terça-feira, agosto 19, 2008

Olímpicos

1. Brilhante quarto lugar de Gustavo Lima, depois do oitavo da dupla Marinho/Nunes. Na água, ainda há embarcações em luta por lugares de destaque para as cores portuguesas. A vela é, indubitavelmente, um dos cavalos em que se devem apostar todas as fichas. Talvez não seja má ideia começar a pensar desta forma, concentrando fundos em quem apresenta resultados de excepção.

2. Grande desilusão na prestação de Naide Gomes, na qualificação do salto em comprimento. A atleta que em melhor forma estava, e a maior favorita portuguesa ao ouro, falhou, começando com dois nulos e acabando com um salto medroso (e merdoso, para a sua categoria).

3. Vanessa Fernandes podia manter-se afastada de microfones, nesta fase. Talvez fosse mais elegante da parte dela e produtivo para toda a gente.

4. Este excerto foi escrito por Vítor Serpa num artigo de opinião: "era sempre, no mínimo, duas medalhas por jogos e a malta sentia-se comedidamente satisfeita, mesmo a malta que, na sua maioria, durante quatro anos não quer saber, nem das medalhas, nem das modalidades, nem dos atletas, porque, olimpicamente os esquece". Estamos a falar do director do jornal que, nesse mesmo dia, noticiou, na primeira página, com o mesmo destaque o nome - só o nome - Suazo (já nem falamos da foto, do resto do título e sub-títulos, nem do trabalho jornalístico que deu azo ao destaque) à possibilidade de Gustavo Lima conquistar uma medalha. É a chamada hipocrisia olímpica.

5. Depois da Nigéria arrasar a Bélgica, foi a vez dos argentinos darem cabo do Brasil. Aguero bisou face a um Brasil que apresenta um trio de volantes (na prática, dado que Lucas, Hernanes e Anderson travavam à entrada do meio-campo adversário) e um meia (Diego), quando o oposto é a sua marca. Dunguices.

master kodro

25 comentários:

Pedro Reis disse...

Temos novo herói construído pela Comunicação Social do Costume...

http://www.record.pt/noticia.asp?id=800959&idCanal=2939

Em resumo fez um remate que não ía à baliza a que o Kun deu a direcção certa para golo (será que vão chamar a isto assistência) e podia ter marcado um golo se o Kun não tivesse rematado primeiro. Brilhante sem dúvida!

Ricardo disse...

1. Gustavo Lima esteve muito bem. Pena ter ficado tão perto de uma medalha e não ter conseguido. Concordo com a ideia de financiar forte em quem apresenta melhores resultados. Se tem de haver critérios, que a qualidade seja o primeiro de todos.

2. Sinceramente aquele terceiro salto foi patético. Não quero bater mais no ceguinho mas ver uma atleta favorita a contar os passinhos, cheia de medinho do salto nulo foi... patético. Muito à tuga.

3. Discordo. Tem legitimidade por tudo o que conseguiu e consegue para dar uma opinião. Ainda por cima altamente verdadeira. É bom que alguns atletas tenham mais... "brio e profissionalismo".

4. Concordo.

5. Dunga é mau. Não acho, no entanto, que a Argentina tenha merecido ganhar por tantos. Foi melhor, sim, mas não tão melhor assim.

Ricardo disse...

*APOSTAR forte...

Nuno disse...

1. Excelente prestação de Portugal na Vela, quando todas as fichas estavam no Judo e no Atletismo. Talvez seja a hora de haver mais apostas nesta área.

2. Como ela disse, "acontece". O último salto não tem nada de patético. É uma estupidez achar que ela fez um salto patético apenas porque hesitou. Até parece que já se foi atleta de salto em comprimento. Os dois primeiros nulos condicionaram o salto dela e, naturalmente, foi a medo. A hesitação final acabou por provocar um salto menos bom. Acontece. De certeza que ela não queria que acontecesse e de certeza que, tendo ela a experiência que tem, não aconteceu por nervos. Acontece. Infelizmente, aconteceu nos JO.

3. Não é só agora. A Vanessa fica sempre melhor afastada das câmaras.

4. Enfim...

5. O melhor que o Brasil teve nestes JO foi a táctica. Era a que melhor servia os jogadores que lá estavam. Mas Thiago Neves tinha de jogar no lugar de Hernanes, sobretudo depois da excelente exibição frente à China, e Pato tinha que ser titular em vez de Sóbis. Dunga não esteve tão mal assim. Os centrais são horríveis, o Lucas é fraco em termos posicionais, o Anderson fez um jogo muito combativo, mas fraquíssimo de ideias, o Hernanes não esteve lá e o meio-campo acabou desligado. Quase tudo o que o Brasil fez de bom passou pelos pés de Diego (o melhor, nestes JO), e pelas subidas dos laterais. Ronaldinho também esteve bem, mas o Brasil foi sempre muito estático. A Argentina mostrou mais magia e, com uma táctica aparentemente mais defensiva, controlou o jogo sempre mais à frente. Destaque para Aguero na finalização, mas sobretudo para Messi, Riquelme e Gago.

LionHeart (o autêntico) disse...

1. Enorme prestação de Gustavo Lima, ainda mais se considerarmos que ficou a apenas a 1 (UM!!!!) ponto da medalha. Dolorosa classificação, para quem tanto trabalhou. Mais perto que isto é impossível. O dia hoje não estava para tugas.

2. O salto não tem nada de patético. Resulta do medo de falhar e dos nervos pela situação em que estava. Situação dramática que pode acontecer a qualquer um. Curiosamente, esteve para acontecer a Saladine, que depois ganhou o ouro no concurso masculino.

3. Infelizmente, por mais justas que as críticas pareçam, fica a ideia de que Vanessa fala de barriga cheia. Quem a ouviu antes da prova ouviu-a dizer que qualquer coisa que fosse melhor que o 8º lugar de Atenas era bom, e que não prometia medalhas. Ou seja, o mesmo exacto comportamento que agora critica e que só fala porque já ganhou. Como alguém já disse, a Vanessa fica sempre melhor longe das câmaras.

4. Vítor Serpa não deixa de ter razão. Um país que trata miseravelmente todos os atletas que não sejam futebolistas não tem moral para exigir mais. Falo com conhecimento de causa, como pai de um ginasta de competição a quem até os fatos são pagos pela carolice dos pais.

5. Mais achas para a ilusão eterna dos 6 milhões.

cparis disse...

3. Não percebo como o silêncio era produtivo.

lionheart:
Se fala porque tem medalha, fala de barriga cheia. Se tivesse perdido a medalha e falasse, era desculpa.
Não prometeu nada, mas foi lutar. Os outros diziam que não valia a pena ir correr porque as africanas são muito fortes. Se achas que é a mesma coisa, estamos conversados.

Ela apenas foi coerente com as atitudes que tomou. Já os que dizem que a Vanessa devia estar calada, fizeram-se surdos quando os outros a criticaram por não ter querido ir para a Aldeia Olímpica antes da prova. Ela não foi e depois explicou porquê: falta de profissionalismo, onde se excluem alguns, poucos, exemplos. A quantidade de atletas que faz tempos/marcas muito abaixo do seu melhor é brutal e uma vergonha.

PS: mk, soberba a selecção dos comentários olímpicos a que resolves dar destaque aqui no 4-4-2. Muito sui generis.

PS2. Para mim, um atleta de alta competição que se põe a contar passinhos é patético. Mas gostava que dessem uma sugestão para descrever o salto de Naide Gomes. É que "acontece" não é bem um adjectivo. Vá lá, esforcem-se: foi um salto .........

Ricardo disse...

"O último salto não tem nada de patético. É uma estupidez achar que ela fez um salto patético apenas porque hesitou."

Obrigado, Nuno. Sempre elegante. Mas se não te chateares muito, vou continuar a achar patético. E sugiro que o PS2 do cparis seja lido por todos, especialmente a parte: "Para mim, um atleta de alta competição que se põe a contar passinhos é patético". Nem mais.

LC disse...

1 - Brilhante a todos os níveis, por 1 ponto se ganha e por um ponto se perde, foi um grande resultado para quem teu um curriculum invejavel.

2 - Pra dar aquele salto mais valia ter arriscado tudo como fez nos 2 saltos anteriores onde forçou em demasia (erro tactico) que depois provocou um enorme erro tecnico no 3º salto.

3 - Vanessa Fernandes não critica quem não ganha medalhas, critica quem fez declaracoes vergonhosas como o Sr Marco Fortes e outros que tais

4 - É o jornalismo que temos no nosso país.

5 - Argentina é muito forte.

PS: LionHeart, deves ter um complexo qq com o vermelho do Benfica. O Di Maria não jogou nadinha, quem é bom é o Veloso e a companhia Verde/Branca que representou os Sub-21 em mais uma vergonhosa demonstração de falta de caracter e vontade.

nelson_oliveira16 disse...

2. Imagino que seja frustrante acabar o sonho olímpico com 3 saltos nulos. A Naíde apenas estava hesitante e tentou saltar com a certeza que o salto não seria nulo.

3. A Vanessa já borrou a pintura, até porque criticou a prestação de alguns atletas portugueses e veio depois elogiar a Naíde Gomes, dizendo que esta era uma grande campeã...

nelson_oliveira16 disse...

Lc, "Acontece..." é, no meu entender, uma declaração vergonhosa.

LC disse...

Nelson, o que dirias tu?
vou enumerar-te umas quantas situaçoes no atletismo em como "acontece":

Hoje nos 100m barreira a americana tocou na penultima barreira e perdeu 5m de vantagem que tinha e acabou em 7ª, Tyson Guy é o campeao do mundo dos 100m e nao foi a final, Lagat é campeao dos 1500 e 5000 e ja falhou a final dos 1500.
assim dos mais antigos recordo:
Mamede desiste na final dos 10000 (84) onde era Recordista do Mundo e era o maior favorito.
O El Guerrouj era imbativel nos 1500 e em 2 Olimpicos falhou as finais...
acontece a quem la esta, a nos nao acontece mesmo porque nao estamos la.
Errou, reconheceu que falhou... e agora nao ha nada a fazer.

Filipe disse...

Nelson Oliveira, a prestação dos atletas de topo não pode ser questionada, esses de certeza que se aplicaram e saem frustrados. Além disso a Vanessa já tinha elogiado prestações de atletas que tinham ficado em 17 e 34o no triatlo. Eu até acho que ela tem razão no que diz, mas ponho a culpa no comité olímpico português não em atletas de certa forma inexperientes.

A questão são os setenta atletas de quem não se esperavam vitórias, e que teriam passado despercebidos se as coisas tivessem corrido bem aos outros. Só que com o falhanço da Telma logo a abrir, do Obikewlu, e agora da Naíde, eles viram-se debaixo de fogo. Deram a impressão de irem aos jogos "só para competir" sem se importarem verdadeiramente com os resultados. Não se vêm muitos atletas a melhorar marcas pessoais.

Eu não penso que sejam tão irresponsáveis como a imprensa faz crer, e a culpa da falta de ambição que parecem apresentar não é só deles. Antes dos jogos, quer o comité português, quer a imprensa davam a entender que não interessavam por aí além e iam lá só para compor o ramalhete. Só se falava em Vanessas, Naides, Obikwelus, Telmas e Évoras.

É preciso rever isso, todos os atletas que lá vão contam.

Pedro disse...

"Vanessa Fernandes não critica quem não ganha medalhas, critica quem fez declaracoes vergonhosas como o Sr Marco Fortes e outros que tais"

Exacto.

LionHeart (o autêntico) disse...

cparis,

A Vanessa não foi coerente. Porque quando chegou a Pequim fez declarações semelhantes às que agora critica, só tendo falado depois de ter ganho.

lc

Deves ter um qualquer complexo com o verde. Onde me viste falar do Di Maria ou do Veloso? O teu complexo é tão grande que vês palavras que não foram escritas.

nelson_oliveira16

E a Naide não é uma grande campeã? A detentora da melhora marca do ano, campeã mundial de pista coberta e vencedora de inúmero meetings não é uma grande campeã? Ou deixou de o ser por ter tido a prestação infeliz de ontem? E a explicação de "acontece..." não foi dada por ela, caso tenhas ouvido a declaração toda, mas se calhar estás a falar sem saber.

Eu só pergunto uma coisa: caso a Vanessa não tivesse conseguido recuperar dos 2 maus bocados porque passou e a Naide não tivesse falhado o 3º salto, teria a Vanessa deixado de ser uma grande campeã e a Naide passava a ser bestial? Tenham paciência.

cparis disse...

lionheart

As declarações da Vanessa foram:

“A alta competição não é brincadeira nenhuma[..]não é fazer meia dúzia de provas, andar a receber bolsa e está feito. Muitos não vêem bem a realidade das coisas. Não têm a noção do que isto significa”.
Se calhar por termos facilidade a mais[...]nunca na vida vinha para aqui para viajar e ver jogos.
[...]há pessoas a quem lhes é igual ficar em 50.º ou 20.º lugar ou o que quer que seja. Nunca pensaria assim. Até ficava desiludida se pensasse dessa maneira. Os resultados é que me dão ambição para fazer melhor para a próxima. E nunca estou satisfeita”.


À chegada disse que queria ficar nas oito primeiras. Podias fazer-me o favor de indicar qual a incoerência?

PS. Vanessa não criticou Naide (nem eu), nem Telma nem Obikwelu. Criticou atletas profissionais que dizem que de manhã só estão bem é na cama.

Nuno disse...

Ricardo diz: "Obrigado, Nuno. Sempre elegante. Mas se não te chateares muito, vou continuar a achar patético. E sugiro que o PS2 do cparis seja lido por todos, especialmente a parte: "Para mim, um atleta de alta competição que se põe a contar passinhos é patético". Nem mais."

Em primeiro lugar, se eu fui deselegante por dizer que é estúpido achar que aquilo foi patético, tu foste o quê ao dizeres que foi patético, ao condenares uma atleta que, de certeza, sabe muito melhor que tu por que razões o salto não correu bem? Tu, que ficaste indignado porque a atleta do teu país te fez sentir humilhado, és o quê? Tu, que não percebes que ninguém deve estar mais descontente com o falhanço do que a própria Naide, és o quê? Mas agora diz-me, és atleta do salto em comprimento? Tens a mais pequena ideia do que é fazer um salto em comprimento? É que se não tens, com que bases é que podes dizer que aquilo foi patético? Não sei se viste a prova de ginástica feminina por equipas. Uma das 3 atletas dos USA caiu nos exercícios da trave e do solo e comprometeu o ouro, que acabou por ir para a China, ficandos os USA com a prata. As outras duas atletas dos USA eram, provavelmente, melhores que qualquer chinesa, mas a terceira comprometeu. Foi patético? Na trave, poderia ter feito um exercício de entrada mais seguro, mas optou por entrar com um mortal e desequilibrou-se. Foi patético? E se tivesse resultado? Se achas que o salto da Naide foi patético, tens de achar que um gajo, numa etapa de montanha em ciclismo, que ataca a 10 quilómetros da meta e fica sem energias a 2 quilómteros da meta, perdendo mais posições do que se tivesse ficado quietinho, também é patético. Mas foi uma estratégia. Não resultou, mas não tem nada de patético. A Naide fez os 2 primeiros saltos muito bons, caso não tenhas reparado. Infelizmente, sobretudo no segundo, pisou 1 ou 2 centímetros à frente do permitido. Achas que também foi patético? Por causa disso, e para não ser desqualificada, optou por se assegurar de que fazia um salto válido. Mas para isso precisava de ter a certeza que não pisava à frente. À velocidade a que se corre, admito que seja difícil ter essa certeza. E, para mim, é natural que isso lhe tenha causado medo. Os passinhos que deu foram resultado do medo que tinha em ser desqualificada. Hesitou e acabou por saltar pouco. Acontece. Foi um salto infeliz, cparis. De patético não tem nada. O salto em comprimento não é propriamente o mesmo que xadrez, em que tens muito tempo para pensar no que vais fazer. Ela teve de decidir em poucos segundos e acabou por travar a corrida. Não tem nada de patético. Achar isso é como achar que um defesa que escorrega e deixa o avançado isolado tem culpa por a equipa sofrer um golo...

cparis disse...

lionheart,

aproveito para responder-te a algo que perguntas ao nuno, com palavras da própria Vanessa:

Quando venho a uma prova sei que venho preparada e o que pode acontecer, menos quando há um imprevisto como uma queda ou furo. Nuns Jogos Olímpicos, o resultado que se obtém, bom ou mau, nunca deve ser para julgar alguém... nunca. Devemos ver dentro de nós o que fizemos para ter aquele resultado, se foi tudo correcto ou não. A nossa consciência é que tem de dizer isso e avaliar-nos, sabermos o que realmente fizemos

cparis disse...

nuno,

Vê se percebes uma coisa: eu disse que o salto foi patético. Só tu é que condenaste a atleta. Eu não condeno um atleta por cometer um erro. Eu adjectivo o salto. Tu estás sempre a falar da atleta, o que me leva a perguntar-te: se aquele salto fosse feito por outro atleta também acharias o mesmo.

E não, não acho que tenha sido um salto infeliz. Não houve nada de imprevisto, exógeno ao atleta, naquele salto que me permita classificá-lo de infeliz. Não escorregou, não houve rajadas de vento. Houve uma situação infeliz da atleta, mas não do salto.

Nuno disse...

Cparis, ou és parvo ou fazes-te? Agora dizes isto: "Vê se percebes uma coisa: eu disse que o salto foi patético. Só tu é que condenaste a atleta. Eu não condeno um atleta por cometer um erro. Eu adjectivo o salto."

Ou seja, se eu disser que o teu comentário foi estúpido, estou a adjectivar o comentário e não a condenar a tua estupidez, é isso?

Mas o que é mais parvo é que antes tinhas dito isto: "Para mim, um atleta de alta competição que se põe a contar passinhos é patético"

Ou seja, aqui já é o atleta que é patético e não o salto? Decide-te, pá! Ah, e arranja um cérebro! Não estou a dizer que és fraquinho de ideias, estou só a adjectivar a falta de qualidades do teu cérebro...

"se aquele salto fosse feito por outro atleta também acharias o mesmo?"

Claro. Ela teve medo de acordo com as circunstâncias em que se encontrava: último salto, saltos falhados anteriores, etc. Acontece a quem lá está.

androctonvs disse...

O salto foi patético, pronto.

Siga para bingo.

nelson_oliveira16 disse...

Lionheart, é, claro que a Naíde é uma grande campeã. Eu só estava a tentar provar umas incoerências no discurso da nossa medalhada.


Lc, diria o que ela disse menos a parte do "acontece" até porque eu acho que o terceiro salto é justifícavel.


Filipe, eu não questionei nínguem. Tenho a certeza que eles lá dão o máximo. só não fazem melhor por questões de forma, etc.

LionHeart (o autêntico) disse...

nelson_oliveira16

O que ela disse foi: "acontece aos melhores, hoje aconteceu-me a mim."

Não é bem a mesma coisa que justificar com um "acontece".

É preciso ler as declarações dentro de contexto e não dar crédito a todas as tiradas sensacionalistas dos nossos jornalistas, esses sim, pagos para viajar e ver os olímpicos, muitos sem uma ponta de noção sobre o que é profissionalismo.

LC disse...

Caro Lionheart, o que quer dizer este teu comentário?

"5. Mais achas para a ilusão eterna dos 6 milhões."

Não é por causa do Di Maria?

Eu não tenho complexos, pois não sou iludido como escreves e para lá chegar teria de nascer outra vez.

nelson_oliveira16 disse...

Lionheart, mas não é uma declaração fraquinha?

cparis disse...

Se fosse assim, já percebias?

"Para mim, uma atleta de alta competição que se põe a contar passinhos é patético"

Nunca me referi à atleta. Para mim, a Naide é uma grande atleta que fez um salto patético, como já fez saltos espantosos.
Para ti, é apenas uma atleta banal que desta vez fez um salto infeliz e que quando foi campeã do mundo fez um salto feliz.