quinta-feira, outubro 02, 2008

Curtas

1. O jornal Record prossegue firmemente empenhado na rota do disparate. Para além de mais uma capa aberrante como a de ontem, para além das peças de um ex-director de jornal sempre a malhar nos mesmos (dois) clubes, esta semana vi uma página inteira (com chamada de capa) dedicada a um episódio da vida de uma criança de 9 anos, incluindo entrevista, que ostenta o nome Costa (claro), pomposamente apresentado como um exclusivo Record.

2. Claro que nada disto é contestado (não li nada nesse sentido) pelo jornalista da casa (que agora é defendido devido a uma alegada "perseguição" de que está a ser alvo) que escreveu um post a defender que os Jogos Paralímpicos não são um acontecimento a merecer cobertura mediática ampla, mesmo que inclua uma sistema mundial de mínimos, que tenha 1.300.000 espectadores (como em Sidney, há 8 anos, já tivera mais de 1 milhão, incluindo pagantes, sim porque houve centenas de milhares de pagantes para um não-acontecimento) e seja transmitido para todo o mundo. Um acontecimento é um livro lançado por Octávio Machado, uma entrevista a um Costa de 9 anos ou mesmo jogos de futebol de competições profissionais com menos de 2.000 espectadores.

3. Antes que o kovacevic escreva sobre a vitória do Sporting, fico agradado pelo facto de a maçã podre ter sido útil.

master kodro

15 comentários:

LC disse...

MK, eu não gosto do Cartaxana, mas ele não diz mentira nenhuma sobre as "idades" do Benfica e do Porto.

Sobre o exclusivo do filho do Rui Costa, veio-me logo à cabeça a lembrança de um também exclusivo "Record" sobre um jogador do teu Vitória quando foi pai de tri-gémeas, sabes de quem falo? Esse mesmo, o Fangueiro.

Tens aversão ao Benfica como já se percebeu, mas tens de te aguentar... ou então, mandas uns curriculos para lá pode ser que te contratem para director do jornal.

master kodro disse...

Aversão ao Benfica? Uma entrevista a uma criança de 9 anos, um ex-director de jornal a atacar constantemente dois clubes e uma capa com um jogador do Sporting é aversão ao Benfica?

Mário Rui Ventura disse...

MK,
também achei simplesmente surreal o Eugénios Queirós, depois de toda a estupidez que fez e de nunca, em momento algum, admitir que tinha errado e que não devia ter bebido tanto nesse dia, ter decidido colocar uma votação no blogue ao qual (infelizmente) ainda pertence...

Mais uma vez o tiro saiu pela culatra, a avaliar pelos resultados FINAIS

LC disse...

MK, todos os teus posts do Benfica são única e exclusivamente deita abaixo... no Rui Cartaxana deves estar a falar do Sporting e do Porto, o menino de 9 anos é como todos sabem filho do Director Desportivo do Benfica a quem Reyes ofereceu a camisola como lhe tinha prometido aquando marcasse o 1º golo pelo clube.

O que te incomoda assim tanto?

LionHeart (o autêntico) disse...

MK,

Estás a ser injusto. O Ex-director do jornal não ataca só esses dois clubes. Ataca muito mais o outro grande.

De resto, nada do que ele disse sobre as idades destes dois clube é mentira. O que é mentira, tantas vezes contada que já é verdade, é a idade que ambos apregoam ter.

master kodro disse...

E o Derlei já jogou no Benfica, lc. A tríade está completa.

O Vukcevic nunca jogou, mas vai jogar, certamente, o Eugénio Queirós é um benfiquista ferrenho e o "demónio do movimento" é sobre o Porto (na qualidade de adversário do Benfica, claro) e o Jesualdo não é treinador do Benfica mas já foi. Quando critico as opções do Cajuda é, claro, porque o cão dele é do Benfica (palavras dele).

Admiro muito essa capacidade de análise lúcida. Gostei muito deste bocadinho.

pitons na boca disse...

Tenho de admitir que essa do Eugénio Queirós ser do Benfica também me deu uma valente vontade de rir. :)

Fredy disse...

o geninho é leixonense e benfiquista! toda a gente sabe..quer quem o conhece aqui em matosinhos quer quem o conhece do blog!

Bruno Ribeiro disse...

"MK, eu não gosto do Cartaxana, mas ele não diz mentira nenhuma sobre as "idades" do Benfica e do Porto."

lc,

a ti e ao Cartaxana recomendo vivamente uma ida à Biblioteca Pública mais próxima de casa e dar uma vista de olhos aos jornais nacionais (sobretudo aos lisboetas) de 1893. E já agora, aproveita e vê as condições de como surgiu a ideia dos jogos Porto - Lisboa.

cparis disse...

Procurem também os de 1894, 1895, 1896 e diante a ver se encontram alguma coisa. Houve um clube que nasceu em 1893 e morreu no ano a seguir. Depois houve outro fundado 13 anos mais tarde que nada tem a ver com o primeiro a não ser ter nascido na mesma cidade.

Já agora, que me digam quais os dois clubes que o Cartaxana malha. Eu já li coisas dele a malhar no Porto no Sporting e no Benfica.

Bruno Ribeiro disse...

Se procurares encontras. Mas isso não te interessa.

LC disse...

"nada do que ele disse sobre as idades destes dois clube é mentira."


Isto foi exactamente o que eu disse, e mesmo sendo benfiquista sei bem que a fundação do Benfica foi em 1908.

LC disse...

bruno ribeiro, guarda la o teu portismo e aprende qualquer coisa sobre o teu clube de podridão. Aproveitaram o nome do Foot-Ball CP e deram-lhe continuidade ao fim de 13 anos.

LC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LC disse...

bruno ribeiro, a resenha historica no site do teu clube ate as datas dos acontecimentos esconde, mas eu lembro-te:

"Setembro de 1893. Do nada, de uma ambição secreta que não podia mais ser reprimida, nascia um F.C. Porto activo e dinâmico."... até aqui tudo bem, "...António Nicolau d’Almeida, desportista por excelência e exímio comerciante de Vinho do Porto, convidou, na qualidade de presidente do clube, o F.C. Lisbonense para um jogo de futebol. Ficava na história a primeira aparição azul e branca. Nos livros, em páginas amarelecidas pelo tempo, este é o registo mais antigo da actividade portista.", este acontecimento já foi em 2 de Março de 1894, poucos dias depois deixou de se falar do ex. Foot-Ball Club do Porto, a Sra. D'almeida achava o futebol muito violento... havias de ver agora com o Burro Alves à cabeça.

"Os anos seguintes foram de entusiasmo crescente. José Monteiro da Costa quis juntar, numa comunhão que desejava profícua, o diverso trabalho da comunidade desportiva portuense, maioritariamente portuguesa, obviamente, mas também com forte representação de Inglaterra, berço do jogo que passaria a encantar a cidade. O impulso inglês levou mesmo a que extinguisse o Grupo Recreativo «O Destino», que presidia, em favor do F.C. Porto. A estrutura formava-se." engraçado, os anos seguintes foram em 1906, 12 ANOS DEPOIS... refira-se que este "Grupo do Destino" acabou em Agosto de 1906 que foi quando o Costa (tinha de ser) passou para FCP e levou a alcateia com ele.