quarta-feira, novembro 05, 2008

A crescer na Europa

Desde que a Champions League surgiu há 17 anos, só por duas vezes uma equipa portuguesa fez 12 ou mais pontos na fase de grupos (FC Porto em 96/97 e 99/00). Mas, mesmo perdendo em casa com o Barcelona, o Sporting pode perfeitamente ganhar na Suíça e alcançar esses raros 12 pontos, que já têm chegado, inclusivamente, para o primeiro lugar. Também por isto se vê como a carreira leonina nesta competição tem sido praticamente perfeita esta época.

O Sporting costumava ficar pelas primeiras eliminatórias e não há muito tempo caiu às mãos de Grasshopers, Gençlerbirligi, Viking, Partizan Belgrado ou Halmstad. Actualmente, beneficiando da campanha até à final de 2005 com José Peseiro, ocupa o 16º lugar do ranking da UEFA. É uma boa fase para o clube, que está a crescer na Europa.

Paulo Bento tem, obviamente, muito mérito neste crescimento. Em três participações, há uma única mancha no currículo (a derrota com o Spartak Moscovo em casa) e uma desilusão (Glasgow Rangers). De resto, na maioria dos jogos, a equipa mostrou capacidade para estar no primeiro plano continental. "O futebol é um jogo de erros. Primeiro temos de não os cometer", diz Paulo Bento. Na Europa, a estratégia tem compensado quase sempre.

Além do encaixe financeiro, os pontos para o ranking são também fundamentais, pois o sistema funciona em cadeia: mais pontos, sorteios mais fáceis, mais pontos, sorteios mais fáceis.

Em resumo, uma noite feliz - com um exibição assim-assim - em que o Sporting aproveita um grupo mais acessível do que em épocas anteriores para fazer história.

kovacevic

15 comentários:

Repórter H disse...

É verdade que a exibição foi assim-assim, mas também o é, que fomos muito mais inteligentes que os ucranianos, que à semelhança do jogo de há 15 dias, passaram os primeiros 45' a "fazer piscinas" sempre em correrias doidas e que rebentaram a meio da 2ª parte.

Na verdade, ontem o Shaktar não conseguiu criar situações de perigo e o Sporting foi um justo vencedor e pode realisticamente aspirar a ganhar o grupo. Será dificil, mas sem a pressão do apuramento em cima, quem sabe?

Foi bom!

João disse...

Como é aflorado no penúltimo parágrafo, o facto de o grupo ser mais acessível que em anos anteriores não se deve à sorte. Mas sim ao facto de, pela primeira vez, o Sporting ter estado no pote número dois.

Mas mais interessante é o facto de, tal como aconteceu em praticamente todos os jogos desta época, já ter ouvido sportinguistas a queixarem-se de que não jogámos bem. Acho que já descobri porque é que os sportinguistas se dizem diferentes. É que só sabem viver em angústia. Quando estivemos anos e anos sem ganhar nada estávamos angustiados por nada ganhar. Hoje em dia ganhamos uns troféus de vez em quando, participamos em provas em que não costumávamos participar, temos conseguido algumas proezas inéditas no clube e os adeptos andam angustiados porque a equipa não joga bem. Se ganharmos 10 campeonatos consecutivos e marcarmos sempre mais de 100 golos há de aparecer outra angústia qualquer, se calhar a de sermos um clube monótono. É assim o sportinguista, só se sente bem angustiado. É por isso que hoje em dia quase não vai ao estádio: ganha mais vezes do que há uns anos.

galvao99 disse...

A derrota em Barcelona, a abrir o grupo, parece que fez bem, ao invés da vitória frente ao Inter há duas temporadas.

Alem disso, há uma equipa bem mais madura e experiente (treinador incluído), e isso fez toda a diferença.

LC disse...

Muitos parabéns ao Sporting e aos sportinguistas.

PS:
"só por duas vezes uma equipa portuguesa fez 12 ou mais pontos na fase de grupos (FC Porto em 96/97 e 99/00)"

Esqueceste-te do 1º a conseguir esses 12 pontos, o Benfica em 94/95... 3 vitorias em casa e 3 empates fora, Benfica 12, Hajduk Split 8, Steaua 6 e Anderlecht 4

ilustre.anonimo disse...

lc, isso é verdade, mas na altura a vitória só valia 2 pontos e a classificação ficou assim: Benfica 9, Hajduk 6, Steaua 5, Anderlecht 4. Isso, em nada, tira valor à campanha do Benfica na altura.

Quanto ao Sporting, está a fazer uma excelente campanha, apesar dos resultados serem bem melhores que as exibições. Mas, no final, o importante são os pontos e os contos.

LC disse...

sim, eu sei... aliás, foi no ano da mudança do sistema de pontuação, no ano seguinte já era a 3-1-0...
mas tendo em conta o novo sistema é exactamente uma carreira de 12 pontos.

leaoconselheiro disse...

Ainda me lembro... 3-1 na Luz ao Anderlecht, foi o momento alto do Cannigia e fora marcou Edilson. E fora frente ao Steaua - 1-1, creio - o benfica conseguiu 1 ponto e 1 barrete: Panduru!

De qualquer forma, a Liga dos Campeões de hoje começou em 1998 quando já havia a lei Bosman e foram permitidos acessos a outros clubes que não apenas os campeões (inicialmente só os segundos classificados, em 2000 mais). É a partir daí que o nível competitivo pode ser minimamente comparável ao de hoje.

ilustre.anonimo disse...

Depois de um momento histórico(!) para o Sporting ainda há quem se preocupe com os barretes(há muitos!) que o Benfica apanhou em 1994. Também por isso é que os tais 'momentos históricos' sejam tão raros...

leaoconselheiro disse...

Anonimo ilustrissimo,

Quem se preocupa és tu. Eu só partilhei umas memórias que tenho desses jogos. Se queres saber, estava de passagem por Bruxelas nessa altura e vi o Benfica ao vivo ao lado de muitos portugueses, festejando o tal golo de Edilson na segunda parte.

Notei a forma brilhante (e ilustre!) como conseguiste ligar a minha memória à raridade dos feitos históricos do Sporting. Genial!

ilustre.anonimo disse...

Não é preciso grande brilhantismo - acredito mesmo que não existe necessidade tal, a capacidade inerente à arte de respirar é suficiente - para ligar seja o que for quando em causa estão esses tais 'feitos histórico'. Mas agradeço a atenção.

leaoconselheiro disse...

Já agora - e para continuar na mesma época - foi nesse mesmo ano que o Sporting deu um show no Barnabeu (3 bolas ao poste) e perdeu 1-0 com golo de Zamorano. Depois em Alvalade, mais um show. 1-0 por Sá Pinto mas, no final da primeira parte, o Lemajic frangou com uma chapelada de cabeça do Laudrup. Oceano ainda fez o 2-1 e a bola chegou a andar na linha depois de uma bola ao poste do Jusko.

Fomos eliminados e em vez do feito histórico de eliminar o Real de Valdano, ficamos com mais uma vitória moral na vitrine e uma eliminação na 1ªronda da Taça Uefa...

LC disse...

"De qualquer forma, a Liga dos Campeões de hoje começou em 1998 quando já havia a lei Bosman e foram permitidos acessos a outros clubes que não apenas os campeões (inicialmente só os segundos classificados, em 2000 mais). É a partir daí que o nível competitivo pode ser minimamente comparável ao de hoje."

Eu respondo o inverso, a partir desse dia deixou de fazer sentido a palavra CAMPEÕES nesta liga.

Mas de qualquer dos modos, se antes era só campeões, agora com a fase de grupos há muitas equipas acessíveis, o pessoal é que imagina bichos onde não os há.

o post diz:

"em que o Sporting aproveita um grupo mais acessível do que em épocas anteriores para fazer história."

É uma verdade... o Shaktar por exemplo, é uma boa equipa mas nunca fez nada de especial na europa.

LC disse...

conselheiro, essa do mais competitiva pode ter 2 resultados, enaltecer o que o Sporting fez este ano ou desacreditar tudo o que o sporting fez ate ontem na europa, pois nos anos em que a Taça/Liga dos campeões era só com campeões só uma vez chegaram aos 8 melhores.

leaoconselheiro disse...

LC,

Não tem nada a ver com o Sporting (ou com o Benfica) a minha consideração - por muito que te custe perceber. Tem a ver com evolução da competição. Só.

É um facto (pelo menos para quem não faz tudo para o não ver) que hoje a Liga dos Campeões é uma competição mais competitiva e nivelada por cima do que no passado. Os motivos são, como disse, o formato e a lei Bosman.

Virgílio Bernardino disse...

Realmente uma liga com os campeões de Albánia, Luxemburgo, Finlandia, islandia, Ilhas do 'Faroeste' etc... tinha um nivel competitivo do camandro...

Concordo plenamente com o o leãoconselheiro: hoje em dia a CL é mt mais competitiva.

Vários represententes das principais ligas europeias (logo equipas mt mais competitivas que os campeões de paises de 2ª, 3.ª ou 4ª divisões europeia) proporcionam um grau de dificuldade muito mais elevado à competição!


Claro que como o slb ñ participa na edição da CL deste ano, até a TU deste ano tem grupos incomparavelmente superiores a alguns da CL... Por incrivel q pareça, ouvi isto ontem a um lamp... Claro q o grupo do SCP é o mais fácil de tds na opinião do 'dito cujo'!!! :)

Vá lá, vá lá, que são 'só' alguns grupos...Não terem sido tds foi pura sorte!!! ;)

SL!