sexta-feira, novembro 07, 2008

Fabuloso Braga

Não pode passar despercebida esta exibição do Braga no terreno do AC Milan. É verdade que perdeu, devido a um golaço de Ronaldinho Gaúcho, dois minutos depois da hora, mas esse "pormenor" não tira qualquer mérito ao desempenho absolutamente fantástico da equipa de Jorge Jesus no terreno de um dos colossos do futebol europeu. O Braga jogou com o Milan como (quase, só para o caso de me estar a esquecer de alguma coisa) nenhuma representação portuguesa o fez numa partida com este grau de exigência, fora de casa. Partilhou o comando do jogo e não foi só por convite do adversário. Criou tantas ou mais oportunidades de golo flagrantes que o adversário. Conseguiu impor o seu futebol contra Shevchenko, Inzaghi, Gattuso, Pato, Emerson, Dida (e depois Ronaldinho e Seedorf).

Não conseguiu pontuar, mas tentou. Não conseguiu pontuar, mas deixou uma excelente imagem do futebol português. Não conseguiu pontuar porque há uma diferença fundamental entre, só como exemplo, Ronaldinho e Renteria: um decide com pouco; o outro falha com muito. E atenção que Renteria tem um potencial extraordinário. É veloz, cria situações de desequilíbrio com movimentos bem conseguidos (a rotação sobre Senderos foi sublime e o passe para Peixoto fantástico). Mas é péssimo na hora de atirar à baliza. Ponham-me o gajo a treinar o remate durante quinze dias a fio, pelo amor de Deus.

ps - adenda 13.44 E só agora li a capa de Record... Já há dois a pensar o mesmo.

master kodro

16 comentários:

leaoconselheiro disse...

Com a regularidade com que andas a destacar a qualidade do Braga (justamente, para que não te atires logo à cabeçada!) podes começar a pensar em abrir uma das tuas séries.

Assim seria só colocar "Fabuloso Braga #10" ou "Os caminhos de Jesus #4".

Era bonito de ver tal iniciativa num Vitoriano...

master kodro disse...

Eu acho que já é suficientemente bonito de ver assim.

kovacevic disse...

Ou então Sentenças do Leão Conselheiro #324

leaoconselheiro disse...

Estou a notar a grande sensibilidade que estás a ganhar em relação à minha pessoa (e eu é sou o implicativo!).

Não te chateies... quem perdeu foi o Benfica!

kovacevic disse...

Quem perdeu foi o Benfica?

Ia jurar que o post era sobre o Braga...

kovacevic disse...

Não te esqueças de vir cá no domingo à noite insinuar que estou chateado pela vitória do Sporting.

É preciso desmascarar-me, leão.

Toda a gente sabe que sou um dragão disfarçado. Ou lampião? Tanto faz. No mínimo sou um menino mau que anda a fazer mal ao paulinho (o Bento).

leaoconselheiro disse...

E ias jurar bem...
O que acontece é que a minha resposta é ao teu comentário que não tem nada a ver com o Braga...

Estás mesmo incomodado...

leaoconselheiro disse...

"Não te esqueças de vir cá no domingo à noite insinuar que estou chateado pela vitória do Sporting."

Pelo menos já fazes prognósticos positivos...

Littbarski disse...

O resultado é extremamente injusto. O Braga fez uma exibição personalizada e, não fosse, como dizes, o desacerto do Renteria, na hora de atirar à baliza, poderia ter saído de Milão com uma vitória histórica. Mas quem tem um jogador como o Ronaldinho arrisca-se a ganhar no último lance do jogo, mesmo de forma imerecida. A maneira como os jogadores do Milão festejaram o golo é o melhor elogio que poderiam fazer a este Braga europeu.

Francis disse...

Grande Grande Braga. Tivessem anvaçados de jeito e tinham ganho o jogo sem espinhas.

Jesus George, João Pereira ? Azar. Como diz alguém, hoje por aí, estava tão bem no banco.

Filipe disse...

"E atenção que Renteria tem um potencial extraordinário."

Tradução: é um gajo que corre muito. Chamar jogador de futebol ao Renteria é um insulto aos outros elementos em campo. Alguém me explica o que se passa com o Linz para que não tire o lugar a uma nulidade daquelas?

O Braga perdeu e é isso que fica para a história.

Peyroteo disse...

Filipe, o MK tem toda a razão quando diz que o Renteria tem um grande potencial. Falha muitos golos, é verdade, o que penaliza bastante num avançado, mas também há que realçar o resto: movimenta-se muito bem, segura a bola, assiste os companheiros.
E por alguma razão ele é sempre titular. O Jesus não é nenhum parvo e se o escolhe é porque não tem melhor.

Catarina disse...

Linz deixou de ser titular como castigou daquilo que fez. nada mais justo do que dar lugar a um que, por muito tosco que seja, não faltou ao respeito a ninguém.
quanto ao jogo, resumiu-se ao que se viu e a muita azia no final, da minha parte pelo menos. sabiamos que não podiamos dar espaço a remates de ninguém, muito menos de Ronaldinho, sabiamos que tinhamos de segurar a bola, mas quando viram o final do jogo chegar aceditaram em algo mais, tal era a passividade do Milan e...deu no que deu. não os culpo por arriscarem, mas um empate naquelas bandas era-nos mais do que suficiente uma vez que tinhamos assumida a derrota desde que saiu o sorteio (eu não, para que conste).

já o disse no LI, continuo a dizer que não foi por aí que perdemos, mas da parte do árbitro houve muita protecção às estrelas que ele tão bem conhece. e lamento isso, não o precisavam. ou se calhar sim.

Jorge disse...

Catarina:

Nao vi o jogo mas essa proteccao ao Ronaldinho ja vem de longe e nao me surpreende. Era evidente quando ele estava no Barca e continua no Milan.
No ultimo jogo arrumou o Santacrosse do Napoli e o arbirtro nem falta marcou quando deveria ter mostrado o vermelho directo.

BdB disse...

Não vi o jogo, mas não estranho a boa exibição do Braga. Tem o JJ à frente, e isso é meio caminho para jogar descomplexado. Já o ano passado o Belém deixou excelente imagem contra o Bayern, perdendo também 1-0 lá com um golo deles na única oportunidade que dispuseram (o Belém não dispôs de nenhuma flagrante, mas tacticamente esteve perfeito tirando 2 lances). E no Restelo o jogo esteve bem aberto, oportunidades de parte a parte (aquele lance do Weldon desde o nosso meio campo em que come 3 adversários em velocidade e força mas já não teve forças para mais do que encostar a bola para os braços de Rensing...) e que ficou resolvido num golo em fora de jogo do Luca Toni.

Quanto ao Renteria, o JJ é amigo do trabalho. Mais tarde ou mais cedo o homem começa a marcar os golos em série que cria. O Dady foi igual, eram horas e horas de treino específico quando os outros descansavam.

luissm disse...

"E por alguma razão ele é sempre titular. O Jesus não é nenhum parvo e se o escolhe é porque não tem melhor."

É impressionante como as avaliações de actos iguais dependem de quem se está a avaliar!

E eu concordo com a frase, só para que conste.