terça-feira, outubro 28, 2008

Estará Jesualdo em perigo?

Vários analistas consideram que não, apresentando como argumento o facto de Pinto da Costa ser tradicionalmente prudente neste género de situações. Tendo a discordar desta ideia. Pinto da Costa tem sido menos lesto a despedir treinadores porque o FC Porto tem uma história de sucesso no seu consulado. Ora, só muito raramente se demitem técnicos vencedores. Contudo, nas (poucas) ocasiões em que o Porto não foi bem-sucedido, Pinto da Costa foi tão ou mais intempestivo que os seus homólogos.

Em 2001, Fernando Santos foi corrido, mesmo depois de ter vencido uma Taça de Portugal, na sequência de dois segundos lugares na Liga. No ano seguinte, Octávio Machado foi despedido a meio do percurso, entrando por fim Mourinho, com o sucesso que se conhece. O Porto teve então três treinadores num espaço inferior a um ano.

História idêntica sucedeu entre 2004 (saída de Mourinho) e 2005. Del Neri nem aqueceu o lugar. Victor Fernandez foi corrido, mesmo depois de qualificar o Porto para os oitavos da Champions e quando ocupava o segundo lugar no campeonato. E Couceiro durou apenas seis meses. Adriaanse entrou em Julho de 2005, tornando-se o quarto treinador portista em menos de um ano.

Considero portanto que Jesualdo Ferreira está em risco – em grave risco, aliás. Os próximos três jogos poderão ser decisivos. Uma deslocação imprevisível à Figueira da Foz pode deixar o Porto em maus lençóis no campeonato. Seguem-se visitas a Kiev e a Alvalade (Taça de Portugal), tudo num espaço de oito dias. Estes dois últimos encontros são particularmente importantes, pois dizem respeito a duas competições onde o Porto já falhou o ano passado, sendo por isso a margem de manobra muito reduzida para Jesualdo.

katanec

1 comentário:

Carlos Saraiva disse...

Juande Ramos seria uma boa opção, embora seja um técnico caro.

http://chutodeletra.blogspot.com/