terça-feira, outubro 07, 2008

Benfica na UEFA

Como já foi referido pelo Kovacevic, o sorteio não foi positivo. O alinhamento dos jogos trouxe contudo notícias interessantes, pois o Benfica evita uma perigosa viagem à Ucrânia e enfrenta em casa talvez o seu mais perigoso adversário, o Galatasaray. Os turcos possuem uma equipa muito forte, com um ataque excelente (Milan Baros, Harry Kewell, Nonda e Hasan Sas), um óptimo criativo (Lincoln, ex-Schalke), um trinco experiente (Linderoth) e um bom central (Meira). Prevejo um desafio complicado.

A deslocação a Atenas não será fácil, pois o Olympiakos tem um palmarés recente com boas participações europeias, especialmente no seu terreno. Mas num grupo onde se apuram três equipas, este não será certamente um jogo decisivo. Os crónicos campeões gregos têm um colectivo apurado, onde se destacam jogadores fiáveis e experientes (Kovacevic, Stoltidis, Djordevic). Muita atenção ao trio argentino Luciano Galleti, Fernando Belluschi e Sebastian Leto.

Mais relevante para o apuramento poderá ser a visita ao Hertha de Berlim, equipa respeitável de um campeonato competitivo, mas que não me parece ultrapassar a mediania. Raramente se envolve na luta pelos lugares cimeiros, tem um meio-campo perfeitamente desconhecido e a defesa, apesar de contar com os internacionais Friedrich e Simunic, não é igualmente fiável. Receio uma noite inspirada dos avançados Voronin e Pantelic, mas um Benfica consistente pode perfeitamente conquistar pontos na Alemanha.

Resta o Metalist Kharkiv, verdadeira incógnita que porém não deve criar problemas significativos na Luz. Três pontos obrigatórios, a meu ver, contra uma formação da qual conheço apenas o central sérvio Obradovic e o argentino Jonathan Maidana, ex-Boca Juniors.

katanec

3 comentários:

Zezé disse...

pelo contrário: o sorteio foi bem positivo para o benfica. apesar dos nomes, é preciso lembrar que esses mesmos nomes pertencem a jogadores que perderam espaço nas melhores equipas europeis,e foram para um clube onde certamente os ordenados sao chorudos. tipos como kewell, baros. sao jogadores que apesar do reconhecido talento, nao conseguiram manter-se no topo.e nao sao nada velhos. mas n deixa d ser uma equipa a ter em conta.

desconfio imenso desta equipa do olympiakos. como referes o trio da frente é fortissimo: galleti fez sempre bons jogos no atleti, bellushi n tard passa para um grand europeu e leto, so nao ficou em liverpool porque n pode mesmo.

quanto ao hertha, d acordo. vai tendo uma ou duas individualidades, mas vive muito da inspiraçao de voronin.

abraços

Rotura de ligamentos disse...

Uma palavrinha em relação ao Metalurg. O Fomin era o avançado que fazia dupla com o Milevsky na selecção ucraniana de sub-21 que chegou à final do Europeu da categoria em Portugal (2006). Rykun, médio de ataque, fazia parte do plantel do Dnipro treinado pelo já falecido Evgeni Kucherevsky há cerca de quatro anos; jogava com alguns jogadores importantes na regeneração do futebol daquele país naquela altura, como Rusol, Nazarenko, Shelaev, Rotan, Venglinsky... Foi dispensado devido a problemas disciplinares. Abraço e continuação de bons posts.

Joao disse...

Em relacao ao primeiro comentario o mesmo se pode dizer em relacao as primeiras figuras do Benfica (Reyes, Aimar e Suazo).

PS: Sao as circunstancias de ser um campeonato de segunda linha. Nao se trata de uma provocacao ao Benfica.