quinta-feira, outubro 16, 2008

Ainda o futebol de traque contra a Albânia

Para completar o post anterior, e para quem acha que há uma diferença marcante entre jogar contra 11 albaneses à frente da baliza e 10 albaneses à frente da baliza, podemos mostrar o comportamento de Scolari no banco quando em vantagem numérica e sem estar a ganhar (e pedimos desculpa por os adversários serem de outra monta mas são os que existem para fazer a comparação, mas o que interessa é que é contra 10, não é?). Só jogos oficiais, só jogos em que não estamos a ganhar e em que ficamos com mais um que o adversário:

Qualificação Mundial 2006 Rússia 0 x 0 Portugal
Smertin expulso aos 43 minutos
68' Pauleta por Postiga
76' Deco por Simão
82' Maniche por Moutinho

Mundial 2006 Inglaterra 0 x 0 Portugal
Rooney expulso aos 61'
63' Pauleta por Simão
74' Tiago por Hugo Viana
85' Figo por Postiga
Nota: aos 65', e com menos um, Eriksson tirou Joe Cole e meteu Peter Crouch

Agora juntem esta informação à que vos foi disponibilizada no ponto 2 do post anterior e tentem explicar-me qual seria a fórmula mágica de Scolari para ganhar ontem à Albânia, por favor. Obrigado.

master kodro

19 comentários:

Metralha disse...

Comparar a Inglaterra e Russia com a poderosa Albania é um bocado para o esquisito...

master kodro disse...

metralha, é esquisito, como o próprio post indica, mas é o que há para tentarmos perceber o que é que Scolari faria de diferente. Não há mais situações de jogo semelhantes em jogos oficiais.

Portanto peço, a quem clama por Scolari, que olhando para o comportamento de Scolari quando em vantagem numérica e quando não está a ganhar contra potências como o Cazaquistão, Arménia e Liechtenstein (todas elas piores do que a potência Albânia), que me explique qual seria o comportamento revolucionário de Scolari que nos permitiria ganhar à Albânia ontem.

Também não estou a comparar com jogos em que Scolari não tinha Deco, Ricardo Carvalho, Maniche, Simão e Bosingwa, pois não? É o que há.

Nada disto apaga a péssima exibição de ontem, nem o onze conservador de ontem, nem a atitude medrosa na Suécia, nem os problemas que Queiroz parecia querer resolver no início mas que não está a resolver porque se acagaçou. É uma discussão paralela.

Jorge disse...

MK:

Nao acho que a mudanca de comportamento do CQ seja uma questao paralela a esta.
O CQ esqueceu-se que em Portugal nao estara sujeito a uma critica construtiva e racional mas 100% resultadista por parte de pessoas que nao percebem grande coisa de futebol (vide os comentadores do jogo de ontem na TV). A avaliacao do seu trabalho acabara por depender de factores que nao pode controlar, e isso pode desnortear qualquer pessoa por mais racional que se seja.
Tenho a impressao que tendo ele construido um palmares invejavel no Manchester United achou que isso lhe compraria algum tempo para fazer o que queria. Apos a derrota em casa com a Dinamarca reparou que se tinha enganado.
Nisso o Scolari fez o que o CQ podera nao saber fazer, mandou todos bardamerda e continuou a fazer o que achava que devia fazer. Espero que esteja enganado e que o CQ retome o rumo que tinha tracado.

Jorge disse...

MK:

Nao acho que a mudanca de comportamento do CQ seja uma questao paralela a esta.
O CQ esqueceu-se que em Portugal nao estara sujeito a uma critica construtiva e racional mas 100% resultadista por parte de pessoas que nao percebem grande coisa de futebol (vide os comentadores do jogo de ontem na TV). A avaliacao do seu trabalho acabara por depender de factores que nao pode controlar, e isso pode desnortear qualquer pessoa por mais racional que se seja.
Tenho a impressao que tendo ele construido um palmares invejavel no Manchester United achou que isso lhe compraria algum tempo para fazer o que queria. Apos a derrota em casa com a Dinamarca reparou que se tinha enganado.
Nisso o Scolari fez o que o CQ podera nao saber fazer, mandou todos bardamerda e continuou a fazer o que achava que devia fazer. Espero que esteja enganado e que o CQ retome o rumo que tinha tracado.

Jorge disse...

Os jogos que usas como comparacao nem sao tao maus como isso.
A Inglaterra e os jogadores ingleses nao sao conhecidos pelas suas proezas defensivas, A Albania devera por esta altura ser uma das equipas mais experientes da Europa a jogar com dez jogadores nos ultimos 30 metros durante noventa minutos de jogo. As rotinas defensivas devem estar mais bem solidificadas que as da Inglaterra. De qualquer maneira tanto nesses jogos que mencionas como no de ontem o que se nota e que Portugal nao tem a objectividade e os automatismos necessarios para abrir defesas bem fechadas e vai esperando que algum Figo, Rui Costa, Deco ou Ronaldo tenham um rasgo de genio.
O Scolari em 6 anos, com 2 anos de preparacao sem pressoes competitiva, nao mudou isso e nao e em algumas semanas que o CQ o ira fazer.

luissm disse...

"Nada disto apaga a péssima exibição de ontem, nem o onze conservador de ontem, nem a atitude medrosa na Suécia, nem os problemas que Queiroz parecia querer resolver no início mas que não está a resolver porque se acagaçou. É uma discussão paralela."

Paralela... mas bastante mais importante, não!??!

Eu caguei pó Scolari! Já não há, não está cá, não interessa!

Mas não percebo o que é que tu queres com tantas referências ao Scolari.

O Queiroz não vale nada. É nisso que devias centrar o teu discurso.

Acho que já disse isto algures, mas a maior parte das pessoas que agora diz "Isto com o Scolari não acontecia" fá-lo por despeito.

São pessoas que acham que o Scolari foi demasiado criticado. Terá os seus defeitos, mas foi demasiado criticado.

E reagem como quem diz: "Não queriam o Scolari, agora levam com este otário"

Mas este post mostra que continuas mais interessado em discutir o Scolari do que o Queiroz. É contigo.

luissm disse...

"A Inglaterra e os jogadores ingleses nao sao conhecidos pelas suas proezas defensivas, A Albania devera por esta altura ser uma das equipas mais experientes da Europa a jogar com dez jogadores nos ultimos 30 metros durante noventa minutos de jogo. As rotinas defensivas devem estar mais bem solidificadas que as da Inglaterra."

ah ah ah ah ah ah ah ah!

Muito, muito bom! Está aqui o "Zé Carlos"! Brutal.

Dói-me o estômago de tanto rir.

Jorge disse...

Achas que nao Luis?
Entao uma equipa que de acordo com o seu ranking e o seu historial deve jogar 99% dos jogos para nao perder (por muitos) nao tera rotinas para a estrategia "autocarro em frente a baliza" do que a Inglaterra com jogadores com mentalidade da Premier League aonde fazer um passe para tras e mal visto (passe o exagero).
Qual das equipas e que achas que passa mais tempo a treinar situacoes defensivas versus situacoes ofensivas? A Albania ou a Inglaterra?
Claro que a qualidade dos jogadores ingleses podera ser mais do que suficiente para compensar a falta de rotinas em defender desta forma. Mas isso nem foi grandemente testado contra Portugal no mundial porque quase que nos limitamos a mandar bolas altas para as torres inglesas.

Jorge disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge disse...

Ja agora Luis outra comparacao.
Sera mais facil marcar contra o Brasil do Falcao, Zico e Socrates com 10 jogadores (podes assumir que o jogador a menos e o Serginho para ficar mais dificil) ou contra a Grecia do Euro 2004 com 10?

Pedro disse...

Uma pergunta: Scolari falhou alguma qualificação ao serviço de Portugal?

O resto são balelas....

Ricardo disse...

MK,

Concordo com tudo o que dizes e apresentas e penso que estes dois posts são interessantes para podermos aferir da (poucas) diferenças entre um e outro, no que toca a soluções arranjadas para mudar o jogo do banco - ao contrário de alguns iluminados, que acham que com o Scolari era só facilidades (viu-se bem na qualificação para o Euro) O que me parece é que temos de analisar, mais do que a comparação entre Queiroz e Scolari, a prestação desta equipa de um ponto de vista mais presente e futuro: Queiroz será capaz de levar a equipa aos seus objectivos? Neste momento, há dúvidas, ainda que eu continue a acreditar que sim.

Jorge disse...

Uma coisa que me tem feito confusao nos jogos que tenho visto das equipas portuguesas a nivel de seleccoes e a intensidade com que jogam.
A diferenca foi abismal nos jogos da seleccao sub-21 contra a Inglaterra.
Nao so a nivel de circulacao de bola mas tambem na pressao sobre o adversario. Ontem na primeira parte o Miguel e o Danny, se nao me engano, ainda recuperaram umas quantas bolas ao pressionarem os defesas albaneses, mas quando essa pressao se deveria ter intensificado no segundo tempo, e ai e que se veria o beneficio de jogar contra 10, pareceu-me que aconteceu o contrario.

luissm disse...

Jorge,

Eu não consigo comparar equipas de 1982 com equipas de 2004. O futebol evoluiu muito, e eu não tenho capacidades para fazer comparações dessas. À partida diria que era mais difícil marcar ao Brasil, porque para marcar é preciso ter bola.

Mas é óbvio (para mim, pelo menos) que é mais fácil marcar golos à Albânia do que à Inglaterra.

Porque os defesas ingleses são melhores e porque a selecção inglesa "perde" mais tempo com a bola nos pés. Enquanto que contra a Albânia consegues arranjar 80 minutos de ataque, contra a Inglaterra só conseguirás uns 40.

Por favor, podem odiar o Scolari, mas não me venham dizer que é mais difícil marcar golos à Albânia do que à Inglaterra.

Mas, volto a dizer, não percebo porque é que perdemos tanto tempo a falar do treinador do Chelsea.

Offshore disse...

pedro,

Uma pergunta: António Oliveira falhou alguma qualificação ao serviço de Portugal?

isso faz dele um bom seleccionador ?

E Humberto Coelho ??

...

Pedro Reis disse...

offshore,
ía fazer a mesma pergunta...

Pedro disse...

Uma pergunta: António Oliveira falhou alguma qualificação ao serviço de Portugal?

De cabeça não sei mas qualificou-se para a Coreia 2002.

isso faz dele um bom seleccionador ?

Não. E não faz pelos resultados obtidos nessas competições para as quais se qualificou. Vamos comparar? Acho q não vale a pena pois não?

O Humberto é um caso diferente. Ao contrário do Oliveira o Humberto conseguiu aproveitar bem a conjectura à sua volta, conseguiu aproveitar os bons jogadores q tinha.

Offshore disse...

Oliveira qualificou-se nas 2 fases de qualificação em que esteve presente como seleccionador.

O resto são balelas.

Registo igual a Scolari (euro 2004 não necessitou de qualificação, os contribuintes trataram disso)

Oliveira é um bom seleccionador ?
Não
Gostaria de o ver de volta à selecção
Não

Jorge disse...

Luis

Que eu saiba a posse de bola dos jogadores ingleses que estavam de rastos consistia principalmente em atirar a bola para o Crouch, esse portento de tecnica, que la a conseguia manter durante uns segundos antes de ser desarmado pelo Ricardo Carvalho.
Tambem concordo que era mais facil marcar a Albania que a Inglaterra, alias tivemos bem melhores opurtunidades para o fazer, incluindo uma bola ao poste e mais um falhanco incrivel do Nani, mas nao podemos tratar a Albania como um bando de toscos que nao sabem o que estao ali a fazer. Ontem estiveram uns pontos abaixo da Grecia de 2008 e defenderam muito bem, o que contra uma equipa sem solucoes pode chegar.
Acho que com Scolari e ate agora com CQ a equipa esta muito dependente de jogadas individuais, quando os jogadores mais perigosos sao controlados ou estao desinspirados nao ha solucoes colectivas para abrir a defesa.
Mas esses problemas ja veem de longe.