido os comentários que escrevi, terias percebido isso. Ou então estás a escrever para os outros, também está bem à mesma. Da minha parte compreendo totalmente que os sportinguistas sintam que passou uma excelente oportunidade de dar sangue novo ao clube. Mas, Humberto, eu já to tinha dito: os sportinguistas não iam mudar. Repara: o clube está na maior miséria e mesmo assim ganha um gajo igual aos dos últimos 20 anos. É isto que tu, talvez por te quereres mentir talvez por não saberes avaliar correctamente a idossincrasia do Sporting (talvez porque te percas em idiossincrasias alheias), deixaste passar ao lado. Acreditaste. É legítimo. E eu compreendo isso.

O que te disse foi que apontasses no pato certo. E tu andas, por estares deprimido, a atirar em pombas.

A segunda coisa é perceber que não fizeste a introspecção desejada. Não entendeste que a "a merda de clube" pode ser qualquer um em determinadas circunstâncias. Mas um dia chegas lá. Não te vou massacrar num momento difícil.

Ah só uma coisa: se não percebes que os votos que saíram do Dias Ferreira foram tendencialmente para o Godinho Lopes então talvez esteja explicado tudo o resto.

MM disse...

Não Ricardo,
Escrevi para ti: "exposto ao ridículo por qualquer coisa", "perder muito tempo em coisa alheia", não. Tentei dizer-te que nada disso muda. O Sporting vai tendo gente mediana aos seus comandos e gente sem vocação mas não tem Vale e Azevedos nem Filipes Vieiras, nem Pintos da Costa, certo? E o Sporting durante 80 anos sem gente má conseguiu ganhar um espaço que o teu clube nunca ganhou, e nunca ganhará. E é esse espaço que tem perdido porque por entre muita incompetência ao nível da decisão foram nos últimos 20 anos ignorando algo superior e isso. E é esse o maior problema do Sporting, neste momento, de entre muitos outros que vai tendo.

Mas sim, falar contigo sobre o Sporting é atirar em pombas, e é por isso que desculpar-me-ás mas não o farei. Até porque não estás preparado para isso, coisa que de resto a tua última ideia na tua última intervenção deixa claro.

Eu sei que gostavas muito de ser do Sporting. E sei que gostavas muito de fazer parte de um meio como o do Sporting. Mas não estás, e como não estás há coisas que nunca irás compreender. Não tens culpa disso, mas pelo menos não sejas ridículo ao ponto de querer ensinar-me a ler sinais que emanem do Sporting.
Fica bem.

Ricardo disse...

Lá continuas tu com a mania da superioridade. Larga isso, pá. Entra noutra. Aproveita a vergonha da madrugada de Domingo para crescer, inova-te, Humberto. Deixa de ser ridículo.

"O Sporting vai tendo gente mediana aos seus comandos e gente sem vocação mas não tem Vale e Azevedos nem Filipes Vieiras, nem Pintos da Costa, certo?"

Errado. Jorge Gonçalves, Sousa Cintra, Bettencourt, Roquete, Soares Franco... dizem-te alguma coisa? Não consegues entender o ridículo de alguns, a parolice de outros, o estigma aldrabão de alguns destes?

"Eu sei que gostavas muito de ser do Sporting. E sei que gostavas muito de fazer parte de um meio como o do Sporting. Mas não estás, e como não estás há coisas que nunca irás compreender. Não tens culpa disso, mas pelo menos não sejas ridículo ao ponto de querer ensinar-me a ler sinais que emanem do Sporting."

Achares que quem discute o teu clube ou quer ser do teu clube ou pode ensinar-te a lê-lo é o princípio da estupidez, Humberto. Claro que não quero ser do teu clube, mas respeito-o, compreendes? É um conceito complexo para ti, mas ele existe. Não estudes os outros por aquilo que és, é sempre um risco, é um conselho que te deixo. E, sim, posso dar-te lições sobre como leres o teu próprio clube. Porque tu revelas deficiências gritantes nesse aspecto. Como revelas em relação aos outros clubes, mas não é disso que aqui falamos.
De qualquer forma, a conversa descambou para um lugar diferente. O objectivo era dizer-te que vires com a conversa de ser anti-democrático o que se passou é quase tão parvo quanto aqueles que quiseram bater no Presidente recém-eleito. Quase.

Pedro Almeida disse...

E a capa d'O Jogo de hoje?
"Sapunaru pode falhar regresso ao túnel"

Os filhos da puta dos avençados do mafioso mor não param de provocar o Benfica.
Qual será o objectivo deles? Haver algum incidente grave para depois o estádio ser interditado e assim jogarem para a Taça de Portugal em campo neutro?

Felizmente estas duas semanas houve as palhaçadas do costume do clube mais ridículo do Mundo e arredores, sempre serviu para desviar as atenções do embate entre os dois únicos grandes clubes de Portugal.

Ricardo disse...

Pedro,

essa capa é das coisas mais nojentinhas que já vi. Mas não vai ficar por aí. Dou mais dois dias para vir provocação de alguém ligado ao Porto. Dois, no máximo três dias.

Só para que fique bem claro quem é que contribui decisivamente para o incêndio.