quinta-feira, outubro 30, 2008

Vila do Conde vale mais de 3 pontos

Nos últimos 10 campeonatos em Portugal, o campeão arrecadou pelo menos 51% dos pontos em disputa nos jogos fora. Por 6 vezes, o campeão foi a equipa com mais pontos conquistados em terreno inimigo.

Agora, o Sporting.

Depois do brilharete em 2006/07, em que terminou invicto como visitante, com um rendimento de 73%, tem falhado claramente longe de Alvalade.

A explicação, na minha visão pessoal, reside na eficiente adaptação dos adversários ao modelo leonino, em simultâneo com as dificuldades leoninas para resolver problemas novos colocados pelos adversários.

Para se perceber a quebra de rendimento do Sporting fora de casa, basta referir que só ganhou 5 dos últimos 18 jogos de campeonato (15 em 2007/08 + 3 em 2008/09). Ou seja, dos 54 pontos em disputa, garantiu apenas 37%.

Somando os 47 jogos de campeonato, longe de Alvalade, sob comando de Paulo Bento (2006, 2007, 2008 e o corrente), o Sporting apresenta 23 vitórias e 59,5% de rendimento.

Voltando à análise dos últimos 10 campeonatos, só há 2 campeões com inferior percentagem de pontos conquistados em solo adversário. E ambos são muito especiais: o Benfica de Trapattoni (51%) e o Boavista de Jaime Pacheco (57%).

Podemos esquecer os casos de balneário. Isto é real. E precisa de ser resolvido, a começar já em Vila do Conde, depois de amanhã.

kovacevic

corrigido o número de jogos sob comando de Bento, por sugestão do leão conselheiro

percentagem de pontos fora
2008
campeão: 77%
Sporting: 35%
2007
campeão: 66%
Sporting: 73% (o melhor)
2006
campeão: 72%
Sporting: 66%
2005
campeão: 51%
melhor: 68%
2004
campeão: 61%
melhor: 72%
2003
campeão: 72%
melhor: 74%
2002
campeão: 65% (Sporting)
2001
campeão: 57%
2000
campeão: 68% (Sporting)
1999
campeão: 61%

Paulo Bento
2006: 74% (14 jogos)
2007: 73%
2008: 35%
2009: 1v 1e 1d

9 comentários:

O Anti Lampião disse...

mais uma fraude à glorigozo
"Novos dados sobre o golo cinco mil do Benfica em jogos do campeonato, levam a que o clube encarnado tenha de marcar por duas vezes ao V. Guimarães, no domingo, em jogo da sétima jornada da liga portuguesa, para atingir aquela marca. "

leaoconselheiro disse...

Gosto bem mais destas discussões baseadas em factos do que outras em suposições e boatos. Saúdo, portanto, em primeiro lugar o post.

Faço uma correcção, sob o comando de Paulo Bento foram 47 jogos fora e não 50 (em 05/06, entrou à 8ªjornada)

O trajecto é notável à excepção da última época que foi desastrosa (na minha opinião por motivos que nada têm a ver com o mito do encaixe táctico)

2006 74% de aproveitamento (note-se que os seus 2 primeiros jogos foram fora - 2 empates)

2007 73% de aproveitamento

2008 36% de aproveitamento

Total 60% de aproveitamento

Diria, por isso, que o que importa inverter é o que foi feito no ano passado (curiosamente em casa conseguiu-se o feito de não perder o que não acontecia há 20 anos). De resto, PB pode provar este ano que os primeiros 2 anos não foram por acaso - nota que 74% é tão bom como o melhor dos anos de Mourinho!

leaoconselheiro disse...

Já agora, acrescento que PB conseguiu o melhor e o pior registos fora do Sporting nos últimos 10 anos. Mas que a sua média é superior aos 7 anos anteriores, em que o Sporting foi 2 vezes campeão.

1999 45%
2000 69%
2001 47%
2002 65%
2003 59%
2004 57%
2005 53%

Sem PB 56%
Com PB 60%

kovacevic disse...

leao conselheiro

introduzi a tua correcção no texto, para lidarmos com dados absolutamente rigorosos

o exercício que fazes no teu último comentário, por outro lado, confesso que não o entendo.

A média de Paulo Bento - 59,5%, para sermos exactos - não é superior a 68% (2000) e 65% (2002), os dois anos em que o Sporting foi campeão.

O Sporting melhorou 4% com a entrada de Paulo Bento?

Eu prefiro perguntar: 59,5% dá para ser campeão? Nos últimos 10 campeonatos deu duas vezes.

E acho que já chega de números.

leaoconselheiro disse...

Não entendeste. Eu disse que a média dele era superior aos 7 anos anteriores, nos quais fomos 2 vezes campeões, não que era superior aos anos em que fomos campeões.

De resto, prefiro fazer uma análise mais isolada e notar as excelentes épocas de 2006 e 2007 (excelentes mesmo, não é boas) e a horrivel prestação da época passada.

são 2 exemplos contra 1 por isso prefiro valorizar mais o potencial revelado nas 2 primeiras épocas do que a má prestação do ano anterior. Não tenho dúvidas, se passarmos os 70% este ano é muito difícil não ser campeão...

kovacevic disse...

Já agora, posso perguntar quais são os motivos, então?

"O trajecto é notável à excepção da última época que foi desastrosa (na minha opinião por motivos que nada têm a ver com o mito do encaixe táctico)"

kovacevic disse...

Vamos lá ver uma coisa.

Quando eu analiso 4 épocas em conjunto, os tais 47 jogos, estou a somar jogos SÓ do Paulo Bento.

Quanto tu analisas 7 épocas em conjunto, estás a juntar o Bento, o Peseiro, o Santos, o Boloni, o Inácio e mais não sei quem.

Aliás, não deixa de ser interessante que:

- dizes que preferes analisar as épocas de Bento ISOLADAMENTE, porque são - palavras tuas - 2 épocas excelentes contra 1 má.

- mas, depois, JUNTAS as sete épocas anteriores e concluis - surpresa! - que o Bento melhorou o rendimento fora do Sporting em 3,5% (4% no teu arredondamento).

Não te deu jeito analisar 2000 e 2002 isoladamente?

leaoconselheiro disse...

Kovacevic,

Não percebo... As melhores épocas do Bento são melhores do que as em que fomos campeões (assim como a pior é pior do que qualquer outra)... porque dizes que não "me dá jeito" analisar 2000 e 2002(Se eu quisesse fazer a defesa dele até me convinha comparar os melhores anos)?!

Percebe, eu não quero defender o PB a todo o custo. Só o defendo por causa dos números dele, não vejo os números dele porque o defendo. É ao contrário.

Se quiseres podemos juntar períodos de 3 anos. Vemos que a performance dele é próxima daquela que tivemos nos anos em que fomos campeões (59,6% contra 60,1%).

O que eu retiro destes resultados é que ele conseguiu 2 épocas excelentes (podia ter sido campeão 2 vezes com estes resultados) e 1 muito má. Em média parece-me muito bom tendo em conta as condições que teve e, sobretudo, merecedor de todo o crédito nesta altura.

Sobre os motivos da péssima prestação do ano passado... demasiados jogos com Patricio, Ronny e Purovic a fazer a diferença. Este ano estou confiante que vamos voltar a ter uma excelente média.

Filipe disse...

Estou confuso, isto refere-se a anos ou épocas?