domingo, setembro 28, 2008

Minuto 67

1. O Benfica sofreu na etapa inicial, sem ficar fora da corrida aos três pontos, cresceu na segunda parte, conseguiu dois bons golos e controlou bem a seguir. Vitória sem contestação, portanto.

2. O Sporting apareceu confiante, personalizado, fez o jogo que lhe interessava, podia ter colhido os frutos desse plano, mas desconjuntou-se e praticamente deixou de existir a partir do momento em que Reyes inaugurou o marcador.

3. No Benfica, os mais influentes terão sido Reyes e Sidnei, secundados por Yebda, Carlos Martins e Miguel Vítor; no Sporting gostei de Veloso, Moutinho e Rochemback.

4. Pode parecer paradoxal, tendo em conta o resultado, mas acredito que Paulo Bento e os seus jogadores abordaram correctamente o derby, cometendo raros erros e chegando a dominar a espaços. O recuo no regresso dos balneários é compreensível: era o adversário que estava (em casa) pressionado para vencer. E embora sujeito ao crescimento do Benfica entre os 45 e os 60 minutos, o Sporting podia ter marcado por Veloso. Quando Reyes faz o primeiro, há um bom tempo que nada de perigoso se passava. Depois, sim, tudo foi mau.

5. Preocupante, para um sportinguista, é a exibição de Djaló (nota -1 de zero a dez), o deficiente posicionamento de Rui Patrício no golo inaugural e o facto de dois centrais experientes como Polga e Tonel terem parecido sempre mais em esforço do que os homólogos contrários, que, como se sabe, ostentam a invulgar média de 19 anos de idade. As insuficiências de Abel e Grimi são conhecidas.

6. Há um lance de aparente grande penalidade - Postiga agarra Yebda antes do intervalo - em relação ao qual era útil ouvir Duarte Gomes, que estava por perto e com visão desimpedida.

kovacevic

14 comentários:

ArameFarpado disse...

Eh pah, oh Kovacevic, com esta é que me matas...
"deficiente posicionamento de Rui Patrício no golo inaugural"
Explica-me sff, para eu ver se percebo se és entendido na matéria ou se simplesmente gostas de bater no "ceguinho"...
Concordo com a restante análise.

Zezé disse...

1- embora com relativo ascendente do sporting na 1ºa parte, o jogo foi jogado a um ritmo mt bom e com o benfica a dar boa resposta.

2- concordo que o scp fez um jogo descomplexado.fez aquilo q p.bento preconizava antes do jogo

3-em absoluto

4-nao concordo que o sporting tivesse desaparecido devido ao golo do reyes.desapareceu qdo o roka rebentou (nao q ate aí estivesse a "dar-lhe bem")

5-nao foi o melhor dos jogos dos centrais do scp, mas n comprometeram. abel revelou as limitações que tem e grimi, grimi deixou-se levar pela apatia e desconcerto leonino, levando-o a recorrer á falta inumeras vezes.

6-nao me recordo

abraços

kovacevic disse...

aramefarpado

ambas as duas

mas posso completar a ideia para evitar que tenhas um AVC:

Se o Patrício estivesse um passo à frente - coisa de um metro, mais ou menos - estaria, aí sim, a fechar o ângulo como devia, o que, provavelmente, seria bastante para conseguir atacar a bola.

José disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José disse...

Boas!

Kovacevic, nem sequer falo do possível - mais que provável - erro do árbitro. Nem sequer te vou dizer que não acho que o SCP tenha sido superior na 1ª parte! _Ups, já disse!! Foi divida, embora tenha sido fraca. Quanto ao golo, vejo uma falha maior do Roca do que do Patrício - que ainda consegue ser pior do que o Quim?! - e acima de tudo um grande mérito do Pablo, seguido de grande lance do José António.

Para finalizar espero que o Mr Flowers não tenha a desfaçatez de retirar os miúdos centrais e dizer também que este jogo começou a ser ganho nas conferências de imprensa, pois isto de ser "Mourinho-de-trazer-por-casa" tem muito que se lhe diga...

Não embandeirar em arco é FUN-DA-MEN-TAL!!

PS - Entradàvirilha, aparece aí para debater... :)

Mário Rui Ventura disse...

A entrada de Katsouranis decidiu o jogo porque o jogo entre linhas do Sporting, que utilizava o "buraco" entre Yebda/Martins e os centrais para colocar Djaló e Postiga em velocidade, com os passes longos de Veloso ePolga.

luis disse...

Kova: mais fácil, para impedir aquele golaço, teria sido se o Roca estivesse minimamente concentrado.

Depois daquele remate fantástico, atribuir culpas ao Patrício - que considero fraco - é pouco sensato, parece-me.

leaoconselheiro disse...

Saudo não haver nesta análise a visão emocional de que o Benfica foi muito melhor. Não foi. O jogo foi sempre (incluindo o inicio da segunda parte onde o Sporting até conseguiu mais bola e mais remates) e o que explica a derrota é, em primeiro lugar, a diferença de eficácia.

Alguns pontos de discórdia:

- Não concordo que Patrício possa ser minimamente responsabilizado em nada do jogo. Como foi dito, Roca e Abel é que se deixaram ultrapassar no lance que tem muito do Reyes.

- O Sporting não esteve tão concentrado como devia em pormenores (a começar pela eficácia) e isso foi importante.

- Faltou, como disse o PB, capacidade de fazer melhor uso da muita posse de bola que tivemos que foi muito para o lado e, a partir de certa altura, pouco para a frente.

- Estamos em 1º a 1 de Porto e Benfica com 9 pontos e 12 possíveis depois de ter já jogado em Braga e na Luz. Se me vendessem este cenário no inicio da época, eu comprava.

luissm disse...

Oh leaoconselheiro,

Cuidado com o português!

Eles é que estão a um ponto de nós! :)

EntradàVirilha disse...

Boas pessoal!

Caro José, não há muito para debater sobre este jogo, acho que o Benfica mereceu a vitória, tal como escrevi no meu blog logo a seguir ao apito final. Ao Sporting, a meu ver, faltou um pouco mais de ambição. Recuou, tramou-se. Não percebi a substituição do Postiga. Para mim, estava a ser o jogador que mais estava a incomodar a defesa do Benfica. Tal como já tinha comentado anteriormente, eu não estava confiante para este jogo. Quanto ao resto dos meus comentários, não é por esta derrota que mudo de opinião. Tal como o senhor diz, se o Benfica quer fazer uma boa época, é importante não pensarem que são os maiores e embandeirarem em arco esta vitória. Quantos aos centrais do Benfica, já tinha comentado com amigos meus que, para mim, esta é a melhor dupla. Espero agora, que no proximo fim de semana o Sporting mostre mais atitude do que neste jogo.
Cumprimentos

ArameFarpado disse...

Mas Kovacevic, o lance nasce de um lançamento de linha lateral, onde o GR deve estar atrás do meio da baliza. Rapidamente o lance aproxima-se da linha lateral da grande área, assim como o GR se aproximou do 1º poste... No momento do remate do Reyes, a probabilidade de existir um remate era tanta como a probabilidade de existir um cruzamento. Ao dar esse passo em frente de que falas, o Rui estaria a apostar tudo na possibilidade de haver remate, mas havendo a possibilidade de um cruzamento, ele estaria mal posicionado para o interceptar. Assim, ele optou por uma posição que lhe permitisse estar apto a defender um remate e a interceptar um cruzamento. Só que a excelência do gesto técnico do Reyes não lhe permitiu defender o remate.
É muito fácil bater no ceguinho, mas quando consideras o Rochemback um dos melhores em campo do lado do Sporting, de certeza que não visualizaste a atitude dele que dá origem ao 1º golo do Benfica. Se não viste ainda, vai ver e depois diz qualquer coisa. O Rui Patrício tem umas costas muito grandes...

PS - Gosto de falar sobre guarda-redes, técnica, táctica, física e psicologicamente.

master kodro disse...

Meus amigos, o Rochemback não está a marcar ninguém no lance do golo. Aliás, se estava com alguém seria com quem fez o lançamento lateral que não entrou na jogada. Abel está com Reyes e esquece-se de o seguir e é por isso que este fica isolado. Veloso está com Aimar e Roca, por ter discutido com o árbitro, está perto de Reyes, mas a sua posição ideal teria sido mais longe do local do remate, a cortar a linha de passe para Ribeiro.

Se não querem culpar Patrício pelo golo, não culpem Rochemback, também. Já o Abel...

luissm disse...

master,

Vai lá ver o golo de novo, e verás que o Roca provoca o erro do Abel.

O Roca tem andado com alguma passividade a defender. Nesse lance, o Roca começa por estar a marcar o árbitro, quando se lembra que este não marcará golo, já o Abel está entalado entre o Reyes e o tipo que faz o lançamento. O resto é uma tabelinha bem feita.

Podemos dizer que o Abel poderia ter feito um bocadinho mais, mas nesse lance quem desconjunta a equipa é o Roca.

O resto é uma tabela bem feita e um bom remate de primeira, que também houve mérito do Benfica.

Falar de culpas do Patrício parece-me bastante forçado. Só mesmo para bater no rapaz, que ainda a semana passada nos permitiu ganhar o jogo em sosego.

master kodro disse...

luissm, isso teria muita lógica se o Abel tivesse ficado com o Ribeiro, o que não aconteceu. Ficou quieto e começou a correr atrás do Reyes tardiamente. O Roca, mesmo à (enorme) distância (como o Veloso em relação ao Aimar), está com "o dele".