terça-feira, setembro 16, 2008

Barcelona 3 x 1 Sporting

Recorrendo ao conceito de derrota moral, o Sporting sai goleado de Barcelona. Jogou o suficiente para perder por seis ou sete e até marcou o tradicional tento de honra. Felizmente, Paulo Bento fez o favor de não lançar Tiuí. Aí, sim, a humilhação teria sido total. Temos a melhor escola de formação da Europa e deixamos um tipo destes jogar na primeira equipa?

Esta foi, provavelmente, a pior exibição do Sporting nestes três anos de Champions League, talvez só atrás do 1-3 contra o Spartak de Moscovo, em 2007. E aconteceu, antes de mais, por falta de atitude.

Sem confiança, com medo, os jogadores leoninos entraram perfeitamente convencidos de que enfrentavam adversários de outra galáxia. Ora, quem pensa assim raramente rende o que pode, quanto mais render 110 por cento e arrancar o resultado de uma vida.

A posse à meia hora - 70 a 30 para o Barça - é não só ridícula como sintomática do que andou o Sporting a fazer: correr atrás da bola. Enquanto um neurónio leonino pedia licença para conversar com o outro já os catalães tinham desarmado, trocado quatro passes e finalizado.

Messi nem jogou muito. A diferença - além do fosso psicológico - esteve no posicionamento, na circulação e na qualidade e velocidade da entrega. No colectivo, portanto, não nas individualidades. O que é mais grave.

O melhor período do Sporting sucede à entrada de Miguel Veloso e acaba no momento em que Paulo Bento resolve encostar Veloso à lateral-esquerda da defesa para meter Pereirinha e experimentar o 442 clássico, o famoso sistema alternativo. Não percebi.

Antes, durante uns dez minutos, chegou mesmo a cheirar a empate, diga-se. O futebol é um perpétuo paradoxo.

Menos maus: Patrício, Caneira, Rochemback, Romagnoli, Djaló.

kovacevic

ps1 - exibição lamentável do árbitro, com momento alto num penalty de terceiro mundo.
ps2 - no outro jogo, o pior resultado possível para os interesses nacionais: vitória do Shakhtar. Talvez o amigo Filipe perceba agora por que é o Basileia o coitadinho do grupo.

16 comentários:

FIL disse...

"Menos maus: Patrício, Caneira, Rochemback, Romagnoli, Djaló"

Kova, com o devido respeito para quem comenta com, uma regularidade para mim impossivel, menos mau é saírmos dali só com 3...

Filipe disse...

Kova, viste o primeiro golo do Shakhtar?

O Basileia levou dois golos de bola parada, um deles do outro mundo.

galvao99 disse...

Nao posso concordar com a referência a Tiui, que nem jogou,e não deve ser usado como bode expiatório permanente para más exibições dos seus companheiros, nem muito menos com o penalty, que existe de facto.

O resto foi mau, a começar em Romagnoli e a acabar em Izmailov, passando por Derlei, sem esquecer um Polga em muito má forma, jogadores que não deram qualquer contribuiçao positiva ao jogo do Sporting.

luissm disse...

Enfim, a bola parecia que queimava demasiado.

E, a mim, que várias vezes defendo o Paulo Bento, pareceu-me que o banco também devia estar a queimar.

Em relação ao post, não concordo com a referência ao Tiui. Acho que é importante ter jogadores assim no plantel.

Nem concordo com os menos maus. O António Manuel também devia estar aí!

De resto, também acho que os jogadores entraram como se não tivessem a jogar contra outros 11 jogadores e que a passagem do Veloso para lateral esquerda matou o jogo.

Costureirinha Maravilha disse...

Concordo contigo em tudo a 100%, até ao momento dos menos maus... ODIEI ver o Romagnoli hoje, não atacou, não defendeu... Basicamente andou perdido no meio do campo. Mais valia ter estado quieto, irritava-me menos!

Filipe disse...

A nível interno o Sporting é neste momento a melhor equipa, uns furos acima do Porto e Benfica. Se a equipa que mais saúde respira no nosso campeonato se limita a 30% de posse de bola na primeira parte, e só consegue pressionar o Barcelona (em crise) durante uns poucos minutos a seguir ao golo, a jornada europeia promete ser mázinha.

Neste momento, e custa-me dizer isso, a minha grande esperança para uns pontitos para o ranking nesta jornada é o Porto. De Benfica e Guimarães espero sobretudo que consigam marcar fora e depois logo se vê.

Nuno disse...

"Esta foi, provavelmente, a pior exibição do Sporting nestes três anos de Champions League, talvez só atrás do 1-3 contra o Spartak de Moscovo, em 2007."

Lol. Se calhar, mas só se calhar, do outro lado esteve uma equipa fenomenal, não? O Sporting fez o jogo possível, sobretudo na primeira parte. Cometeu alguns erros, sobretudo o de jogar com o bloco demasiado baixo, mas foi sempre uma equipa muito organizada, com a zona a funcionar muito bem, à excepção de Rochemback, cuja movimentação é demasiado anárquica. Não foi capaz, também pela opção pelo bloco baixo, de sair em posse a não ser em transições muito rápidas, mas conseguiu, sem recorrer à falta (o que é de salutar), ir empurrando o Barcelona para as faixas laterais. Acontece, contudo, que do outro lado estavam jogadores de um calibre extraordinário. Além de conseguirem sair das zonas de pressão com facilidade, fazendo a bola girar mais rápido que a capacidade de basculação do Sporting, ia conseguindo criar perigo através de pormenores individuais. O Sporting fez o jogo possível, mantendo a organização defensiva, não se precipitando na hora de iniciar o ataque, mas infelizmente o Barça esteve muito bem, sobretudo em termos colectivos (a capacidade de pressionar alto é notável, assim como a forma como a equipa se apoia constantemente, sobretudo quando precisa de sair de zonas de pressão).

"A diferença - além do fosso psicológico - esteve no posicionamento, na circulação e na qualidade e velocidade da entrega. No colectivo, portanto, não nas individualidades."

Não creio que o Sporting se tenha ido abaixo psicologicamente; posicionalmente esteve exemplar; na circulação só pecou por estar ter optado por defender tão atrás e ter de esticar rapidamente o jogo; e não faltou entrega.

"Menos maus: Patrício, Caneira, Rochemback, Romagnoli, Djaló."

Concordo com quase todos, menos com Rochemback, que para mim foi o pior em campo, a seguir ao Abel. E falta aí o Izmailov. Quanto ao Rochemback, foi o único elemento do meio-campo do Sporting que errou sistematicamente em termos posicionais. Há vários exemplos disso, mas um muito esclarecedor acontece já no fim do jogo, quando dá a bola a Pereirinha na direita e em vez de manter uma linha de passe recuada, faz um sprint para a frente, deixando o recém-entrado sem opções de passe e forçando-o a driblar no meio de três catalães. Pereirinha ainda saiu do drible e jogou no meio, onde deveria estar Roca, mas não estava. Errou ainda demasiados passes e foi aquele que mais comprometeu a saída de bola da equipa, numa primeira fase.

galvao99 diz: "O resto foi mau, a começar em Romagnoli e a acabar em Izmailov, passando por Derlei, sem esquecer um Polga em muito má forma, jogadores que não deram qualquer contribuiçao positiva ao jogo do Sporting."

É verdade que Derlei e Polga estão abaixo do que podem render, mas o Romagnoli e o Izmailov foram sempre os mais esclarecidos, ontem. Não percebo qual é a dúvida. Se o Romagnoli teve pouca bola, mas quando a teve fez sempre o que tinha a fazer, fez um mau jogo? Francamente...

Nuno disse...

"só consegue pressionar o Barcelona (em crise) durante uns poucos minutos a seguir ao golo"

Filipe, mas quem é que te avisou de que o Barcelona estava em crise?? Viste os jogos deles, ao menos? É que reza a crónica que o Barça jogou assim desde o início da época e que tem tido muitíssimo azar. Contra o Numancia, os gajos foram lá uma vez e marcaram um golo, enquanto o Barça massacrou como ontem. Pá, medir a possível prestação de uma equipa apenas tendo em conta o embate com a equipa que melhor joga futebol na Europa e que mais remete o adversário à sua defesa é no mínimo irresponsável...

kovacevic disse...

Nuno, quando falo em qualidade e velocidade da entrega estou a falar da entrega de bola e não da entrega ao jogo.

Talvez queiras desenvolver.

RA disse...

nuno, o Barça está em crise, não venhas para aqui mentir.

falta ali um deco que dê rumo ao jogo. tanto passe falhado não se admite, numa equipa de topo mundial. Henry está numa lástima.

Um barcelona sem crise teria malhado o Sporting ainda na primeira parte, Madrid-style.

Filipe disse...

"Filipe, mas quem é que te avisou de que o Barcelona estava em crise?? Viste os jogos deles, ao menos?"

Vi todos os jogos deles. Em nenhum deles tiveram um domínio tão acentuado como com o Sporting. Quando me referi a crise estava a falar de resultados e de exibições, não da categoria dos jogadores.

Vegeta disse...

O SCP se tivesse um treinador de jeito, com esta equipa ganhava tudo o que lhe aparecesse à frente. Pronto, talvez a CL não, mas ia longe, de certeza!

master kodro disse...

Eu ainda estou a sentir pena do Abel.

pitons na boca disse...

Eu tenho mais pena do Polga. Não se faz, aparecer-lhe assim embalado o Messi pela frente. :P

LionHeart (o autêntico) disse...

Concordo com toda a análise do Nuno. O Barcelona impressionou acima de tudo pela certeza do passe, que lhe proporcionou uma circulação de bola estonteante.

O ra, quando diz que o "tanto passe falhado não se admite", viu com certeza outro jogo.

O MK tem razão. O Abel meteu pena. Simplesmente borrou-se todo. Aquela bola em que sai jogável na defesa, e como não encontra uma linha de passe, faz com que volte para trás e acabe por atirar pela lateral, é de chorar.

galvao99 disse...

A simulação de corpo do Messi ao Polga...UII!!! :)