quinta-feira, novembro 04, 2010

Que futuro?

Não sei se isto já foi mencionado algures, porque tenho lido pouco. A Don Balon publicou recentemente uma lista dos 100 melhores sub-21 do futebol mundial. Não foi incluído um português sequer e de jogadores "nossos" apenas lá estão James Rodriguez e Alan Kardec. O grau de falibilidade deste tipo de escolhas é elevado, mas se olharmos para a lista feita pela mesma publicação em 2001, conseguimos encontrar - entre muitos tiros no pé - D'Alessandro, Torres, Van der Vaart, Fletcher, Mexes, Baros, Iniesta, Maicon, Defoe, Barry, Ibrahimovic, Robben, Diego, Donovan, Essien, Berbatov, Kaká ou Hleb. Mas não é isso que me preocupa. É que nessa lista estavam Ricardo Quaresma, Hugo Viana, Ednilson, Postiga, Lourenço, Ricardo Costa, Carlos Martins e Cândido Costa, 8 portugueses que certamente existirão hoje, mas que têm o caminho dinamitado para chegar lá a cima.

master kodro

3 comentários:

Ricardo disse...

Sem dúvida, é preocupante e parece-me que a tendência, a curto/médio prazo, será a de continuar a desprezar os valores nacionais. Pelo menos até se chegar ao ponto de ruptura, em que, aí sim, os clubes vão compreender que o único caminho para o sucesso financeiro (ou, vá, a sobrevivência) passa por apostarem fortemente na formação em detrimento das compras em supermercados sulamericanos.

Não deixa de ser curioso que esses nomes portugueses de há 9 anos conseguiram, quase todos, carreiras interessantes, não tendo, no entanto, conquistado a Europa. E, pelo menos, 2 têm qualidade mais do que suficiente para poderem voar ainda mais alto: Martins e Quaresma. Aliás, têm os dois características mentais bastante similares.

Quanto aos jovens de 2010, há muitos e bons valores mas será sempre uma incógnita, enquanto não puderem aparecer nos grandes palcos nacionais. Destaco Nelson Oliveira como a provável ´next big thing´.

master kodro disse...

Acredito, Ricardo. Tem apenas o problemas de ter à frente dele Cardozo, Weldon, Kardec, Saviola, Jara, Nuno Gomes (5 estrangeiros e um pré-reformado português) e um espanhol/brasileiro da idade dele comprado por 5 ou 6 milhões. A "formação" dos grandes vai destruir a selecção.

Ricardo disse...

Quanto à última frase totalmente de acordo.
Em relação ao Nelson, acho que vai ter a sua oportunidade, dependendo da sua prestação esta época no Paços (que acho que vai ser, já é, boa). E não te esqueças que o Gomes acaba este ano e o Weldon e Jara devem levar caminho de marcha no fim do ano. Mas, sim, não se compreende a compra de um Rodrigo por esses milhões quando em "casa" tens um valor com o potencial do Nelson Oliveira. É daquelas coisas que dá que pensar e muito.