domingo, dezembro 21, 2008

O organismo colectivo

Um onze sem ervas daninhas preguiçosas, maçãs podres ou bufos. O sonho de qualquer treinador que queira transformar o Sporting no Comité Central do PC. Perante um cenário de crise, ao intervalo, já foi preciso recorrer a esses perigosos individualistas, com ideias próprias (são novos e não pensam). Por sorte, pura sorte, a coisa lá melhorou. Mas não chegou. Como imagino que a culpa não deverá ser (e daí...) dos 24 minutos de Vukcevic ou dos 13 de Djaló, é óbvio que a culpa é da arbitragem. Ou do Carlos Martins.

master kodro

22 comentários:

Visigordo disse...

Então está bem, limpe-se, passe-se um pano sobre esta vergonhosa arbitragem em Alvalade.
Apesar dos erros do Paulo Bento, eu vi duas bolas a entrar na baliza da Académica sem que se justificasse que deveriam ser anuladas.
Kodro, tu gostas muito de separar águas e acho que fazes muito bem, mas este post é meter no mesmo cesto uma séríe de coisas.
O PB esteve mal? Esteve.
A equipa melhorou, e muito, quando entraram os "castigados"? Melhorou.
A culpa do empate não é de nenhum deles? Não.
Agora, não se limpe uma arbitragem vergonhosa, malandra e claramente prejudicial ao Sporting.
Quanto ao lance do livre que nos deveria ter dado um golo, não o contestei contra o Barça, aliás, só chamo patinhos a quem cai nisso, mas favorecendo o Sporting, obviamente que teria de ser repetido.
Numa das alturas do jogo em que o Sporting mais carrega, há um canto a nosso favor transformado em pontapé de baliza, que eu nem queria acreditar. Não há sequer um jogador do Sporting a menos de um metro do jogador da Académica que mete a bola fora.
Critique-se o PB pelas opções e escolhas no onze, não por continuar a malhar forte e feio na arbitragem.
O edifício da arbitragem devia ser completamente demolido e reconstruido.
Mesmo que não seja clubismo ou corrupção, estou farto desta merda de corporativistas.

david disse...

Oh gordo, vai dar mas é banho ao Rottweiler... até podiam entrar 20 bolas, naquelas circunstancias nenhuma contaria. reclamam de tudo e todos, eu vi daquelas faltas a matar o jogo que contra a Briosa era tudo, a favor era preciso quase partir a perna.

Tenham vergonha, é sempre a mesma lenga-lenga.

david disse...

"Numa das alturas do jogo em que o Sporting mais carrega, há um canto a nosso favor transformado em pontapé de baliza"

Foi o Postiga que meteu a bola fora, essa do não há nenhum jogador perto é pra bradar aos céus.

E a mão na bola do Rochemback a meio campo, não viste?

E uma falta clara perto da área do SCP que não foi marcada já depois dos 80min que em contra ataque o Sporting criou perigo, não viste?

Mete a viola no saco e deixem-se de lamúrias, o meu avatar é o vosso próximo emblema.

master kodro disse...

Visigordo, eu não comento lances polémicos.

David, nessa matéria, qualquer leitura de um blog afecto ao teu clube vai fazer-te mudar de ideias quanto a quem merece usar esse novo emblema.

Visigordo disse...

David, não, não foi o Postiga que meteu a bola fora.
Ah, e esse lance não foi o único em que pontapés de canto foram transformados em pontapés de baliza. Houve mais.
Mas esse foi um lance menor.
Talvez queiras, David, comentar o golo do Postiga.
Talvez queiras comentar o lance do livre que se marca rapidamente.
Quando sofrido contra o Barça, tu deves ter dado pulos de contente.
Eu percebo-te David, preparas um campeonato de opiniões que quando chegar ao fim, estás por baixo.

JLC disse...

O Djalo entrava no teu 11 para o sporting, kodro?

master kodro disse...

Se me perguntasses no Verão dizia-te que não, jlc. Depois do que está a fazer esta época (principalmente em comparação com os dois concorrentes), sim.

master kodro disse...

Quero só acrescentar que post não é sobre isso. É sobre activos de uma SAD que estão a ser desvalorizados (e enxovalhados) em público pelo treinador dessa SAD. Se o Arsenal quisesse, neste momento, comprar Veloso, era capaz de sair com um desconto valente. É o espírito natalício do Bento.

Bruno Pinto disse...

Por vezes, lê-se cada asneira que mete dó!! Nos lances das duas bolas que entraram, uma foi o Postiga que dominou a bola com o braço, claramente, nem sei como há gente que diz o oposto. Na outra, conta o critério do árbitro, se ele quer que a falta se marque só quando apitar, é só quando apitar. E não precisa de avisar antes. A comparação com o golo do Barcelona não deve ser feita, porque o árbitro não é o mesmo. O lance só pode ser marcado rapidamente se o árbitro permitir. E ele não permitiu, nem há nenhuma regra que diga que o contrário.

O que eu estou farto é da merda do choradinho do Sporting quando as coisas correm mal, por incompetência, por falta de capacidade para ganhar.

O Sporting havia de ganhar vergonha na cara! E já não é de agora.

Jorge disse...

Bruno:

Nao vi este lance mas a regra e que nao e o criterio do arbitro que conta.
A equipa que sofre a falta pode marcar a falta quando quiser, a autorizacao do arbitro so e necessaria quando o arbitro tem de intervir por razoes disciplinares, ou a equipa que marca a falta pede a sua intervencao.

nm disse...

Acho que os lances como este que agora motiva as críticas dos adeptos do Sporting deveriam ser alvo de uma clarificação que permitisse uma maior homogeneidade na aplicação da regra.

Dito isto, acho absurdas as comparações com o lance do golo do Barça. Para mim, há uma diferença substancial entre marcar o livre rapidamente (lance do golo do Barça e do golo de Portugal à Turquia no Euro, se não estou em erro), e marcá-lo vários segundos depois da falta ser cometida e, sobretudo, com o árbitro a conferenciar com os jogadores, como aconteceu ontem em Alvalade. Esses jogadores e o árbitro estavam aliados da partida, pelo que o lance não deve ser validado. Numa situação dessas, como saberia o árbitro, por exemplo, que o jogador marcou o livre na posição onde a falta foi cometida?

Zé Luís disse...

Está a escapar-vos o pormenor importante de, além de o árbitro - como fazem todos os árbitros portugueses, de resto, porque nunca viram algo diferente do que Cosme Machado fez em situações de livres à entrada da área - ter de mandar marcar o livre, porque "mostra o apito" e quer assim, a bola deve ser colocada no sítio da falta.

Ora, no sítio da falta estava lá o próprio árbitro, ficou ali um bom bocado, o jogo nem foi logo recomeçado pelo Sporting e quando foi colocaram a bola fora do local da falta que era onde estava o árbitro.

É lógico que ele não iria permitir uma esperteza saloia daquelas, louve-se a sua coerência.

No golo do Barça, o árbitro não estava no local da falta e os catalães puseram a bola a jogar no local da falta onde os jogadores do Sporting não fizeram nada para impedir que o Barça pusesse logo a bola em jogo.

Há várias diferenças substanciais na análise dos lances, mas não es espera, nunca, que os adeptos leoninos sejam capazes de ver as coisas como deve ser. Muito menos o Paulo Bento.

Já agora, para quem quer esmiuçar a arbitragem, reparem nas várias situações de fora-de-jogo, nomeadamente de Postiga, bem assinaladas nesta partida.

Ao invés, passou despercebido ao liner e foi comodamente retirado da grelha de imagens o 2-1 de Liedson na Amadora, com Liedson adiantado no momento do cruzamento de Roca, tão adiantado quanto esteve Postiga diversas vezes.

São os momentos laranja-limão dos calimeros do costume.

Pedro Santos disse...

Os calimeros-lagartos já começam a meter nojo! Excelente exibição da Briosa, que dominou toda a 1ª parte! Excelente Peskovic. Com um bocadinho de sorte do Orlando, mesmo sobre o final, ainda levavam mais que contar.

Ricardo disse...

Sempre gostei de Paulo Bento por aquilo que achava poder dar ao futebol português, em termos de qualidade potencial como treinador. Mas esta desculpabilização constante, bem ao nível daquilo que o clube que representa sempre defendeu e incentivou, mete nojo. Quando é beneficiado, fecha a matraca ou diz coisas espectaculares como "por aquilo que já fomos prejudicados, acho bem que nos beneficiem e ainda é pouco"; quando nem sequer é prejudicado, critica os árbitros como se eles fossem responsáveis por vários erros dele próprio, como temos visto ao longo dos últimos meses.

Já chega. Que discurso tão miserabilista e pequenino.

Discordo de algumas opções do Quique mas numa coisa podem ter a certeza que o admiro: é incapaz de se escudar à portuguesa nos árbitros. Isso, para mim, não ganhando campeonatos, é uma vantagem de inteligência e de lucidez. O resto esperemos para ver.

david disse...

"Talvez queiras, David, comentar o golo do Postiga."

Controlou com a mão, qual foi a tua dúvida?

O livre o árbitro não é obrigado a deixar seguir, deve ter dado ordens de apito, contra o Barça o árbitro não deu esse sinal e acabou a história... esses lances variam de arbitro pra arbitro, se ficaste amuado, paciencia.

david disse...

E os porcos comeram da mesma uva, foi o árbitro que os roubou.

leaoconselheiro disse...

Mk, essa tua postura de "abutre" fica-te muito mal e acho que deves ser capaz de melhor.

O tempo e os próprios protagonistas têm dado sempre (sempre!) razão ao Paulo Bento. Não há nenhum jogador que tenha deixado o Sporting e que se queixe do tratamento do treinador e os próprios jogadores que estão dentro reconhecem o seu erro que, aliás, é evidente para todos (ou pelo menos para aqueles que querem ver).

O problema é que no futebol só jogam 11. Se jogarem o Veloso, o Yannick e o Vukcevic sempre, outros têm de ficar, sempre, de fora. A postura tem sido dar oportunidades identicas a todos. És capaz de dizer que não são iguais para todos? (excluindo a "espinha dorsal" que creio ser inquestionável, formada por Polga, Moutinho, Izmailov e Liedson)

Se queres a minha opinião, o PB devia cagar para a porcaria dos amuos de quem fica de fora e rodar muito menos a equipa. Agora invocar preferencias de uns sobre outros é que é ver completamente as coisas ao contrário.

master kodro disse...

O treinador da Sporting SAD queixou-se publicamente de vários jogadores, pondo em causa as suas capacidades de treino, de trabalho e empenho na equipa, promovendo, objectivamente, a sua desvalorização aos olhos da opinião pública, o que inclui eventuais clubes compradores. A tua resposta, leão conselheiro, é que não há preferências de Paulo Bento, que Paulo Bento teve sempre razão e que quem critica alguma opção de Paulo Bento é um abutre, com ou sem aspas. Não tenho mais nada a dizer sobre quem é que vê o quê e de que forma.

leaoconselheiro disse...

Repara, eu acabei de dizer que acho que o PB faz mal em rodar tanto a equipa. E, se quiseres, também te digo que esteve mal nas declarações que teve na semana passada (o Vukcevic é uma situação completamente diferente em que a exposição das razões só foram feitas numa fase já muito avançada da situação). Mas tu achas que eu é que leste que "o Paulo Bento tem sempre razão".

É o treinador do meu clube e, garanto-te, isso não é minimamente suficiente para que eu possa gostar dele como profissional ou concordar com as suas opções.

"Abutre" é, se não percebeste, porque não te vi a comentar os últimos jogos em que o Veloso, Yannick e o Vuk foram titulares. Também não te vi a referir que o Veloso fez uma péssima exibição contra o Maritimo ou que o Vuk não mostrou nos últimos jogos o carácter de indiscutível no Sporting. Não te vi a referir que o Postiga saiu da equipa para dar a oportunidade ao Yannick quando estava a marcar golos. Mas ontem o Sporting empatou e aqui estás tu...

Mas numa coisa estou de acordo contigo, não é preciso dizer mais nada...

leaoconselheiro disse...

Já agora, sobre a arbitragens, também discordo do Paulo Bento.

Ontem foi muito má e prejudicou gravemente o Sporting que teve 2 golos invalidados. 1 duvidoso (Postiga) e outro limpo (já ninguém se lembra do livre que deu origem ao penalti decisivo do Benfica na Madeira. São 2 pesos e 2 medidas na mesma prova).

São 5 golos invalidados nos últimos 5 jogos do campeonato (qual deles o pior!!). Quando encontrares um clube que tenha a mesma estatística, eu começo a dar-te razão...

david disse...

conselheiro, ouve o bilu te-te-ia que isso passa

leaoconselheiro disse...

david,

uma das coisas que eu gosto nesta coisa da blogosfera é não ter de juntar uma cara e uma expressão à incomodativa sensação de ser abordado por alguém com quem não vemos nenhum valor acrescentado em interagir.

Quando quiseres discutir alguma coisa produtiva, expressar uma opinião sustentada ou algo do género poderei mudar a minha postura. Entretanto, fica com as seguintes palavras: