domingo, agosto 31, 2008

Rescaldo benfiquista

Louvo a determinação, a garra e o empenho da equipa no jogo de ontem, mas infelizmente o Benfica revelou inúmeros desequilíbrios. Desde logo, na formação do onze inicial, onde teria sido preferível incluir um outro jogador de contenção no miolo (além de Yebda), em detrimento de um dos alas (a meu ver, Reyes poderia ter começado no banco). A liberdade de que Lucho e Meireles dispuseram passou muito pela incapacidade do meio-campo encarnado em pressionar o portador da bola adversário. Por outro lado, Quique insistiu na utilização de Aimar como segundo ponta-de-lança, com os mesmos resultados inócuos da semana passada.

Além do mais – e peço desculpa por insistir tantas vezes neste ponto – o onze benfiquista é nesta altura o reflexo futebolístico de uma política de contratações desproporcionada. Bem sei que comprar defesas centrais e laterais não entusiasma os adeptos, mas dá muito jeito quando se querem derrotar rivais poderosos e ganhar campeonatos. O Benfica tem nesta altura um lateral-direito adaptado, um lateral-esquerdo muito mau a defender, e uma dupla de centrais verdadeiramente risível. Katso vale mais do que mostrou ontem (a sua pior exibição em Portugal), mas quem joga ao lado do patético Luisão arrisca-se de facto a cometer mais erros do que o costume.

Por fim, não adianta falar dos “condicionalismos” do jogo. Katsouranis foi expulso por dois erros infantis – especialmente a falta que dá o segundo amarelo não lembra ao menino Jesus. As várias lesões musculares também não se devem à obra do demónio, mas sim a uma preparação física deficiente e às escolhas erradas de Quique (Reyes não estava em condições; com Léo e Yebda em dificuldades, nunca deveria ter saído Cardozo, etc.). E acabar o jogo com um central de 19 anos e dois laterais adaptados deriva, em grande medida, da incapacidade do messiânico Rui Costa e do próprio Quique em anteciparem as fragilidades deste plantel – as quais, repito, não se encontram tanto nos nomes do mesmo, mas no desequilíbrio da sua composição.

katanec

20 comentários:

Ricardo disse...

Tenho gostado da generalidade das decisões de Rui Costa que, supõe-se, sejam feitas em sintonia plena com Quique Flores, mas é-me incompreensível a opção por não contratar um lateral-direito de qualidade indiscutível. Se já antes da saída de Nelson o defendia, depois da ida deste para Espanha parece-me uma irresponsabilidade total deixar essa posição entregue a um jogador medíocre e a possíveis adaptações. As inscrições acabam amanhã. Espero uma surpresa. Caso contrário, sai o meu primeiro cartão amarelo para o novo Director Desportivo do Benfica.

kovacevic disse...

Louvo-te o discernimento.

cparis disse...

A "preparação física deficiente" acho que apanhou todos de surpresa. Não só pelos jogos já jogados, como pelo facto de terees um dos melhores preparadores físicos da Europa.

Não concordo com parte do que dizes, porque se reparares bem o SLB investiu (e muito) num central e num defesa esquerdo. Porque é que o central não alinhou de início é uma dúvida que também tenho.

Quanto a meteres mais um jogador de contenção no meio, irias afastar Martins para as alas e não vejo o que ganhavas com isso.

Mas onde discordo mais contigo, é na parte das substituições. Primeiro e antes de avançar: viste o jogo? Se viste, achas que quando entra Sidnei para o lugar de Cardozo, devia sair Leo? E quem encostavas à esquerda? Cardozo?
Já ouvi essa crítica e não vejo que equipa queriam ter em campo, com 10 jogadores e Cardozo e Nuno Gomes em campo?

Enigma disse...

Com tantos especialistas cá pelo burgo, não sei porque diabo foram as gaivotas contratar um treinador (e preparador físico?) aqui ao lado!!!

Zé Luís disse...

"Katsouranis foi expulso por dois erros infantis".

O primeiro (penálti) não bastava?
E Nuno Gomes sobre Sapunaru?
E as cotoveladas do Cardozo e de Luisão?
E a algazarra (cóboiada) nos cantos?
E a simulação para cavar faltas (e dar amarelos aos adversários?)

katanec disse...

Obrigado pelos comentários. Cparis, como é evidente, eu não vi o jogo. Mas um amigo meu informou-me que se podia jogar com mais um homem no miolo mantendo Martins na sua posição (bastava que Aimar tivesse ficado no banco, por ex.). O mesmo amigo sugeriu-me também que se podia ter mantido Cardozo em campo, saindo antes Reyes ou Yebda (ambos com problemas físicos), sem que a equipa perdesse equilíbrio (Gomes teria que recuar um pouco mais).

Filipe disse...

Zé Luís, num penalti só se mostra cartão vermelho se o golo for iminente. Tem a ver com a natureza do castigo (o penalti é mais favorável do que era a posição do Lucho). O Katso foi burro, pois se não estivesse a agarrar o jogador a jogada morria ali (o Lucho estava fora de jogo).

pitons na boca disse...

o Lucho estava fora de jogo

Não sei se é verdade ou não, mas se estava fora de jogo então o penalty é mal assinalado porque a infracção que conta é a primeira, e nesse caso seria o hipotetico fora de jogo que deveria ter sido assinalado. :D

Deko disse...

«O Lucho estava fora-de-jogo»...

Pois...

Isso e aquela cabeçado do Sapunaru no cotevelo do Ogre a quem chamam Luisão...

Para não falar daquele bandeirinha que agrediu com o pescoço uma adepto rosinha...

A imaginação é o limite da vossa estupidez !!

cparis disse...

katanec,

1. Aimar no banco era uma hipotese, mas se todos acham que Aimar está a jogar pouco por estar muito perto do ponta de lança, achas que Martins no lugar de Aimar iria render mais do que ele? É que manter Martins na posição dele com mais um homem no niolo é algo virtualmente impossível num esquema 4-4-2. O teu amigo queria jogar em 4-3-3, mas faria isso algum sentido?

2. Tenho pena que não tivesses visto o jogo, mas é simples. Pega numa caneta e num papel e põe 10 jogadores em campo, sendo que Nuno Gomes e Cardozo 2 deles. É que o Reyes estourou porque estava a ajudar (e bastante) na defesa. Gomes já estava atrás do meio campo, por isso a não ser que o deslocasses para a lateral pouco podia fazer mais. E o Yebda mal fisicamente correu mais do que o Cardozo cansado.

PS. Se apenas tens acesso aos resumos alerto-te já para a (má) qualidade dos comentários do Paulo Catarro. Desde dizer que "o jogo começou bem com um penalty a favor do FCPorto" até ao fantástico pedido de "cartão vermelho porque Lucho estava em condições de fazer golo (sem bola, é verdade, mas o que interessa isso)". Só espero que haja mais gente que denuncie estes disparates.

Filipe disse...

Deko, vê o resumo, está claramente à frente do Katsouranis, mesmo antes do passe ser feito.

Não estou contudo de acordo em que isso invalide o penalti. Se eu der um toque a um gajo adiantado em relação ao último defesa, antes que lhe passem a bola, é falta e penalti. O jogador só fica em posição irregular na altura do passe. O Lucho estava a ser agarrado muito antes de ser feito o passe, provavelmente poderia ter sido marcado penalti mesmo que a bola não fosse para lá, bastava uma indicação do fiscal de linha.

katanec disse...

Cparis, vejo que a ironia é um recurso estilístico que te escapa... É óbvio que EU VI O JOGO! Caso contrário, não estaria a falar da partida em pormenor, como fiz no post... E já agora, actuar em 433 era indesejável porquê?

master kodro disse...

Eu também gostava de ter um amigo assim, que me contasse os jogos todos pormenorizadamente. Sortudo!

Zé Luís disse...

filipe, se o Katso foi burro ou não é-me indiferente.

Agora, uma falta na área (agarrão) que dá penalti leva vermelho porque é o último defesa, o Lucho pode dominar a bola. Portanto, é vermelho, ficava o Lucho frente ao Quim.

Essa do fora-de-jogo é tão flagrante como a bola dentro da baliza. Curiosamente, nenhuma imagem foi conclusiva...

E isso leva-nos ao ponto que aqui se branqueia, como em todo o lado: a agressão ao liner que, por acaso, até nem viu o fora-de-jogo mas viu a bola na baliza.

Isto chama-se, além da agressão, coacção sobre a arbitragem que, no caso do Boavista, deu para despromover um clube com argumentos subjectivos.

Tudo é subjectivo.

Vocês são objectivos nesse ponto. São dignos do Record...

cparis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cparis disse...

Sabes quanto tempo demora para que uma equipa domine dois sistemas de jogo? Havia jogadores em campo que tinham feito meia duzia de treinos, todos em 4-4-2, mas tu achas que jogar em 4-3-3 não era indesejável. :S

PS. Um tipo que diz que a solução de manter Cardozo era recuar mais o Nuno Gomes, é porque não viu o jogo. O Nuno Gomes estava a jogar atrás da linha de meio campo. Recuá-lo mais para trás seria colocá-lo a trinco. O Nuno Gomes. A trinco. Faz sentido. Ou isto também era ironia? Olha, aprende a usar emoticons, talvez alguém te perceba :p

Pedro Reis disse...

O "fora-de-jogo" do Lucho é a cereja em cima do bolo!

E a justificação de que o passe é feito depois da falta ainda é melhor.

A estupidez não tem limites!

P.S: Acho engraçado ninguém estranhar que não haja imagens inequívocas de que a bola entra na baliza no golo do Benfica. É que ainda hoje se fala da bola que (não) entrou na baliza do Baía.

cparis disse...

pedro reis,

O que era inequívoco para ti? Bruno Alves tem os calções em cima da linha de golo. Com a perna esticada quase na horizontal toca na bola com o peito do pé. Assim por alto, são 60 centimetros da bola completamente dentro da baliza.

Mr. Shankly disse...

cparis, perdes o teu tempo. É um adepto do porto a dizer que esta arbitragem foi a mais vergonhosa que já viu. Um penalti e uma expulsão mas não chega. Nunca chega.

Pedro Reis disse...

Se há 4 jogadores que merecem ser expulsos e só 1 é e tarde a arbitragem é excelente. Palavras para quê?

Quanto ao golo do SLB a minha opinião é de que é golo, mas não deixo de estranhar que seja um assunto tão abafado, ao contrário do que aconteceu há uns anos atrás numa situação semelhante...

É só para saberem que podem querer, mas não andamos a dormir.