sábado, dezembro 05, 2009

"Estarei dividido"

"Antes do sorteio, os meus amigos diziam que queriam que Portugal jogasse contra o Brasil. Aconteceu. Sou brasileiro, o Brasil é meu país. Mas também amo e sou grato a Portugal e quero retribuir com o meu trabalho. Estarei dividido e vou procurar fazer meu trabalho", Liedson, ao Folha de São Paulo.

A julgar pelas recentes declarações, é melhor que alguém ponha rapidamente uma mordaça ao homem e lhe peça para voltar aos golos. Caso contrário, Carvalhal é mesmo capaz de lhe fazer a vontade - e talvez Queiroz volte a pensar "quem quer levar com ele para a selva".

katanec

12 comentários:

Hugo disse...

É o que dá naturalizar estes imbecis

Jorge disse...

E o que se chama ter dupla nacionalidade. Nao percebo o espanto e nao vejo qual e o problema em se gostar de dois paises tendo nascido num e passado uma parte importante da sua vida no outro, se dissesse o contrario seria hipocrita.

Sérgio_alj disse...

Pois, sou português, mas quando me reformar vou comer picanha para a Bahia...

Aposto que este "português" vai viver menos tempo em Portugal que centenas de outros, que cá nasceram e não têm o direito à cidadania portuguesa!

Pedro disse...

Se fosse só ele...o outro tb disse que queria representar a selecção do seu país. Como a qualidade não era suficiente para isso poucos meses depois estava de quinas ao peito a pensar qual seria a sua próxima mulher sempre que tocava o hino...

rearviewmirror disse...

Dunga- "Vai ser o Brasil A contra o Brasil B"

Valdemar disse...

Parecem putas da estrada a quem apalparam o cú no baile da terra.

Se preferem acompanhar os jogos do Uruguai dos Pereiras ou a Argentina do DiMaria e do Aimar, em vez de Portugal, não estou a perceber o problema de V/Exas.

Sim, está lá o Liédson, que nasceu no Brasil. Se não fosse o gajo e os outros naturalizados, o grupo era Brasil, Suécia, Costa do Marfim e Coreia do Norte.

Portanto, puxem lá pela Argentina ou Espanha do vosso coração, e deixai a nós Portugueses, o acompanhamento incondicional da carreira no Mundial.

Sem mais.

Francisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco disse...

Hipócrita seria o Liedson se disesse qualquer outra coisa, como por exemplo que é português a 100%. Considero que foi bastante honesto e não percebo qual o grande escândalo de afirmar o que afirmou. Parece-me moralismo despropositado...

Se eu, que também tenho dupla cidadania, mas que nasci em Portugal e vivi aí até há 2 anos atrás (durante 19 anos), me sinto parcialmente dividido, porque raios o Liedson, que nasceu e cresceu no Brasil, filho de brasileiros, que só está há 6 anos em Portugal, não haveria de se sentir também?

Agora, ninguém no seu perfeito juízo pode achar que o jogador não vai dar o seu melhor por Portugal por causa disso, não é?

rearviewmirror disse...

«É um grupo bastante acessível» – Liedson

Infante disse...

Sim, O Liedson está a "fazer frete". Marcou 2 golos nos primeiros 3 jogos que fez. Que venham mais fretes destes, a selecção agradece.

O Liedson é de longe a unica esperança de Portugal marcar mais de 1 golo por jogo, e evita que andemos a defrontar Brasil e Costa do Marfim com anedotas tipo Hugo Almeida e Postiga lá na frente...

É uma chatice...

Filipe disse...

Marcar mais de um golo por jogo? Em 6 jogos só marcou dois, e estamos a falar de adversários da treta. É uma média comparável às do Postiga e do Hugo Almeida.

condor disse...

A liga sagres foi de férias de natal mais cedo do que é costume?