segunda-feira, agosto 17, 2009

Da reacção ao empate benfiquista

Enquando a discussão vai animada aqui em baixo (obrigado pela participação, já agora), assisto a uma curiosa reacção ao empate do Benfica. Por um lado, compreendo os comentários azuis e verdes - insistentes na mesma ideia: "o campeão anunciado já escorregou, é sempre a mesma coisa, tomem lá para aprender". Embora a maioria dos comentários venha de pessoas que nem viram o jogo, e que aguardavam apenas por um deslize (grande ou pequeno, justificável ou não) para provocar os benfiquistas, parece-me isto natural, estando associado à (saudável) rivalidade "brincalhona" entre adeptos.

Todavia, já me custa entender as reacções da imprensa, marcadas por uma hipocrisia pura. Os jornalistas fazem um jogo-duplo que me diverte, confesso: passam semanas a elogiar absurdamente uma equipa e a construir uma imagem de invencibilidade da mesma; anunciam títulos, fazem capas delirantes, promovem a euforia. Mas ao primeiro sinal contrário, logo surgem a denunciar os excessos - que eles próprios tinham criado, note-se - advertindo para os seus males e culpando-o pelo insucesso da equipa que antes haviam elogiado sem restrições.

É já um clássico da imprensa (nacional e não só): 1) jornalistas exageram e criam situação de euforia; 2) jornalistas criticam excesso de euforia; 3) jornalistas criam programa para discutir o perigo da euforia, num processo de auto-crítica; 4) jornalistas esquecem tudo o que sucedeu e voltam ao exagero e à situação de euforia; 5) o ciclo reinicia-se e prolonga-se ad infinitum.

katanec

3 comentários:

Valdemar disse...

Katanec,

naturalmente, o objectivo dos meios de comunicação social é vender papel, ou imagens.

Criando casos. Verdadeiros ou não. Como a euforia de pré-temporada à volta da equipa do Benfica, como a anterior depressão à volta da equipa do Benfica de Quique, como a depressão à volta da equipa do Sporting, neste momento.

No fundo, e salvo algumas ocasiões em que alguém os usa como arma, eleitoral até dos clubes, ou de campanha pessoal como a que o CM faz contra o presidente do Porto, normalmente, os jornais e a comunicação social quer é vender e ser vista.

Se é a criticar o losango do Sporting, a elogiar o losango do Benfica, a insegurança nas ruas da Amadora, os cornos do ministro, isso tanto lhes faz.

Dou um exemplo: ainda não houve fogos este ano? Ainda não ouvi nenhum jornal ou televisão falar disso.

Gabriel disse...

Olhem agora o que aconteceu ao Adriano... vou por aqui 2 versões completamente diferentes e ambas veiculadas pela imprensa.

Record
"A noite já ia longa quando três homens encorpados abordaram Adriano no parque de estacionamento da discoteca do Forte, em Vila do Conde, e o deixaram muito maltratado. O avançado do FC Porto - que há largos meses se treina afastado do grupo, recusando-se a aceitar propostas de transferência do clube - foi atingido na cabeça com violência e sofreu um forte traumatismo craniano que o obrigou a ser transferido do hospital da Póvoa de Varzim para o Hospital de S. António, no Porto, onde teve alta ao princípio da tarde de ontem.

O jogador, que tem contrato com o FC Porto até Julho de 2010 e que custou ao clube 1,2 milhões de euros, sofreu também escoriações no braço direito e foi atingido ainda na zona do tronco. Só as pernas escaparam à fúria dos agressores, que fugiram após o ato bárbaro.

O avançado, de 30 anos, manteve-se ontem incontactável, ele que estava acompanhado pela namorada na popular discoteca que aproveita parte do forte quinhentista de S. João Baptista. O jogador brasileiro, recorde-se, quebrou o silêncio há poucos dias para dizer o seguinte a Record: "Quando eu decidir falar, saiam da frente pois irei contar tudo."

O caso deverá ser objeto de queixa policial a fim de se apurar as responsabilidades desta agressão na calada da noite."

Jornal de Noticias
"O futebolista que o F. C. Porto tem a treinar à margem do seu plantel, Adriano, foi ontem, domingo, agredido, alegadamente por dois indivíduos, junto à discoteca no Forte de S. João, em Vila do Conde.

Ao JN, confirmou a agressão, que de seguida desvalorizou: "Não se passou nada de especial. Fui ao hospital apenas para ver o que tinha no braço", afirmou.

A ida do futebolista ao Hospital da Póvoa de Varzim ocorreu depois de os bombeiros de Vila do Conde terem sido chamados, cerca das 6,29 horas de ontem, para uma ocorrência na Avenida do Brasil, junto ao Forte de S. João, onde funciona uma discoteca ao ar livre. Chegados ao local, já lá estava o carro-patrulha da PSP, que, ontem à noite, terá sido chamado ao local mais do que uma vez. Os bombeiros transportaram então o futebolista para o hospital, alegadamente com escoriações na cara e no braço direito.

O futebolista diz que não fez nada e desvalorizou o caso, embora tivesse admitido que teve "uma pequena discussão".

"Fui ao hospital para ver o meu braço, mas estou bem", disse, ao JN, ao início da tarde de ontem. "Não os conhecia e não apresentei queixa", explicou, admitindo que foi a primeira vez que foi alvo de agressão fora dos relvados.

Adriano Vieira Lousada, de 30 anos, tem contrato com o F. C.Porto até 2010. Na época passada não fez parte dos planos do treinador Jesualdo Ferreira e recusou os clubes que os azuis e brancos lhe arranjaram para jogar (entre eles o Marítimo), preferindo treinar-se à parte do plantel no Olival.

No primeiro título que levou o F . C . Porto ao tetracampeonato foi decisivo, na recta final da época, ao marcar vários golos importantes. Esta época voltou a ficar fora dos planos de Jesualdo Ferreira.

Sobre a situação profissional que está a viver no F. C.Porto admitiu: "Treinar à parte do plantel tem sido muito complicado para mim. Claro que não me sinto bem". Porém, admite que a situação não deverá manter-se por muito tempo. "A gente vai resolver isso em breve", afirmou o futebolista que ganhou fama de goleador no Nacional."

Pipos disse...

Oh Katanec, só podes tar a gozar com a malta, alguém do benfica "refilar" com a Imprensa! Viste a capa da Bola e leste o conteudo? só diziam bem... os mesmo 20min finais do Sporting só diziam mal. e vens tu agora refilar com a imprensa, é preciso ter lata!