sexta-feira, maio 14, 2010

Já não há Figos na Academia?

No caldeirão de nomes que alegadamente podem reforçar o Sporting têm sido raras, ou nulas, as referências à formação. Estou certo que a comunidade 442 - estou a lembrar-me do PLF, do Hugo Malcato, do LMGM, do Peyroteo, entre outros - pode ajudar-nos a responder:

Quem, de entre os juniores do Sporting e emprestados a outros clubes, tem qualidade para ingressar no plantel de Paulo Sérgio?

A caixa de comentários é vossa.

kovacevic

11 comentários:

Francisco Chaveiro Reis disse...

Parece-me que O Cédric Soares, Nuno Reis, Renato Neto, André Santos, Diogo Amado, Diogo Rosado, Wilson Eduardo e William Owusu têm condições para fazer a pré-temporada.

kovacevic disse...

O Pedro Mendes não? Ele e o Nuno Reis pode fazer dupla com o Carriço ou substituí-lo se sair para o estrangeiro?

futeboldatreta disse...

Rosado, André Santos, Renato Neto e Wilson são os mais promissores.

Cedric acho que ainda precisa de experiência, assim como os centrais Mendes e Reis.

O Owuso podia ir para Portimão.

Mas na minha opinião, o jogador mais promissor, e que podia ir directamente dos juniores para os seniores era o Baldê! Que potência e que força!

LMGM disse...

Epá! Eu estou neste grupo muito deslocado... Qualquer das pessoas que nomeaste sabem muito mais que eu quer sobre futebol (Peyroteo então e a análise das selecções deste mundial?), quer sobre as camadas jovens do Sporting. O meu conhecimento é à distância e talvez por os ler a eles e outros como a Academia de Talentos desde os tempos do Lusofoot, acho eu que era esse o nome.

Mas não querendo fugir com o rabo à seringa, Figos são coisas muito complicadas de existir e aqui o Sporting tem um patrimonio muito maior, tem o Sr. Aurélio Pereira e a sua equipa.

Aquilo que já defendi, e defendo é que da academia não quero Figo's, Ronaldo's ou Nani's, esses quer eu queira quer não queira vão durar muito pouco nos nossos quadros. A Academia Sporting deve sim fornecer "Migueis Garcias" ou para não me baterem já, Saleiros e Carriços que me permitam poupar fundos em Tiuí's, Gladstone's e afins para um dia ter possibilidade de usufruir durante mais anos de um qualquer génio que apareça.

E destes (Saleiros e Carriços) há vários têm é de ser cuidadosa e criteriosamente inseridos no plantel. Exemplo, Pedro Mendes e Adrien são uma boa dupla no sentido que se podem completar em treino, em jogo, em evolução e competitividade, Renato Neto e Adrien não são uma boa dupla (excepto para jogar playstation) e assim sucessivamente.

Mais exemplos, Ronny pode ser um jogador interessante como suplente, mas péssimo para titular indiscutivel. A nivel financeiro é interessantissimo poupar 4 milhões em Grimi (que também não serve para titular) aproveitando André Marques, junto com um lateral mais qualificado e experiente.

Não sei se alguém da formação é ouvido na formação do plantel para se tomarem estas opções, mas penso que não, há erros demasiado óbvios.

PLF disse...

Kovacevic,

em resposta ao apelo.

Apesar de seguir de muito perto a formação de há anos a esta parte - e quando digo perto, digo mais do que seguir os resultados pelos jornais e analisar cuidadosamente os seus desempenhos nas selecções jovens, ir efectivamente ver os jogos de quase todos os escalôes para observar in loco - não posso dizer-lhe o que se temos jogadores nas camadas jovens que se perfilem como novos Figo, Quaresma ou CR9. A razão é simples: nunca os vi nos juniores, pelo que me é difícil perceber o quanto evoluíram nesse último patamar da formação.

Para mim, em todos os jogadores da formação, só vejo dois valores verdadeiramente seguros que são o Cédric e o Nuno Reis. E aponto estes por causa do perfil psicológico mais do que pelas qualidades como jogadores: são ambiciosos e responsáveis, são trabalhadores e - também é muito importante - são bons jogadores tecnicamente e tacticamente.

Entre todos os outros, nem o André Santos - que tem qualidades fantásticas na circulação de bola - me parece um valor absolutamente seguro.

A mim, parece-me que a insegurança relativamente a todos esses valores se deve à ausência de um perfil de jogo, de um modelo implementado para os jogadores da formação na transição para seniores em que ajuda muito a ausência de uma Equipa B. Por exemplo o André Santos seria um valor seguríssimo se estivesse há 3 ou 4 épocas a jogar regularmente como 6 e 8 numa Equipa B, em que dividisse o meio-campo com jogadores como o AS6, o BP25, o André Martins, o Diogo Rosado, o Diogo Amado, etc.

Qualquer sportinguista que siga de perto a formação estará tentado a nomear os jogadores dos Juvenis A como a next big thing. Mas para esses o futuro ainda é muito incerto, até porque não há estruturas bem montadas para os fazer crescer individualmente.

Sobre o valor individual dos juniores e dos jogadores emprestados, fiz nos links que deixo abaixo uma observação individualizada que poderá ser útil e responder à questão inicial.

http://bancadanova.blogspot.com/2010/03/agucar-curiosidade.html

http://bancadanova.blogspot.com/2010/03/o-passo-mais-dificil.html

E aconselho a leitura de uma entrevista imprescindível do Luís Martins à Academia de Talentos.

http://www.academia-de-talentos.com/entrevista/entrevista-com-luis-martins-parte-1

Ninguém melhor do que ele para mostrar que às vezes uma oportunidade e um trabalho sustentado - i.e., acreditar no valor que se cria em casa - podem transformar um jogador com características singulares mas irregular no seu rendimento, uma mais-valia.

Penso que o Diogo Rosado, o Marco Matias - por terem aquelas características que podem fazer os adeptos sonhar, características que ninguém reconhece no JM28, MV24, AS6, BP25 por serem jogadores de equipa - poderão ter aquela centelha de génio que poderia ser decisiva. Mas precisam de trabalho, paciência e de uma aposta efectiva.

kovacevic disse...

bom, em primeiro lugar, obrigado pela colaboração.

depois, um esclarecimento: a referência a Figo no título não passa disso mesmo, de uma referência.

aliás, não podia estar mais de acordo com o LMGM quando escreve:

"A Academia Sporting deve sim fornecer "Migueis Garcias" ou para não me baterem já, Saleiros e Carriços que me permitam poupar fundos em Tiuí's, Gladstone's e afins"

embora eu também queira os figos e ronaldos ;)

finalmente, acrescentar que estou cem por cento de acordo quanto à necessidade de saber enquadrar o crescimento destes jogadores, como refere o PLF. Uma equipa B seria provavelmente a melhor solução. E para o ano há o Portimonense de Litos na primeira.

PLF disse...

Kovacevic,

amanhã há juniores no estádio da Luz. É uma oportunidade para os observar de perto, embora - e peço desculpa por nova auto-promoção - tenha de fazer esta ressalva:

http://bancadanova.blogspot.com/2010/03/saber-gerir.html

LMGM disse...

Kova, no ano passado a primeira vez que entrei em Alvalade disse. Sinto a falta de um puto maravilha.

Claro que não desdenho melhores do mundo com 18 anos, mas este tipo de jogadores não se "fabricam" nascem, são acompanhados e seguem o seu caminho. Não devem ser o fundamento de uma Academia, aparecem naturalmente de X em X anos.

Basta olhar para as nossas seleções jovens para ver que já não há Figos, nem JVP, nem Coutos, nem Sousas. As últimas gerações são pobres em jogadores de top.

Mas têm um melhor do mundo para os inspirar, têm é que trabalhar pelo menos tanto como ele...

Peyroteo disse...

Para mim, do que vi, Diogo Rosado é o mais talentoso. O André Santos, como já se viu, é muito bom. O Pedro Mendes também é um central de nível elevado.

Cabeça na Bola disse...

Discutir a bola, como ela merece ser discutida, com cabeça. O passado, o presente e o futuro do futebol. Sem rodeios.
http://cabecanabola.blogspot.com
Visitem!

Ricardo disse...

Renato Neto= Vidigal!!! Eu gosto.... o mais promissor nos últimos anos foi o Fábio Paim, vi-o jogar com 13/14/15 anos e realmente era o maior.... mas agora.... nem sei dele, tenho pena..... Tb gosto do Wilson Eduardo..... mas acho que mais um anito em Portimão não lhe fazia mal.