sexta-feira, novembro 14, 2008

Uma nota

Passaram sem serem comentadas aqui, quando foram proferidas, mas mais vale tarde do que nunca: as declarações de Paulo Bento sobre Bruno Paixão e a arbitragem portuguesa são de uma irresponsabilidade e de um mau gosto atroz. Merece todos os castigos que lhe possam vir a ser impostos.

master kodro

19 comentários:

Ricardo disse...

Totalmente de acordo. Mesmo que tivesse toda a razão do mundo, as declarações eram suficientes para que lhe fossem impostos todos os castigos que fossem permitidos por lei. O curioso disto tudo é que não tem razão nenhuma no que diz e ainda vem mentir para toda a gente, dizendo que raramente fala de arbitragem. Hein? Raramente fala de arbitragem? Sim, realmente quando é beneficiado não fala ou então fala para dizer que foi muito bem beneficiado e que esses benefícios ainda não chegam para colmatar os prejuízos. A sério, o homem está a enlouquecer. Castiguem-no e castiguem-no bem!

(Atenção que eu gosto bastante dele como técnico. É da forma como tem gerido a sua comunicação para fora que eu não gosto.)

Já agora: os sportinguistas (grande parte) devem ter gostado das suas declarações porque o objectivo de PB foi conseguido: fazer esquecer a eliminação na Taça e encontrar um inimigo exterior que faça com que Alvalade consiga ter mais de metade do estádio com gente, em vez de cadeiras às cores.

sergonov disse...

Como o Ricardo diz e bem... no fundo o barulho todo (sem razão) fez com que nenhum sportinguista criticasse o facto do PB ter perdido três clássicos no espaço de um mês.

Já agora pergunto ao PB que culpa tem o Paixão do Rochemback ser mais lento sem bola do que os outros com ela!?
Dois jogos importantes dois erros do gordo, a culpa também é do Paixão?

O mais engraçado é que analisando os lances polémicos e retirando os pénaltis o arbitro até acertou maior parte das vezes... o que não invalida que seja um mau arbitro, que curiosamente até costuma beneficiar o SCP.

david disse...

Pois eu vejo qualquer tipo de castigo ao Paulo Bento com maus olhos. É verdade que as declarações foram infelizes e teoricamente mereciam uma resposta adequada (suspensão, talvez). Mas não posso aceitar que os castigos como consequência de declarações sejam aplicados discriminadamente, sem critério, ao sabor da maré e ao sabor da relevância que a comunicação social dá aos casos. Quase todas as semanas os treinadores, jogadores ou presidentes têm declarações deste género. Se calhar umas são mais abusadas, outras são menos, umas com mais razão, outras nem tanto... mas qual o medidor que podemos usar? A sensibilidade daqueles a quem as críticas se dirigem? Castigos aos agentes do futebol por declarações, sim. Mas se é para haver castigos, que os haja para todos em medida justa e equibilidrada. Já basta os sumaríssimos servirem para punir um único clube.

E já agora há que não esquecer o papel dos árbitros no meio disto. Em muitos dos casos que vêm a público (não em todos, mas numa boa parte) eles também são culpados. Não podem, portanto, comportar-se como virgens ofendidas. Se a classe quer ser respeitada, tem que se dar ao respeito e uma boa forma de o fazer é castigar também os árbitros que cometem erros grosseiros. Mas infelizmente, isso parece não fazer parte da agenda da APAF e os árbitros continuam a passear a sua incompetência pelos relvados, sendo recompensados com avaliações positivas.

Choca-me muito mais a nota que o Bruno Paixão teve, do que as declarações do Paulo Bento.

david disse...

*equilibrada

Peyroteo disse...

"o que não invalida que seja um mau arbitro, que curiosamente até costuma beneficiar o SCP."

Sinceramente...

LionHeart (o autêntico) disse...

Estou totalmente de acordo com o comentário do David.

Paulo Bento pode ter perdido toda a razão e proferido declarações muito infelizes. Contudo, o destaque e a mediatização que é dada a uma frase em particular, dá-lhe os contornos de um apelo à violência. Quando retiradas de contexto e ampliadas pela comunicação social, certas declarações podem ser manipuladas e alteradas. Tudo isto faz com que a actuação dos órgãos disciplinares passem a ser completamente subjectivos e manipuláveis.

Senão vejamos:

a) todas as semanas se assistem a declarações mais graves de treinadores e dirigentes (assim de repente, vem-me José Mota à cabeça nos tempos de Paços de Ferreira), e não existe nenhuma reacção do Conselho de Arbitragem ou da APAF;

b) Jesualdo Ferreira, treinador bi-campeão, sempre que perde um jogo, lança-se à arbitragem como gato a bofe. Já o ouvimos até dizer que o FC Porto é sistematicamente prejudicado como consequência do libelo adquirido pelo Apito Dourado;

c) No último Benfica-Porto, depois da agressão ao árbitro auxiliar (ainda que muitos a apelidem apenas de tentativa), houve uma poderosa campanha de branqueamento do Benfica, que até envolveu dirigentes na cabine da arbitragem. Nada disto causou estranheza, e a única consequência foi um castigo ao adepto que será impossível de fazer cumprir (como o próprio já demonstrou).

No meio de tudo isto, Paulo Bento (cuja atitude eu critico), que já foi castigado recentemente por declarações banais, surge como o monstro irresponsável que merece punição exemplar.

Assim como está, até parece perseguição.

Zé Luís disse...

Pois...

mas como é hábito, a Imprensa do regime está, velada (Record) ou declaradamente (Bola), a branquear a situação, enquanto se compromete a não branquear a arbitragem de Bruno Paixão que nunca foi contestada:

em 1999-2000
- no Sporting-Salgueiros (2-0)
- no Campomaiorense-FC Porto (1-0)
em 2007-08
- no Sporting-Braga (2-0)
- no Sporting-Porto (da Supertaça)
em 2008-09
- no recente Braga-Sporting

psergio disse...

Nao posso fazer comentários porque não posso com o PB nem pintado de ouro..

Mas estou completamente de acordo com o post...

Ricardo disse...

Lionheart,

"o destaque e a mediatização que é dada a uma frase em particular, dá-lhe os contornos de um apelo à violência. Quando retiradas de contexto e ampliadas pela comunicação social, certas declarações podem ser manipuladas e alteradas."

Não houve manipulação nenhuma. Basta ver e ouvir Paulo Bento para perceber o que ele está a fazer: aponta ao árbitro toda a culpa de o Sporting não ter passado a eliminatória e ainda sugere que em Alvalade se crie um sistema de pressão sobre a equipa de arbitragem que, diz ele, tem de ser forçada e pressionada ao máximo. Isto não precisa de manipulação porque está lá tudo. Tu é que estás a manipular o que o homem disse para um discurso mais ou menos levezinho. Coisa que não foi e que te devia causar o maior repúdio. Primeiro, porque foi baixinho e sem nível, depois porque trata os sportinguistas como estúpidos, desvalorizando a eliminação e arranjando inimigos exteriores para ver se tem em Alvalade mais de 15.000 nas bancadas - objectivo que, pelos vistos, resultou na perfeição.

"todas as semanas se assistem a declarações mais graves de treinadores e dirigentes"

Hmmm? Assistem-se a declarações mais graves? E todas as semanas? Todas as semanas vêm dirigentes e treinadores dizer coisas piores do que "a arbitragem em Portugal é nojenta" ou "no Sporting temos de criar condições de pressão sobre os árbitros? Estás a ver mal, lionheart.

Insurrecto disse...

tudo bons rapazes...

Mário Rui Ventura disse...

Este post foi mesmo só para suscitar a polemicazinha não foi?

Vou então esperar que chegue o teu amigo conselheiro...

Jorge disse...

Eu concordo com o post mas tambem com o comentario do David.
As regras devem ser estabelecidas de uma forma clara e inequivoca a priori e implementadas sistematicamente e sem quaisquer tipo de discriminacao coisa que o CD nunca soube fazer.

leaoconselheiro disse...

Não me revejo na forma como foram feitas as declarações.

No entanto, as 2 coisas mais empoladas foram descontextualizadas. Primeiro o "nojo" era para a conversa de arbitragens e não para a arbitragem em si. Segundo não houve apelo à violencia, houve apelo a que os adeptos criassem mau ambiente aos árbitros tal como o fazem aos adversários, algo que, realmente, já se passa e de forma bem mais veemente noutros estádios. Como sempre, retiraram-se umas frases e lançou-se o debate para uma opinião publica que, no geral, não viu a conferência de imprensa.

De resto, não me preocupa minimamente a discussão que se gerou, nem punições, nem suspensões, nem mesmo as opiniões exageradas que todo o alarido provocou. Quem joga são os jogadores, o treinador faz o seu trabalho é à semana. É melhor isto que as semanas de "casos" inventados e grafitis na parede.

Mk, desculpa lá a "agulhada" na tua decisão editorial mas parece-me que o verdadeiro facto do pós clássico é o brilhante "bom".

Zé Luís disse...

lionheart, o FC Porto perdeu com o Leixões (e todos lhe reconhecemos um golo mal anulado) e com a Naval e ninguém se queixou da arbitragem.
Idem com o D. Kiev.

Estás a ver mal o problema.

Talvez seja por teres assistido, e aí tens razão, ao branqueamento da situação do cachaço na Luz.

É tal e qual o que se pretende fazer agora.

Quanto aos dois pesos e duas medidas, a castigos a este e àquele, sabes quantos dias de suspensão teve Paulo Bento por chamar incompetente e desonesto ao Pedro Henriques após o Benfica-Sporting há um ano?

E sabes quantos dias de suspensão teve Co Adriaanse por ter dito "it's a foul" num Naval-FC Porto, tal como o árbitro (Bruno Paixão) escreveu no relatório?

Vocês são vesgos de todo, só assim podem tranformar-se em vítimas quando foram claramente beneficiados por Bruno Paixão não só pela contabilidade dos penáltis, que conseguiram reverter a vosso favor, como pelo critério disciplinar de que ao intervalo já se tinha a devida conta em termos de faltas e cartões amarelos, a que se juntaram agressões impunes de Postiga, Liedson e Roca.

Virgílio Bernardino disse...

Descansem...

Tratando-se de castigar o SCP ou quem o represente, os castigos saem sempre exemplares...

Basta olhar para o retrovisor da história e, já agora, comparar os castigos com atitudes ou casos semelhantes perpetrados pelos rivais do clube leonino...

Fica só um exemplo: Estádio do Bessa, jogo entre Boavista-SCP. Alguém atira uma moeda da bancada onde se concentravam sócios e adeptos boavisteiros. Resultado: 2 jogos de castigo para SCP que viu o seu estádio suspenso. Apenas baseado no relatório de um desses zarolhos que se dizem árbitros de futebol.

Túnel do Bessa (again) porrada com td à molhada. Resultado. Rui Jorge e P Barbosa castigados e suspensos. No final da época retiraram o castigo e deram razão aos recursos apresentados pelos jogadores... Sem qlq efeito prático, já se vê...

E aquela famosa conferencia de imprensa do Lourinho a acusar q em condições normais o Porto seria campeão etc, etc, etc... Que suspensão ou castigo é que mereceram na altura????

Eles são tantos, os exemplos... Mais uma vez, aguardo o pior.

SL!

Virgílio Bernardino disse...

E aquela famosa conferencia de imprensa do Lourinho a acusar q em condições normais o Porto seria campeão etc, etc, etc... Que suspensão ou castigo é que mereceram na altura????

Mourinho em vez de Lourinho...

Ricardo disse...

Virgílio,

"Descansem...

Tratando-se de castigar o SCP ou quem o represente, os castigos saem sempre exemplares...

Basta olhar para o retrovisor da história e, já agora, comparar os castigos com atitudes ou casos semelhantes perpetrados pelos rivais do clube leonino..."

É por estas e por outras que a palavra "calimeros" surge. Das duas uma: ou diz as coisas sem pensar (coisa em que não quero acreditar) ou di-las de má-fé (coisa em que prefiro não acreditar). É que basta pensar em sumaríssimos nos últimos dois anos para pensar em começar a chamá-los de "benfiquíssimos". É caso para dizer então, fosse eu sportinguista e pegando nas suas palavras, "Basta olhar para o retrovisor da história e, já agora, comparar os castigos com atitudes ou casos semelhantes perpetrados pelos rivais do clube leonino...".

Virgílio Bernardino disse...

‘Sem pensar’?… ‘ Má fé’?... ‘Calimero’???

Provocações sem sentido, nem sequer perco (muito) tempo com elas…

De qlq forma sp acho um piadão alguém desenterrar o termo ‘calimero’ e logo a seguir queixar-se com e dos sumaríssimos… Do diabo de Gaia e do que (não) custou ao teu clube nem uma palavrinha…Enfim…São umas abelhas maias e já se sabe o que o calimero lhes costuma fazer…Adiante.

O que me traz aqui (again) é dizer claramente que me revejo nas palavras de PB. Sinto e penso como ele e, estou certo, em conjunto com mais umas boas centenas de milhares de outros que acompanham o futebol há décadas e que, cada vez menos, acreditam em coincidências. Não sou hipócrita. Se aquela arbitragem, que conseguiu reunir uma consensualidade rara pela crítica ferozmente negativa, não se pode considerar como um nojo, então, já não há, realmente, esperança em que as coisas melhorem. Se calhar o PB tinha era que utilizar um termo mais douto, mas que ‘espremido’ significa exactamente a mesma coisa. Talvez um termo mais politicamente correcto e queiroziano.’ Ao invés, como utilizou uma expressão popularucha e rasca, tudo o que é azul, vermelho e, pelos vistos, tb esbranquiçado lhe cai em cima.

O que me admira e semi-entristece é a classificação que o tal Fialho deu a BP, o mesmo do SCP – PF do golo com a mão de Ronny, e que não merece o mesmo tom critico… Parece-me aliás, que foi completamente desvalorizado e/ou nem sequer mereceu uma mínima análise de muita gente tão acirradamente apologista da educação e bons costumes e que, como tal, critica o discurso de PB…

Foi, digamos, uma classificação cheia de nível, cheia de classe, cheia de elevação… Com um discurso, digamos, BOM!

Cumprimentos.

Ricardo disse...

Espectacular, Virgilio. És espectacular.